Liturgia diária

Liturgia Diária | 05/06/24

Acompanhe a liturgia do dia 5 de junho de 2024, com texto e comentários patrísticos da Bíblia da Minha Biblioteca Católica.

Liturgia Diária | 05/06/24
Liturgia diária

Liturgia Diária | 05/06/24

Acompanhe a liturgia do dia 5 de junho de 2024, com texto e comentários patrísticos da Bíblia da Minha Biblioteca Católica.

Data da Publicação: 04/06/2024
Tempo de leitura:
Autor: Redação Minha Biblioteca Católica
Data da Publicação: 04/06/2024
Tempo de leitura:
Autor: Redação Minha Biblioteca Católica

Quarta-feira, 9ª semana do Tempo Comum.

Oração da manhã

“Inspirai, Senhor, as nossas ações e ajudai-nos a realizá-las, para que em Vós comece e termine tudo aquilo que fizermos. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.” 1

Primeira leitura

Timóteo 1,1-3.6-12

1 Paulo, Apóstolo de Jesus Cristo pela vontade de Deus, segundo a promessa da vida que há em Jesus Cristo, 

2 a Timóteo, caríssimo filho: graça, misericórdia, paz da parte de Deus Pai e de Jesus Cristo Nosso Senhor.

3 Dou graças a Deus – a quem, desde os meus ascendentes, sirvo com consciência pura – quando, sem cessar, recordo-me de ti em minhas orações, noite e dia;

6 Por esse motivo te admoesto que reanimes a graça de Deus que está em ti pela Imposição das minhas mãos.

7 Porque Deus não nos deu um espírito de timidez, mas de fortaleza, de caridade e de temperança.

8 Logo, não te envergonhes do testemunho de Nosso Senhor, nem de mim, seu prisioneiro, mas participa comigo dos trabalhos do Evangelho, segundo a virtude de Deus, 

9 que nos livrou e chamou com a sua santa vocação, não pelas nossas obras, mas segundo o seu beneplácito e a graça que nos foi dada em Jesus Cristo, antes de todos os séculos, 10 e que agora foi manifestada pela aparição de nosso Salvador Jesus Cristo, o qual destruiu a morte, e pôs a claro a vida e a imortalidade, por meio do Evangelho, 

11 para o qual fui constituído pregador, Apóstolo e doutor das gentes. 

12 Por causa disso também sofro estas coisas, mas não me envergonho, pois sei em quem pus a minha confiança, e estou certo de que ele é poderoso para guardar o meu depósito, até aquele dia.

Salmo

122,1-2a.2bcd (R. 1a)

R. Levantei os meus olhos para ti!

1 Levantei os meus olhos para ti, que habitas nos céus.
2a Vede que, assim como os olhos dos servos estão fixos nas mãos dos seus senhores, R.

b e como os olhos da escrava nas mãos de sua senhora,
c assim os nossos olhos estão fixos no Senhor nosso Deus,
d até que tenha misericórdia de nós. R.

Evangelho

Marcos 12,18-27

18 Foram ter com ele os saduceus,e que negam a ressurreição, e interrogaram-no, dizendo:

19 “Mestre, Moisés deixou-nos escrito que, se morrer o irmão de alguém e deixar a mulher sem filhos, seu irmão tome a mulher dele e dê descendência a seu irmão.

20 Ora, havia sete irmãos, e o primeiro casou-se e morreu sem deixar filhos.

21 O segundo tomou-a e morreu, também sem deixar filhos. Da mesma sorte o terceiro.

22 E igualmente os sete a tomaram, e não deixaram filhos. E, depois deles todos, morreu também a mulher. 

23 Na ressurreição, pois, quando tornarem a viver, de qual destes será a mulher? Porque os sete a tiveram por mulher”.

24 Em resposta, Jesus disse-lhes: “Porventura não errais por isso, porque não  compreendeis as Escrituras nem o poder de Deus?

25 Porque, quando ressuscitarem dentre os mortos, nem os homens tomarão mulheres, nem as mulheres homens, mas todos serão como os anjos no céu. 

26 E sobre a ressurreição dos mortos, não tendes lido no livro de Moisés como Deus lhe falou desde a sarça, dizendo: Eu sou o Deus de Abraão, e o Deus de Isaac, e o Deus de Jacó?

27 Ele não é Deus dos mortos, mas dos vivos. Logo vós estais num grande erro”.

Comentário patrístico

12,18–27. Pseudo-Jerônimo: Em sentido místico, que outra coisa significa a mulher estéril que não deixou descendentes de sete irmãos e morreu por último, senão a sinagoga judaica, abandonada pelo Espírito septiforme (cf. Is 11,1–3), que fecundou os sete patriarcas, os quais não deixaram-lhe a descendência de Abraão, que é Jesus Cristo? Conquanto o menino tenha nascido entre eles, foi entregue a nós, os gentios; e a mulher que tinha morrido para Cristo não se unirá a nenhum dos sete patriarcas na ressurreição. Com efeito, pelo número sete indica-se a totalidade dos perfeitos, de modo inverso ao que se diz por Isaías: “lançarão mão dum só homem sete mulheres” (Is 4,1), isto é, as sete Igrejas, que o Senhor ama, acusa e castiga, adoram-no com uma única fé.

Santo do dia

São Bonifácio
5 de junho

Entrou no mosteiro de Exminster, e ali foi treinado para o trabalho apostólico. Falhando em sua primeira tentativa de converter os pagãos na Holanda, foi a Roma obter a bênção do Papa sobre sua missão e retornou com a devida autoridade para pregar às tribos germânicas. Foi uma tarefa demorada e arriscada: sua vida estava sob constante perigo, enquanto bandos de assaltantes frequentemente reduziam o seu rebanho a uma pobreza abjeta. Contudo jamais arrefeceu a coragem. (…) em certa ocasião, ao derrubar um imenso carvalho consagrado a Júpiter, utilizou a árvore para construir uma igreja, que dedicou ao Príncipe dos Apóstolos. Foi reconvocado então a Roma, consagrado bispo pelo Papa, e retornou para expandir e organizar a crescente igreja germânica. Com muita diligência, reformou os abusos entre o clero vigente e estabeleceu casas religiosas por toda a região. (…) os bárbaros o assaltaram e o assassinaram junto a todos os assistentes, totalizando vinte e duas pessoas.(Butler, Alban. Vida dos Santos, 2021, p. 247-248.))

Outros santos do dia: São Fernando de Portugal, Santa Círia, São Doroteu de Tiro e Beato Sancho.


Referências

  1. Devocionário a São José, página 33.[]

Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

    Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.

    Redação Minha Biblioteca Católica

    O maior clube de leitores católicos do Brasil.

    Garanta seu box

    Quarta-feira, 9ª semana do Tempo Comum.

    Oração da manhã

    “Inspirai, Senhor, as nossas ações e ajudai-nos a realizá-las, para que em Vós comece e termine tudo aquilo que fizermos. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.” 1

    Primeira leitura

    Timóteo 1,1-3.6-12

    1 Paulo, Apóstolo de Jesus Cristo pela vontade de Deus, segundo a promessa da vida que há em Jesus Cristo, 

    2 a Timóteo, caríssimo filho: graça, misericórdia, paz da parte de Deus Pai e de Jesus Cristo Nosso Senhor.

    3 Dou graças a Deus – a quem, desde os meus ascendentes, sirvo com consciência pura – quando, sem cessar, recordo-me de ti em minhas orações, noite e dia;

    6 Por esse motivo te admoesto que reanimes a graça de Deus que está em ti pela Imposição das minhas mãos.

    7 Porque Deus não nos deu um espírito de timidez, mas de fortaleza, de caridade e de temperança.

    8 Logo, não te envergonhes do testemunho de Nosso Senhor, nem de mim, seu prisioneiro, mas participa comigo dos trabalhos do Evangelho, segundo a virtude de Deus, 

    9 que nos livrou e chamou com a sua santa vocação, não pelas nossas obras, mas segundo o seu beneplácito e a graça que nos foi dada em Jesus Cristo, antes de todos os séculos, 10 e que agora foi manifestada pela aparição de nosso Salvador Jesus Cristo, o qual destruiu a morte, e pôs a claro a vida e a imortalidade, por meio do Evangelho, 

    11 para o qual fui constituído pregador, Apóstolo e doutor das gentes. 

    12 Por causa disso também sofro estas coisas, mas não me envergonho, pois sei em quem pus a minha confiança, e estou certo de que ele é poderoso para guardar o meu depósito, até aquele dia.

    Salmo

    122,1-2a.2bcd (R. 1a)

    R. Levantei os meus olhos para ti!

    1 Levantei os meus olhos para ti, que habitas nos céus.
    2a Vede que, assim como os olhos dos servos estão fixos nas mãos dos seus senhores, R.

    b e como os olhos da escrava nas mãos de sua senhora,
    c assim os nossos olhos estão fixos no Senhor nosso Deus,
    d até que tenha misericórdia de nós. R.

    Evangelho

    Marcos 12,18-27

    18 Foram ter com ele os saduceus,e que negam a ressurreição, e interrogaram-no, dizendo:

    19 “Mestre, Moisés deixou-nos escrito que, se morrer o irmão de alguém e deixar a mulher sem filhos, seu irmão tome a mulher dele e dê descendência a seu irmão.

    20 Ora, havia sete irmãos, e o primeiro casou-se e morreu sem deixar filhos.

    21 O segundo tomou-a e morreu, também sem deixar filhos. Da mesma sorte o terceiro.

    22 E igualmente os sete a tomaram, e não deixaram filhos. E, depois deles todos, morreu também a mulher. 

    23 Na ressurreição, pois, quando tornarem a viver, de qual destes será a mulher? Porque os sete a tiveram por mulher”.

    24 Em resposta, Jesus disse-lhes: “Porventura não errais por isso, porque não  compreendeis as Escrituras nem o poder de Deus?

    25 Porque, quando ressuscitarem dentre os mortos, nem os homens tomarão mulheres, nem as mulheres homens, mas todos serão como os anjos no céu. 

    26 E sobre a ressurreição dos mortos, não tendes lido no livro de Moisés como Deus lhe falou desde a sarça, dizendo: Eu sou o Deus de Abraão, e o Deus de Isaac, e o Deus de Jacó?

    27 Ele não é Deus dos mortos, mas dos vivos. Logo vós estais num grande erro”.

    Comentário patrístico

    12,18–27. Pseudo-Jerônimo: Em sentido místico, que outra coisa significa a mulher estéril que não deixou descendentes de sete irmãos e morreu por último, senão a sinagoga judaica, abandonada pelo Espírito septiforme (cf. Is 11,1–3), que fecundou os sete patriarcas, os quais não deixaram-lhe a descendência de Abraão, que é Jesus Cristo? Conquanto o menino tenha nascido entre eles, foi entregue a nós, os gentios; e a mulher que tinha morrido para Cristo não se unirá a nenhum dos sete patriarcas na ressurreição. Com efeito, pelo número sete indica-se a totalidade dos perfeitos, de modo inverso ao que se diz por Isaías: “lançarão mão dum só homem sete mulheres” (Is 4,1), isto é, as sete Igrejas, que o Senhor ama, acusa e castiga, adoram-no com uma única fé.

    Santo do dia

    São Bonifácio
    5 de junho

    Entrou no mosteiro de Exminster, e ali foi treinado para o trabalho apostólico. Falhando em sua primeira tentativa de converter os pagãos na Holanda, foi a Roma obter a bênção do Papa sobre sua missão e retornou com a devida autoridade para pregar às tribos germânicas. Foi uma tarefa demorada e arriscada: sua vida estava sob constante perigo, enquanto bandos de assaltantes frequentemente reduziam o seu rebanho a uma pobreza abjeta. Contudo jamais arrefeceu a coragem. (…) em certa ocasião, ao derrubar um imenso carvalho consagrado a Júpiter, utilizou a árvore para construir uma igreja, que dedicou ao Príncipe dos Apóstolos. Foi reconvocado então a Roma, consagrado bispo pelo Papa, e retornou para expandir e organizar a crescente igreja germânica. Com muita diligência, reformou os abusos entre o clero vigente e estabeleceu casas religiosas por toda a região. (…) os bárbaros o assaltaram e o assassinaram junto a todos os assistentes, totalizando vinte e duas pessoas.(Butler, Alban. Vida dos Santos, 2021, p. 247-248.))

    Outros santos do dia: São Fernando de Portugal, Santa Círia, São Doroteu de Tiro e Beato Sancho.


    Referências

    1. Devocionário a São José, página 33.[]

    Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

      Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.