Espiritualidade

Conheça os passos para subir o Monte Carmelo

Conheça os passos para subir o Monte Carmelo
Espiritualidade

Conheça os passos para subir o Monte Carmelo

Data da Publicação: 11/09/2021
Tempo de leitura:
Autor: MBC
Data da Publicação: 11/09/2021
Tempo de leitura:
Autor: MBC

Essa subida ao topo do Monte Carmelo é o caminho até o céu. Justamente por isso, é um percurso que todo cristão é chamado a trilhar!

São João da Cruz soube, conduzido pelo Espírito Santo, subir ao topo desse Monte e lá viver a profunda união com o Senhor. O santo subiu ao topo, purificando os seus instintos e lutando constantemente. Com a intercessão e o auxílio do próprio caminho deixado por São João, podemos também percorrer esse caminho.

Descubra os passos para subir o Monte Carmelo.

1. O primeiro passo é a purificação dos sentidos e a negação total dos prazeres: 

A isso respondo, em primeiro lugar, que, ainda que todos os apetites não sejam igualmente prejudiciais nem entorpeçam por igual à alma, todos devem ser mortificados da mesma maneira. Refiro-me aos apetites voluntários, pois os apetites naturais, quando não são consentidos, pouco ou nada impedem a união da alma com Deus.

2. O segundo passo é a purificação do entendimento através da vivência da virtude da fé:

Daí que, para a alma, essa luz excessiva que ela recebe da fé seja obscura treva, pois o maior sobrepuja e vence o menor, assim como a luz do sol ofusca o brilho de qualquer outra luz, de maneira que, quando ela brilha e vence nossa potência visual, as demais não parecem luzes. Em vez de nos dar a vista, a luz do sol nos cega, já que é desproporcional e excessiva para nossa potência visual. Assim, a luz da fé, pelo seu grande excesso, submete e vence a luz do entendimento, que, por si mesma, só alcança a ciência natural, ainda que para as coisas sobrenaturais ela tenha uma potencialidade que Nosso Senhor pode atualizar quando assim o quer.

3. O terceiro passo é a purificação da memória mediante a virtude da esperança:

Do mesmo modo, quanto mais a alma possui, menos capacidade e habilidade têm para esperar e, por conseguinte, menor é sua esperança. De acordo com isso, portanto, quanto mais a alma despoja a memória de formas e coisas de que possa conservar lembrança e que não são Deus, tanto mais voltará essa potência para Deus e a terá mais vazia para esperar que ele a preencha por completo. 

4. Por fim, o último passo é purificação da vontade por meio da virtude da caridade:

O homem espiritual deve fazer, e tudo o que tenho a ensinar- -lhe para que chegue verdadeiramente a Deus pela união da vontade mediante a caridade. Segundo esse mandamento, deve o homem empregar em Deus todas as potências, apetites, operações e afetos de sua alma, de maneira que toda a habilidade e força da alma sejam postas exclusivamente a serviço do Senhor, de acordo com o pensamento de Davi (Sl 58,10): Guardarei minha força para Vós.

Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

    Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.

    MBC

    O que você vai encontrar neste artigo?

    Essa subida ao topo do Monte Carmelo é o caminho até o céu. Justamente por isso, é um percurso que todo cristão é chamado a trilhar!

    São João da Cruz soube, conduzido pelo Espírito Santo, subir ao topo desse Monte e lá viver a profunda união com o Senhor. O santo subiu ao topo, purificando os seus instintos e lutando constantemente. Com a intercessão e o auxílio do próprio caminho deixado por São João, podemos também percorrer esse caminho.

    Descubra os passos para subir o Monte Carmelo.

    1. O primeiro passo é a purificação dos sentidos e a negação total dos prazeres: 

    A isso respondo, em primeiro lugar, que, ainda que todos os apetites não sejam igualmente prejudiciais nem entorpeçam por igual à alma, todos devem ser mortificados da mesma maneira. Refiro-me aos apetites voluntários, pois os apetites naturais, quando não são consentidos, pouco ou nada impedem a união da alma com Deus.

    2. O segundo passo é a purificação do entendimento através da vivência da virtude da fé:

    Daí que, para a alma, essa luz excessiva que ela recebe da fé seja obscura treva, pois o maior sobrepuja e vence o menor, assim como a luz do sol ofusca o brilho de qualquer outra luz, de maneira que, quando ela brilha e vence nossa potência visual, as demais não parecem luzes. Em vez de nos dar a vista, a luz do sol nos cega, já que é desproporcional e excessiva para nossa potência visual. Assim, a luz da fé, pelo seu grande excesso, submete e vence a luz do entendimento, que, por si mesma, só alcança a ciência natural, ainda que para as coisas sobrenaturais ela tenha uma potencialidade que Nosso Senhor pode atualizar quando assim o quer.

    3. O terceiro passo é a purificação da memória mediante a virtude da esperança:

    Do mesmo modo, quanto mais a alma possui, menos capacidade e habilidade têm para esperar e, por conseguinte, menor é sua esperança. De acordo com isso, portanto, quanto mais a alma despoja a memória de formas e coisas de que possa conservar lembrança e que não são Deus, tanto mais voltará essa potência para Deus e a terá mais vazia para esperar que ele a preencha por completo. 

    4. Por fim, o último passo é purificação da vontade por meio da virtude da caridade:

    O homem espiritual deve fazer, e tudo o que tenho a ensinar- -lhe para que chegue verdadeiramente a Deus pela união da vontade mediante a caridade. Segundo esse mandamento, deve o homem empregar em Deus todas as potências, apetites, operações e afetos de sua alma, de maneira que toda a habilidade e força da alma sejam postas exclusivamente a serviço do Senhor, de acordo com o pensamento de Davi (Sl 58,10): Guardarei minha força para Vós.

    MBC

    Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

      Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.