Formação, Notícias

Por que a Rússia e a Ucrânia serão consagradas ao Imaculado Coração de Maria?

Por que a Rússia e a Ucrânia serão consagradas ao Imaculado Coração de Maria?
Formação, Notícias

Por que a Rússia e a Ucrânia serão consagradas ao Imaculado Coração de Maria?

Data da Publicação: 25/03/2022
Tempo de leitura:
Autor: MBC
Data da Publicação: 25/03/2022
Tempo de leitura:
Autor: MBC

Hoje, 25 de março, a Igreja celebra a Solenidade da Anunciação do Senhor. 

E esta foi a ocasião escolhida pelo Papa Francisco para presidir, na Basílica de São Pedro, o ato de consagração da Rússia e da Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria.

Este será um dos eventos mais importantes da história da Igreja, porque trata-se do cumprimento de um pedido feito pela própria Virgem Santíssima, em 1917. 

Foi neste ano — em meio à I Guerra Mundial —  que Ela apareceu a 3 jovens pastorinhos, na cidade portuguesa de Fátima. Seus nomes eram Lúcia, Jacinta e Francisco e tinham entre 7 e 10 anos. 

Nesta aparição, Nossa Senhora revelou às crianças um grande segredo — dividido em 3 partes. Eram 3 castigos horrendos que atingiriam a humanidade se esta não se convertesse.

Um deles, uma forte ameaça ao mundo, capaz de acabar com a paz de nações inteiras. 

A Virgem Maria se referia ao comunismo, quando disse: 

“Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao Meu Imaculado Coração. Se fizerem o que Eu vos disser, salvar-se-ão muitas almas e terão paz. A guerra vai acabar. Mas, se não deixarem de ofender a Deus, no reinado de Pio XI começará outra pior.” 

Em seguida, fez um pedido: 

que o Papa, em união com todos os bispos, consagrasse a Rússia ao Seu Imaculado Coração em um dia especial. 

E, junto a esse pedido, deixou um alerta: 

“Se atenderem a Meus pedidos, a Rússia se converterá e terão paz; se não, espalhará seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja. 

Os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer e várias nações serão aniquiladas”.

Depois das aparições em Fátima, os Papas Pio XII, Paulo VI e João Paulo II realizaram atos de consagração ao Imaculado Coração de Maria durante os seus pontificados — mas sem a união com os bispos do mundo inteiro. 

Muito tempo se passou sem que o pedido de Nossa Senhora fosse plenamente atendido. Até que, no ano em que vivemos, a Ucrânia é invadida pelas tropas russas e sofre uma ameaça de III Guerra Mundial.  

Diante deste ataque, a conferência episcopal ucraniana procurou o Papa Francisco e fez a ele o mesmo pedido feito pela Virgem em Portugal. 

Por isso, o dia de hoje será um marco para a história do mundo. 

Assim como os bispos do mundo inteiro, estejamos também nós unidos às orações do Sumo Pontífice. 

Que a Santíssima Virgem conceda ao mundo um tempo de paz. 

“Por fim, o meu Imaculado Coração triunfará!”

Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

    Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.

    MBC

    O que você vai encontrar neste artigo?

    Hoje, 25 de março, a Igreja celebra a Solenidade da Anunciação do Senhor. 

    E esta foi a ocasião escolhida pelo Papa Francisco para presidir, na Basílica de São Pedro, o ato de consagração da Rússia e da Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria.

    Este será um dos eventos mais importantes da história da Igreja, porque trata-se do cumprimento de um pedido feito pela própria Virgem Santíssima, em 1917. 

    Foi neste ano — em meio à I Guerra Mundial —  que Ela apareceu a 3 jovens pastorinhos, na cidade portuguesa de Fátima. Seus nomes eram Lúcia, Jacinta e Francisco e tinham entre 7 e 10 anos. 

    Nesta aparição, Nossa Senhora revelou às crianças um grande segredo — dividido em 3 partes. Eram 3 castigos horrendos que atingiriam a humanidade se esta não se convertesse.

    Um deles, uma forte ameaça ao mundo, capaz de acabar com a paz de nações inteiras. 

    A Virgem Maria se referia ao comunismo, quando disse: 

    “Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao Meu Imaculado Coração. Se fizerem o que Eu vos disser, salvar-se-ão muitas almas e terão paz. A guerra vai acabar. Mas, se não deixarem de ofender a Deus, no reinado de Pio XI começará outra pior.” 

    Em seguida, fez um pedido: 

    que o Papa, em união com todos os bispos, consagrasse a Rússia ao Seu Imaculado Coração em um dia especial. 

    E, junto a esse pedido, deixou um alerta: 

    “Se atenderem a Meus pedidos, a Rússia se converterá e terão paz; se não, espalhará seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja. 

    Os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer e várias nações serão aniquiladas”.

    Depois das aparições em Fátima, os Papas Pio XII, Paulo VI e João Paulo II realizaram atos de consagração ao Imaculado Coração de Maria durante os seus pontificados — mas sem a união com os bispos do mundo inteiro. 

    Muito tempo se passou sem que o pedido de Nossa Senhora fosse plenamente atendido. Até que, no ano em que vivemos, a Ucrânia é invadida pelas tropas russas e sofre uma ameaça de III Guerra Mundial.  

    Diante deste ataque, a conferência episcopal ucraniana procurou o Papa Francisco e fez a ele o mesmo pedido feito pela Virgem em Portugal. 

    Por isso, o dia de hoje será um marco para a história do mundo. 

    Assim como os bispos do mundo inteiro, estejamos também nós unidos às orações do Sumo Pontífice. 

    Que a Santíssima Virgem conceda ao mundo um tempo de paz. 

    “Por fim, o meu Imaculado Coração triunfará!”

    MBC

    Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

      Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.