Formação

O que é o Sacramento do Crisma?

Conheça o sacramento do Crisma, quem pode receber e ministrar, como ele é celebrado e quais os seus efeitos na vida dos que o recebem.

O que é o Sacramento do Crisma?
Formação

O que é o Sacramento do Crisma?

Conheça o sacramento do Crisma, quem pode receber e ministrar, como ele é celebrado e quais os seus efeitos na vida dos que o recebem.

Data da Publicação: 23/08/2023
Tempo de leitura:
Autor: MBC
Data da Publicação: 23/08/2023
Tempo de leitura:
Autor: MBC

Conheça o sacramento do Crisma, quem pode receber e ministrar, como ele é celebrado e quais os seus efeitos na vida dos que o recebem.

Dentro de cada um de nós habita o Espírito de Deus. Ele nos conduz para realizarmos o chamado de Deus: a santidade. Somente pelo Espírito Santo, que nos capacita, podemos corresponder a Cristo e fazer o que Ele pede. E é no Sacramento da Confirmação que recebemos uma força do Espírito semelhante à que foi derramada em Pentecostes. 

Se permitirmos que a força do Espírito aja em nós como deseja, seremos como os primeiros cristãos: ávidos por conversão e ansiosos pela volta de Cristo. Assim, para compreender a ação do Espírito em nós, neste artigo, vamos abordar o que é o sacramento da Confirmação, como ele era prefigurado no Antigo Testamento, bem como sua presença no Novo, além de quais são os seus efeitos na nossa vida.

O que é um sacramento?

Os sacramentos são sinais sensíveis (palavras e ações) — acessíveis à nós — que realizam de forma eficaz a graça que significam, pois é o próprio Deus quem os opera pelo Espírito Santo. Eles são canais divinos da graça de Deus que marcam as diferentes fases da vida espiritual de um cristão; estão presentes desde o seu nascimento, como no Batismo, e o acompanham por toda a vida, com a graça do sacramento da Penitência da Eucaristia, por exemplo. Através deles, recebemos o Espírito Santo, que transforma, perdoa e nos capacita para uma vida de fé. Instituídos por Jesus Cristo para nos fazer participar da vida divina, os sacramentos têm a sua origem na vida e no ministério de Jesus, além disso conta com raízes na Sagrada Escritura e nas tradições apostólicas.

Os sete sacramentos não apenas antecipam o mistério pascal de Cristo, mas também o tornam presente em ritos sagrados. São canais ativos das forças do Espírito Santo, que fluem da Igreja, o corpo vivo de Cristo, a fim de nos salvar e santificar. Os sacramentos são necessários para a nossa salvação, pois nos ligam à graça redentora de Cristo e nos capacitam a viver de acordo com a vontade de Deus. Cada sacramento desempenha um papel específico na nossa vida de fé e na construção da comunidade da Igreja, revelando o profundo mistério do amor trinitário de Deus e nos convidando a uma vida de resposta ativa à graça de Cristo.

Confira aqui um texto completo sobre o que são os sacramentos.

O que é o sacramento do Crisma?

Dom Orani Tempesta, Cardeal e Arcebispo do Rio de Janeiro, com os óleos durante uma celebração do Sacramento do Crisma.
Dom Orani Tempesta, Cardeal e Arcebispo do Rio de Janeiro, com os óleos do Crisma.

O sacramento da Confirmação é um dos sete sacramentos da Igreja Católica que, juntamente com o Batismo e a Eucaristia, constitui o conjunto dos sacramentos da iniciação cristã. É uma etapa fundamental na vida cristã, uma vez que por meio dele os batizados “são mais perfeitamente vinculados à Igreja, enriquecidos com uma força especial do Espírito Santo e deste modo ficam mais estritamente obrigados a difundir e a defender a fé por palavras e obras, como verdadeiras testemunhas de Cristo.” 1

“Confirmação porque confirma o Batismo e reforça a sua graça; assim também “Crisma” porque recebemos o Espírito mediante a unção com o “crisma” – óleo consagrado pelo Bispo – termo que remete a “Cristo”, o Ungido pelo Espírito.” 2 Sendo assim, a Confirmação é uma continuação da graça iniciada no Batismo. 3

De acordo com Santo Tomás de Aquino, “o efeito do sacramento é dar o Espírito Santo como fonte de fortaleza, como foi dado aos apóstolos no dia de Pentecostes, para que o cristão confesse corajosamente o nome de Cristo.” 4

Quem pode receber o sacramento da confirmação?

Todo aquele que foi batizado, mas ainda não recebeu a Confirmação, pode e deve recebê-la, pois o Batismo, a Confirmação e a Eucaristia formam uma unidade fundamental na iniciação cristã. 5

Vale ressaltar a importância dos sacramentos para a nossa salvação, especialmente quando a Igreja permite que eles sejam administrados “antes do tempo” em casos de perigo de morte. No costume latino, a “idade da discrição” — período em que uma criança alcança a capacidade de discernir entre o certo e o errado, por exemplo — é considerada como referência para receber a Confirmação. No entanto, em situações de perigo de morte, as crianças podem receber este sacramento, mesmo que não tenham atingido tal idade. 6

A preparação para a Confirmação visa aprofundar a união do fiel com Cristo e conduzir a uma maior familiaridade com o Espírito Santo, a fim de que possa assumir verdadeira e conscientemente as responsabilidades cristãs. Sendo assim, a catequese deve despertar o senso de pertencimento à Igreja de Cristo, como um todo, bem como à comunidade paroquial. 

Além disso, para receber a Confirmação, é importante estar em estado de graça, portanto, recomenda-se buscar o sacramento da Penitência para se purificar em preparação para receber o Espírito Santo. Ademais, a oração desempenha um papel fundamental na disposição e docilidade para receber a força e as graças do Espírito Santo. 7

Por fim, assim como para o Batismo, é aconselhável que os candidatos tenham um padrinho ou madrinha como apoio espiritual. Idealmente, o mesmo padrinho ou madrinha do Batismo deve ser escolhido para a Confirmação, enfatizando a unidade entre os dois sacramentos. 8.

Quem pode administrar o sacramento do Crisma?

“O ministro originário da Confirmação é o bispo.” 9 O sacramento do Crisma é administrado pelo bispo na Igreja Latina. No entanto, em algumas circunstâncias excepcionais e com a devida autorização do bispo diocesano, um presbítero (sacerdote) também pode administrar a Crisma. 

Já no Oriente, é frequentemente um sacerdote que administra a Crisma imediatamente após o Batismo, como parte dos sacramentos de iniciação cristã. Contudo, o santo crisma utilizado é consagrado pelo bispo, o que  indica a unidade apostólica da Igreja. 9 

Mais uma vez, vale evidenciar a vontade da Igreja de que nenhum de seus filhos se perca, por isso “se um cristão estiver em perigo de morte, qualquer sacerdote pode conferir-lhe a Confirmação” 10, a fim de que nenhum fiel “parta deste mundo sem ter sido levado à perfeição pelo Espírito Santo com o dom da plenitude de Cristo.” 10

Sacramento do Crisma na Bíblia

No Antigo Testamento, os profetas anunciavam que o Espírito do Senhor repousaria sobre o Messias, sinalizando sua missão redentora. Quando o Espírito Santo desceu sobre Jesus durante seu batismo por João, tornou-se ainda mais evidente que Ele era o Messias, o Filho de Deus. Na verdade, toda a vida e missão de Jesus foram permeadas por uma comunhão total com o Espírito Santo, que lhe foi dado pelo Pai sem medidas. 11

Essa plenitude do Espírito, porém, não estava restrita apenas a Jesus, mas era destinada a ser compartilhada com todo o povo messiânico. Cristo prometeu esta efusão do Espírito, a qual ocorreu primeiro no dia da Ressurreição e de maneira mais notável no dia de Pentecostes. Os Apóstolos, cheios do Espírito Santo, começaram a proclamar as maravilhas de Deus, marcando o início dos tempos messiânicos. Aqueles que acreditaram na pregação apostólica e foram batizados receberam o dom do Espírito Santo. 12.

Pintura de pentecostes, o primeiro sacramento do crisma
Nossa Senhora reunida com os apóstolos em Pentecostes.

Em seguida, os Apóstolos, a fim de cumprir a vontade de Deus, transmitiram aos neófitos — os recém-convertidos, que tinham sido batizados há pouco tempo, mas já atuavam na comunidade cristã — o dom do Espírito por meio da imposição das mãos. Essa prática, mencionada na Epístola aos Hebreus 13, entre os elementos da primeira instrução cristã, é reconhecida pela Tradição católica como a origem do sacramento da Confirmação. 14

E, logo, a unção com óleo perfumado, o crisma, foi acrescentada à imposição das mãos para simbolizar o dom do Espírito Santo. Essa unção reflete o nome “cristão”, que significa “ungido”, derivado do próprio nome de Cristo, que foi ungido com o Espírito Santo. O rito da unção permanece até hoje, tanto no Oriente, com o nome de crismação (unção do crisma); quanto no Ocidente, chamado aqui de Confirmação, uma vez que confirma e consolida a graça do Batismo.

Já ouviu falar da ladainha do Espírito Santo?

Sinais e rito do sacramento do Crisma

O sinal da unção com óleo é central neste sacramento, uma vez que o óleo sagrado chamado Santo Crisma é a matéria do sacramento da Confirmação. Tal unção é rica de significados, o óleo é símbolo de abundância, alegria, purificação, agilidade, cura e beleza. Além disso, na vida sacramental, essa unção tem diferentes propósitos: antes do Batismo, com o óleo dos catecúmenos, simboliza purificação e fortalecimento; na unção dos enfermos exprime cura e conforto. Já a unção com o santo crisma, que ocorre na Confirmação, é sinal de consagração. 

Nessa celebração, o confirmando recebe “a marca” ou o selo do Espírito Santo, que simboliza a pertença total a Cristo e a dedicação contínua ao Seu serviço. Assim como um selo autentica um documento ou objeto, esse selo espiritual autentica a relação do cristão com Deus e promete a proteção divina na grande provação escatológica, no fim dos tempos. 15

A celebração da Confirmação é precedida por um momento importante, a consagração do santo crisma, que ocorre durante a missa crismal, normalmente na Quinta-Feira Santa. Nesse rito, o bispo consagra o santo crisma para toda a diocese. A liturgia neste momento expressa a invocação do Espírito Santo sobre o óleo, que se tornará um meio especial de graça e santificação para todos aqueles que serão ungidos e marcados por ele. 16

Rito do sacramento

Na tradição latina, a celebração da Confirmação, é separada do Batismo e geralmente ocorre quando se atinge a idade da razão. Isso simboliza a continuidade e o aprofundamento do compromisso cristão. O rito começa com a renovação das promessas do Batismo e a profissão de fé dos confirmandos 17, destacando que a Confirmação é uma etapa subsequente ao Batismo. Em seguida, o bispo estende as mãos sobre eles, invocando a efusão do Espírito Santo por meio de uma oração solene, pedindo Seus dons sobre o grupo de confirmandos.  18.

Unção com o óleo feita pelo bispo durante a celebração do Sacramento do Crisma.
Unção com o óleo feita pelo bispo durante a celebração do Sacramento do Crisma.

O rito essencial do sacramento, na tradição latina, ocorre através da unção do santo crisma na testa do confirmando, com a imposição das mãos do bispo, “gesto que, desde o tempo dos Apóstolos, é sinal do dom do Espírito.” 18 As palavras proferidas nesse momento — ou seja, a forma do sacramento — ressoam a doação do Espírito Santo: “Recebe por este sinal o Espírito Santo, o Dom de Deus.” 19. Nas Igrejas orientais de rito bizantino, a unção é realizada sobre a fronte, os olhos, o nariz, os ouvidos, os lábios, o peito, as costas, as mãos e os pés, seguida da fórmula: “Selo do dom que é o Espírito Santo” 20.

Santo Tomás de Aquino afirma que “o confirmado é ungido na testa sede da vergonha, para que ele não tenha vergonha de confessar o nome de Cristo, e especialmente a sua cruz, que é escândalo para judeus e loucura para gentios. Por isso também são marcados com o sinal da cruz.” 4

Os efeitos do sacramento do Crisma na nossa vida 

Assim como o Batismo, a Confirmação também é conferida apenas uma vez. Esse sacramento imprime em nossa alma um selo que não pode ser apagado, o “caráter”, que indica que somos marcados por Cristo e revestidos de Sua força para sermos Suas testemunhas. 21

O “caráter” aperfeiçoa o sacerdócio comum dos fiéis, recebido no Batismo, e nos capacita a confessar a fé de Cristo publicamente, quase como um encargo oficial, fortalecendo-nos para enfrentar os desafios da vida cristã com coragem e valentia. 22.

Além disso, por meio deste sacramento, experimentamos uma efusão especial do Espírito Santo, semelhante àquela concedida aos Apóstolos no dia de Pentecostes. Por isso, a Confirmação nos une de forma mais sólida a Cristo, aumenta os dons do Espírito Santo em nós e aperfeiçoa o nosso vínculo com a Igreja. Ademais, este sacramento nos concede uma força especial do Espírito Santo a qual nos capacita a propagar e defender a fé, bem como a testemunhar corajosamente Cristo e a confessar o nome de Cristo sem hesitação, mesmo diante da cruz. 23

“Sem a força do Espírito Santo não podemos fazer nada. Assim como toda a vida de Jesus foi animada pelo Espírito, assim também a vida da Igreja e de cada membro seu está sob a guia do mesmo Espírito.” 24

Referências

  1. CIC, 1285[]
  2. VATICAN NEWS, PAPA

    Papa: com o Sacramento do Crisma ser sal e luz do mundo[]

  3. CIC 1298[]
  4. Catequeses de Santo Tomás, p.321[][]
  5. CIC, 1306[]
  6. CIC, 1307[]
  7. CIC, 1310[]
  8. CIC, 1311[]
  9. CIC, 1312[][]
  10. CIC, 1314[][]
  11. CIC, 1286[]
  12. CIC, 1287[]
  13. Hb 6, 2[]
  14. CIC, 1288[]
  15. CIC, 1295[]
  16. CIC, 1297[]
  17. CIC, 1298[]
  18. CIC, 1299[][]
  19. CIC, 1300[]
  20. CIC,1300[]
  21. CIC, 1304[]
  22. CIC, 1305[]
  23. CIC,1303[]
  24. VATICAN NEWS, Papa: com o Sacramento do Crisma ser sal e luz do mundo[]

MBC

Conheça o sacramento do Crisma, quem pode receber e ministrar, como ele é celebrado e quais os seus efeitos na vida dos que o recebem.

Dentro de cada um de nós habita o Espírito de Deus. Ele nos conduz para realizarmos o chamado de Deus: a santidade. Somente pelo Espírito Santo, que nos capacita, podemos corresponder a Cristo e fazer o que Ele pede. E é no Sacramento da Confirmação que recebemos uma força do Espírito semelhante à que foi derramada em Pentecostes. 

Se permitirmos que a força do Espírito aja em nós como deseja, seremos como os primeiros cristãos: ávidos por conversão e ansiosos pela volta de Cristo. Assim, para compreender a ação do Espírito em nós, neste artigo, vamos abordar o que é o sacramento da Confirmação, como ele era prefigurado no Antigo Testamento, bem como sua presença no Novo, além de quais são os seus efeitos na nossa vida.

O que é um sacramento?

Os sacramentos são sinais sensíveis (palavras e ações) — acessíveis à nós — que realizam de forma eficaz a graça que significam, pois é o próprio Deus quem os opera pelo Espírito Santo. Eles são canais divinos da graça de Deus que marcam as diferentes fases da vida espiritual de um cristão; estão presentes desde o seu nascimento, como no Batismo, e o acompanham por toda a vida, com a graça do sacramento da Penitência da Eucaristia, por exemplo. Através deles, recebemos o Espírito Santo, que transforma, perdoa e nos capacita para uma vida de fé. Instituídos por Jesus Cristo para nos fazer participar da vida divina, os sacramentos têm a sua origem na vida e no ministério de Jesus, além disso conta com raízes na Sagrada Escritura e nas tradições apostólicas.

Os sete sacramentos não apenas antecipam o mistério pascal de Cristo, mas também o tornam presente em ritos sagrados. São canais ativos das forças do Espírito Santo, que fluem da Igreja, o corpo vivo de Cristo, a fim de nos salvar e santificar. Os sacramentos são necessários para a nossa salvação, pois nos ligam à graça redentora de Cristo e nos capacitam a viver de acordo com a vontade de Deus. Cada sacramento desempenha um papel específico na nossa vida de fé e na construção da comunidade da Igreja, revelando o profundo mistério do amor trinitário de Deus e nos convidando a uma vida de resposta ativa à graça de Cristo.

Confira aqui um texto completo sobre o que são os sacramentos.

O que é o sacramento do Crisma?

Dom Orani Tempesta, Cardeal e Arcebispo do Rio de Janeiro, com os óleos durante uma celebração do Sacramento do Crisma.
Dom Orani Tempesta, Cardeal e Arcebispo do Rio de Janeiro, com os óleos do Crisma.

O sacramento da Confirmação é um dos sete sacramentos da Igreja Católica que, juntamente com o Batismo e a Eucaristia, constitui o conjunto dos sacramentos da iniciação cristã. É uma etapa fundamental na vida cristã, uma vez que por meio dele os batizados “são mais perfeitamente vinculados à Igreja, enriquecidos com uma força especial do Espírito Santo e deste modo ficam mais estritamente obrigados a difundir e a defender a fé por palavras e obras, como verdadeiras testemunhas de Cristo.” 1

“Confirmação porque confirma o Batismo e reforça a sua graça; assim também “Crisma” porque recebemos o Espírito mediante a unção com o “crisma” – óleo consagrado pelo Bispo – termo que remete a “Cristo”, o Ungido pelo Espírito.” 2 Sendo assim, a Confirmação é uma continuação da graça iniciada no Batismo. 3

De acordo com Santo Tomás de Aquino, “o efeito do sacramento é dar o Espírito Santo como fonte de fortaleza, como foi dado aos apóstolos no dia de Pentecostes, para que o cristão confesse corajosamente o nome de Cristo.” 4

Quem pode receber o sacramento da confirmação?

Todo aquele que foi batizado, mas ainda não recebeu a Confirmação, pode e deve recebê-la, pois o Batismo, a Confirmação e a Eucaristia formam uma unidade fundamental na iniciação cristã. 5

Vale ressaltar a importância dos sacramentos para a nossa salvação, especialmente quando a Igreja permite que eles sejam administrados “antes do tempo” em casos de perigo de morte. No costume latino, a “idade da discrição” — período em que uma criança alcança a capacidade de discernir entre o certo e o errado, por exemplo — é considerada como referência para receber a Confirmação. No entanto, em situações de perigo de morte, as crianças podem receber este sacramento, mesmo que não tenham atingido tal idade. 6

A preparação para a Confirmação visa aprofundar a união do fiel com Cristo e conduzir a uma maior familiaridade com o Espírito Santo, a fim de que possa assumir verdadeira e conscientemente as responsabilidades cristãs. Sendo assim, a catequese deve despertar o senso de pertencimento à Igreja de Cristo, como um todo, bem como à comunidade paroquial. 

Além disso, para receber a Confirmação, é importante estar em estado de graça, portanto, recomenda-se buscar o sacramento da Penitência para se purificar em preparação para receber o Espírito Santo. Ademais, a oração desempenha um papel fundamental na disposição e docilidade para receber a força e as graças do Espírito Santo. 7

Por fim, assim como para o Batismo, é aconselhável que os candidatos tenham um padrinho ou madrinha como apoio espiritual. Idealmente, o mesmo padrinho ou madrinha do Batismo deve ser escolhido para a Confirmação, enfatizando a unidade entre os dois sacramentos. 8.

Quem pode administrar o sacramento do Crisma?

“O ministro originário da Confirmação é o bispo.” 9 O sacramento do Crisma é administrado pelo bispo na Igreja Latina. No entanto, em algumas circunstâncias excepcionais e com a devida autorização do bispo diocesano, um presbítero (sacerdote) também pode administrar a Crisma. 

Já no Oriente, é frequentemente um sacerdote que administra a Crisma imediatamente após o Batismo, como parte dos sacramentos de iniciação cristã. Contudo, o santo crisma utilizado é consagrado pelo bispo, o que  indica a unidade apostólica da Igreja. 9 

Mais uma vez, vale evidenciar a vontade da Igreja de que nenhum de seus filhos se perca, por isso “se um cristão estiver em perigo de morte, qualquer sacerdote pode conferir-lhe a Confirmação” 10, a fim de que nenhum fiel “parta deste mundo sem ter sido levado à perfeição pelo Espírito Santo com o dom da plenitude de Cristo.” 10

Sacramento do Crisma na Bíblia

No Antigo Testamento, os profetas anunciavam que o Espírito do Senhor repousaria sobre o Messias, sinalizando sua missão redentora. Quando o Espírito Santo desceu sobre Jesus durante seu batismo por João, tornou-se ainda mais evidente que Ele era o Messias, o Filho de Deus. Na verdade, toda a vida e missão de Jesus foram permeadas por uma comunhão total com o Espírito Santo, que lhe foi dado pelo Pai sem medidas. 11

Essa plenitude do Espírito, porém, não estava restrita apenas a Jesus, mas era destinada a ser compartilhada com todo o povo messiânico. Cristo prometeu esta efusão do Espírito, a qual ocorreu primeiro no dia da Ressurreição e de maneira mais notável no dia de Pentecostes. Os Apóstolos, cheios do Espírito Santo, começaram a proclamar as maravilhas de Deus, marcando o início dos tempos messiânicos. Aqueles que acreditaram na pregação apostólica e foram batizados receberam o dom do Espírito Santo. 12.

Pintura de pentecostes, o primeiro sacramento do crisma
Nossa Senhora reunida com os apóstolos em Pentecostes.

Em seguida, os Apóstolos, a fim de cumprir a vontade de Deus, transmitiram aos neófitos — os recém-convertidos, que tinham sido batizados há pouco tempo, mas já atuavam na comunidade cristã — o dom do Espírito por meio da imposição das mãos. Essa prática, mencionada na Epístola aos Hebreus 13, entre os elementos da primeira instrução cristã, é reconhecida pela Tradição católica como a origem do sacramento da Confirmação. 14

E, logo, a unção com óleo perfumado, o crisma, foi acrescentada à imposição das mãos para simbolizar o dom do Espírito Santo. Essa unção reflete o nome “cristão”, que significa “ungido”, derivado do próprio nome de Cristo, que foi ungido com o Espírito Santo. O rito da unção permanece até hoje, tanto no Oriente, com o nome de crismação (unção do crisma); quanto no Ocidente, chamado aqui de Confirmação, uma vez que confirma e consolida a graça do Batismo.

Já ouviu falar da ladainha do Espírito Santo?

Sinais e rito do sacramento do Crisma

O sinal da unção com óleo é central neste sacramento, uma vez que o óleo sagrado chamado Santo Crisma é a matéria do sacramento da Confirmação. Tal unção é rica de significados, o óleo é símbolo de abundância, alegria, purificação, agilidade, cura e beleza. Além disso, na vida sacramental, essa unção tem diferentes propósitos: antes do Batismo, com o óleo dos catecúmenos, simboliza purificação e fortalecimento; na unção dos enfermos exprime cura e conforto. Já a unção com o santo crisma, que ocorre na Confirmação, é sinal de consagração. 

Nessa celebração, o confirmando recebe “a marca” ou o selo do Espírito Santo, que simboliza a pertença total a Cristo e a dedicação contínua ao Seu serviço. Assim como um selo autentica um documento ou objeto, esse selo espiritual autentica a relação do cristão com Deus e promete a proteção divina na grande provação escatológica, no fim dos tempos. 15

A celebração da Confirmação é precedida por um momento importante, a consagração do santo crisma, que ocorre durante a missa crismal, normalmente na Quinta-Feira Santa. Nesse rito, o bispo consagra o santo crisma para toda a diocese. A liturgia neste momento expressa a invocação do Espírito Santo sobre o óleo, que se tornará um meio especial de graça e santificação para todos aqueles que serão ungidos e marcados por ele. 16

Rito do sacramento

Na tradição latina, a celebração da Confirmação, é separada do Batismo e geralmente ocorre quando se atinge a idade da razão. Isso simboliza a continuidade e o aprofundamento do compromisso cristão. O rito começa com a renovação das promessas do Batismo e a profissão de fé dos confirmandos 17, destacando que a Confirmação é uma etapa subsequente ao Batismo. Em seguida, o bispo estende as mãos sobre eles, invocando a efusão do Espírito Santo por meio de uma oração solene, pedindo Seus dons sobre o grupo de confirmandos.  18.

Unção com o óleo feita pelo bispo durante a celebração do Sacramento do Crisma.
Unção com o óleo feita pelo bispo durante a celebração do Sacramento do Crisma.

O rito essencial do sacramento, na tradição latina, ocorre através da unção do santo crisma na testa do confirmando, com a imposição das mãos do bispo, “gesto que, desde o tempo dos Apóstolos, é sinal do dom do Espírito.” 18 As palavras proferidas nesse momento — ou seja, a forma do sacramento — ressoam a doação do Espírito Santo: “Recebe por este sinal o Espírito Santo, o Dom de Deus.” 19. Nas Igrejas orientais de rito bizantino, a unção é realizada sobre a fronte, os olhos, o nariz, os ouvidos, os lábios, o peito, as costas, as mãos e os pés, seguida da fórmula: “Selo do dom que é o Espírito Santo” 20.

Santo Tomás de Aquino afirma que “o confirmado é ungido na testa sede da vergonha, para que ele não tenha vergonha de confessar o nome de Cristo, e especialmente a sua cruz, que é escândalo para judeus e loucura para gentios. Por isso também são marcados com o sinal da cruz.” 4

Os efeitos do sacramento do Crisma na nossa vida 

Assim como o Batismo, a Confirmação também é conferida apenas uma vez. Esse sacramento imprime em nossa alma um selo que não pode ser apagado, o “caráter”, que indica que somos marcados por Cristo e revestidos de Sua força para sermos Suas testemunhas. 21

O “caráter” aperfeiçoa o sacerdócio comum dos fiéis, recebido no Batismo, e nos capacita a confessar a fé de Cristo publicamente, quase como um encargo oficial, fortalecendo-nos para enfrentar os desafios da vida cristã com coragem e valentia. 22.

Além disso, por meio deste sacramento, experimentamos uma efusão especial do Espírito Santo, semelhante àquela concedida aos Apóstolos no dia de Pentecostes. Por isso, a Confirmação nos une de forma mais sólida a Cristo, aumenta os dons do Espírito Santo em nós e aperfeiçoa o nosso vínculo com a Igreja. Ademais, este sacramento nos concede uma força especial do Espírito Santo a qual nos capacita a propagar e defender a fé, bem como a testemunhar corajosamente Cristo e a confessar o nome de Cristo sem hesitação, mesmo diante da cruz. 23

“Sem a força do Espírito Santo não podemos fazer nada. Assim como toda a vida de Jesus foi animada pelo Espírito, assim também a vida da Igreja e de cada membro seu está sob a guia do mesmo Espírito.” 24

Referências

  1. CIC, 1285[]
  2. VATICAN NEWS, PAPA

    Papa: com o Sacramento do Crisma ser sal e luz do mundo[]

  3. CIC 1298[]
  4. Catequeses de Santo Tomás, p.321[][]
  5. CIC, 1306[]
  6. CIC, 1307[]
  7. CIC, 1310[]
  8. CIC, 1311[]
  9. CIC, 1312[][]
  10. CIC, 1314[][]
  11. CIC, 1286[]
  12. CIC, 1287[]
  13. Hb 6, 2[]
  14. CIC, 1288[]
  15. CIC, 1295[]
  16. CIC, 1297[]
  17. CIC, 1298[]
  18. CIC, 1299[][]
  19. CIC, 1300[]
  20. CIC,1300[]
  21. CIC, 1304[]
  22. CIC, 1305[]
  23. CIC,1303[]
  24. VATICAN NEWS, Papa: com o Sacramento do Crisma ser sal e luz do mundo[]

MBC

Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

    Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.