Formação

São José Operário, padroeiro dos trabalhadores

Conheça a vida de São José Operário, sua importância para a Igreja e por que ele é considerado o padroeiro dos trabalhadores.

São José Operário, padroeiro dos trabalhadores
Formação

São José Operário, padroeiro dos trabalhadores

Conheça a vida de São José Operário, sua importância para a Igreja e por que ele é considerado o padroeiro dos trabalhadores.

Data da Publicação: 17/04/2024
Tempo de leitura:
Autor: Redação Minha Biblioteca Católica
Data da Publicação: 17/04/2024
Tempo de leitura:
Autor: Redação Minha Biblioteca Católica

Conheça a vida de São José Operário, sua importância para a Igreja e por que ele é considerado o padroeiro dos trabalhadores.

A Mãe Igreja, que é sábia, oferece e indica aos seus filhos os meios de se santificar e também os modelos de santidade para lhes inspirar. Já temos um dia dedicado a São José, mas foi necessário também reservar uma data para recordar o habilidoso ofício do pai putativo de Jesus: São José Operário.

Neste texto, você vai descobrir o que essa festa litúrgica tem a nos ensinar e por que o grande santo é para nós um exemplo de trabalhador.

São José: um simples operário e o maior de todos os santos

“José, filho de Davi, não temas receber Maria por esposa, pois o que nela foi concebido vem do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo de seus pecados.”1 Isto é o que o anjo do Senhor disse a São José em sonho, quando este, pensando não fazer parte de tal plano de Deus, decide abandonar Maria em segredo. No entanto, São José foi escolhido por Deus desde toda a eternidade. Além de ser um homem justo, ele era certamente viril e forte — o que se nota também pelo seu trabalho de carpinteiro —, assim foi chamado a ser protetor e guarda da Sagrada Família.

E como podemos afirmar a santidade de São José, se não há uma única palavra sua nas Sagradas Escrituras? Ora, que prova maior do que ser aquele a quem o próprio Deus confia a guarda de Sua Mãe Santíssima e do seu Filho Eterno? Homem justo e humilde guardou a virgindade de Maria e a vida de Cristo — não foi São José avisado em sonho para fugir com Maria e o Menino para o Egito e obedeceu no mesmo instante?2

Eis porque é São José o maior de todos os santos, depois de Jesus e de Maria. O humilde carpinteiro de Nazaré, um simples operário, torna-se aquele que ocupa um dos mais elevados tronos da glória — que bela contradição! No segredo e no silêncio foi quem mais esteve intimamente unido ao Verbo Encarnado, depois da Virgem Maria. Que alegria e honra de São José: conviver com o Cristo, dar a ele de comer, ensinar-lhe o ofício da carpintaria. Sem dúvida, recebeu de Deus as maiores graças e dons para realizar essa grande missão, de tal maneira que foi digno de ser o pai do Filho de Deus em sua vida terrena.

Por que São José Operário é o Padroeiro dos Trabalhadores?

Tamanha importância tem celebrar São José Operário, sua festa veio resgatar o verdadeiro sentido do trabalho e a sua dignidade. Sem dúvida, a oficina de São José era um lugar santo, pois foi onde Cristo redimiu o trabalho, assumindo nossa humanidade e trabalhando com as suas mãos humanas. Na ocasião da instituição da festa litúrgica de São José Operário, por Pio XII, em 1º de maio de 1955, o Papa disse: “[…] vocês aceitam este presente? Tenho certeza que sim, porque o humilde artesão de Nazaré não representa apenas, para Deus e a Santa Igreja, a dignidade de um trabalhador braçal, mas também e sempre o padroeiro de vocês e de suas famílias”.3

A Igreja reconhece no trabalho um caminho de santificação para os seus fiéis. São José, o escolhido para ser pai do Filho de Deus, era um artesão. Nas Sagradas Escrituras, uma das poucas coisas que se conta a respeito deste grande santo é a sua profissão — carpinteiro. No entanto, o seu ofício era mais amplo, “não competia apenas a produção de artefatos de madeira, como mesas, cadeiras e outros móveis, mas também a produção de vigas, pranchas e estruturas de madeira, necessárias para a construção das casas.”3

Com certeza, São José realizava o seu trabalho honesta e diligentemente; com esforço e zelo. E executar o ofício da melhor forma possível é parte fundamental na busca da santificação no trabalho; no entanto, santificou-se São José no seu trabalho especialmente porque amava mais que tudo a Jesus e a Santíssima Virgem, sua esposa: eram eles o sentido de seu trabalho. Uma vez que ambos tesouros lhes foram confiados pela Divina Providência, este homem justo e piedoso empenhava-se muito — e não temia o cansaço —, a fim de oferecer uma vida digna, ainda que modesta, à sua família.

Confira 3 conselhos de São Josemaria Escrivá para santificar o trabalho.

O papel de São José na redenção do trabalho

A reta intenção de cumprir o seu dever e, unido a isso, o amor que tinha a Jesus e a Maria, santificaram São José dia após dia. Mas há ainda um outro aspecto que faz deste santo o modelo dos trabalhadores: o Cristo quis passar os primeiros trinta anos de sua vida oculta dedicando-se ao ofício de seu pai na terra. Sendo assim, o simples artesão de Nazaré, escolhido para a grande missão de ser o pai adotivo de Jesus, foi também destinado a ensinar-lhe o seu ofício de artesão. Foi São José quem ensinou Jesus a trabalhar — manejar ferramentas e construir mesas e portas.

O ofício de Jesus, o qual aprendeu com São José o valor e a dignidade do trabalho, redime o trabalho e o eleva. Além disso, indica para nós o que já está posto no Gênesis: Deus nos criou para que trabalhássemos. Portanto, o trabalho não é uma punição de Deus. Ao aprender de São José, Cristo nos ensina também a servir e amar os demais por meio de nosso trabalho, a fazer de cada atividade por menor que seja — e por humilde que seja — uma obra de salvação. Quanto de amor colocamos na realização de nosso trabalho cotidiano? É assim que santificamos cada tarefa que nos compete.

E, dessa maneira, São José, além de realizar de forma primorosa o seu ofício, participa da redenção do trabalho. A sua oficina é o lugar no qual Cristo assistiu o seu pai na terra e o imitou, a fim de mostrar a nós que o trabalho faz parte da vida humana e pode ser um meio de santificação. Não tenhamos medo de servir e de amar, ainda que venha o cansaço; pois “Qualquer trabalho, mesmo o mais escondido, mesmo o mais insignificante, oferecido ao Senhor, traz a força da vida de Deus!”4

Orações a São José Operário

“Ide a José” é a recomendação da Mãe Igreja. Como não recorrer àquele em quem o próprio Deus confiou? Se você procura um trabalho ou deseja realizar bem o seu ofício, “Ide a José”. Peçamos a São José a graça de cumprir a nossa vocação no trabalho cotidiano, realizando bem o nosso dever e amando e servindo a Deus na pessoa de nossos irmãos.

Oração a São José por um emprego

Amado São José, vós que tivestes que prover o sustento a Jesus e Maria, olhai com paternal compaixão para a minha angústia em prover o sustento de minha família. Rogo-vos, ajudai-me a encontrar o mais rápido possível um emprego, de modo que esta angústia seja tirada do meu coração e eu possa, o quanto antes, prover as necessidades daqueles que me foram confiados por Deus. Livrai-nos da amargura e do desânimo, de tal modo que possamos passar por esta prova espiritualmente fortalecidos e com ainda maiores bênçãos de Deus. Amém.

Oração a São José Operário

Dirigimo-nos a ti, ó bendito São José, nosso protetor na Terra como aquele que conhece o valor do trabalho e respondes prontamente a nossa invocação. Através de tua santa esposa, a Imaculada Virgem Mãe de Deus, e conhecendo o amor paternal que tu tiveste a Nosso Senhor Jesus, rogamos que nos assistas em nossas necessidades e nos fortaleças em nossos trabalhos. Pela promessa de realizar dignamente nossas tarefas diárias, livra-nos de cair no pecado, livra-nos da avareza, livra-nos de um coração corrompido. Sejas o solícito guardião de nosso trabalho, nosso defensor e fortaleza contra a injustiça e o erro. Seguimos teu exemplo e buscamos teu auxílio. Socorre-nos em nossos esforços, para assim podermos obter contigo o descanso eterno no Céu. Amém.

Oração a São José para antes do trabalho

Glorioso São José, modelo de todos os que se dedicam ao trabalho, obtém-me a graça de trabalhar com espírito de penitência para expiação dos meus numerosos pecados; de trabalhar com consciência, pondo o culto do dever acima de minhas inclinações; de trabalhar com recolhimento e alegria, olhando como uma honra empregar e desenvolver pelo trabalho os dons recebidos de Deus; de trabalhar com ordem, paz, moderação e paciência, sem nunca recuar perante o cansaço e as dificuldades de trabalhar, sobretudo com pureza de intenção e com desapego de mim mesmo, tendo sempre diante dos olhos a morte e a conta que deverei dar do tempo perdido, dos talentos inutilizados, do bem omitido e da vã complacência nos sucessos, tão funesta à obra de Deus! Tudo por Jesus, tudo por Maria, tudo a tua imitação, ó Patriarca São José! Tal será a minha divisa na vida e morte. Amém.

Reze também a Novena a São José!

Referências

  1. Mt 1, 20-21[]
  2. Mt 2, 13-14[]
  3. Vatican News, PRIMEIRO DE MAIO, UM HINO AO TRABALHO DIGNO ENTRE SABERES ANTIGOS E NOVAS PROFISSÕES[][]
  4. Forja, 49[]

Redação Minha Biblioteca Católica

O maior clube de leitores católicos do Brasil.

Conheça a vida de São José Operário, sua importância para a Igreja e por que ele é considerado o padroeiro dos trabalhadores.

A Mãe Igreja, que é sábia, oferece e indica aos seus filhos os meios de se santificar e também os modelos de santidade para lhes inspirar. Já temos um dia dedicado a São José, mas foi necessário também reservar uma data para recordar o habilidoso ofício do pai putativo de Jesus: São José Operário.

Neste texto, você vai descobrir o que essa festa litúrgica tem a nos ensinar e por que o grande santo é para nós um exemplo de trabalhador.

São José: um simples operário e o maior de todos os santos

“José, filho de Davi, não temas receber Maria por esposa, pois o que nela foi concebido vem do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo de seus pecados.”1 Isto é o que o anjo do Senhor disse a São José em sonho, quando este, pensando não fazer parte de tal plano de Deus, decide abandonar Maria em segredo. No entanto, São José foi escolhido por Deus desde toda a eternidade. Além de ser um homem justo, ele era certamente viril e forte — o que se nota também pelo seu trabalho de carpinteiro —, assim foi chamado a ser protetor e guarda da Sagrada Família.

E como podemos afirmar a santidade de São José, se não há uma única palavra sua nas Sagradas Escrituras? Ora, que prova maior do que ser aquele a quem o próprio Deus confia a guarda de Sua Mãe Santíssima e do seu Filho Eterno? Homem justo e humilde guardou a virgindade de Maria e a vida de Cristo — não foi São José avisado em sonho para fugir com Maria e o Menino para o Egito e obedeceu no mesmo instante?2

Eis porque é São José o maior de todos os santos, depois de Jesus e de Maria. O humilde carpinteiro de Nazaré, um simples operário, torna-se aquele que ocupa um dos mais elevados tronos da glória — que bela contradição! No segredo e no silêncio foi quem mais esteve intimamente unido ao Verbo Encarnado, depois da Virgem Maria. Que alegria e honra de São José: conviver com o Cristo, dar a ele de comer, ensinar-lhe o ofício da carpintaria. Sem dúvida, recebeu de Deus as maiores graças e dons para realizar essa grande missão, de tal maneira que foi digno de ser o pai do Filho de Deus em sua vida terrena.

Por que São José Operário é o Padroeiro dos Trabalhadores?

Tamanha importância tem celebrar São José Operário, sua festa veio resgatar o verdadeiro sentido do trabalho e a sua dignidade. Sem dúvida, a oficina de São José era um lugar santo, pois foi onde Cristo redimiu o trabalho, assumindo nossa humanidade e trabalhando com as suas mãos humanas. Na ocasião da instituição da festa litúrgica de São José Operário, por Pio XII, em 1º de maio de 1955, o Papa disse: “[…] vocês aceitam este presente? Tenho certeza que sim, porque o humilde artesão de Nazaré não representa apenas, para Deus e a Santa Igreja, a dignidade de um trabalhador braçal, mas também e sempre o padroeiro de vocês e de suas famílias”.3

A Igreja reconhece no trabalho um caminho de santificação para os seus fiéis. São José, o escolhido para ser pai do Filho de Deus, era um artesão. Nas Sagradas Escrituras, uma das poucas coisas que se conta a respeito deste grande santo é a sua profissão — carpinteiro. No entanto, o seu ofício era mais amplo, “não competia apenas a produção de artefatos de madeira, como mesas, cadeiras e outros móveis, mas também a produção de vigas, pranchas e estruturas de madeira, necessárias para a construção das casas.”3

Com certeza, São José realizava o seu trabalho honesta e diligentemente; com esforço e zelo. E executar o ofício da melhor forma possível é parte fundamental na busca da santificação no trabalho; no entanto, santificou-se São José no seu trabalho especialmente porque amava mais que tudo a Jesus e a Santíssima Virgem, sua esposa: eram eles o sentido de seu trabalho. Uma vez que ambos tesouros lhes foram confiados pela Divina Providência, este homem justo e piedoso empenhava-se muito — e não temia o cansaço —, a fim de oferecer uma vida digna, ainda que modesta, à sua família.

Confira 3 conselhos de São Josemaria Escrivá para santificar o trabalho.

O papel de São José na redenção do trabalho

A reta intenção de cumprir o seu dever e, unido a isso, o amor que tinha a Jesus e a Maria, santificaram São José dia após dia. Mas há ainda um outro aspecto que faz deste santo o modelo dos trabalhadores: o Cristo quis passar os primeiros trinta anos de sua vida oculta dedicando-se ao ofício de seu pai na terra. Sendo assim, o simples artesão de Nazaré, escolhido para a grande missão de ser o pai adotivo de Jesus, foi também destinado a ensinar-lhe o seu ofício de artesão. Foi São José quem ensinou Jesus a trabalhar — manejar ferramentas e construir mesas e portas.

O ofício de Jesus, o qual aprendeu com São José o valor e a dignidade do trabalho, redime o trabalho e o eleva. Além disso, indica para nós o que já está posto no Gênesis: Deus nos criou para que trabalhássemos. Portanto, o trabalho não é uma punição de Deus. Ao aprender de São José, Cristo nos ensina também a servir e amar os demais por meio de nosso trabalho, a fazer de cada atividade por menor que seja — e por humilde que seja — uma obra de salvação. Quanto de amor colocamos na realização de nosso trabalho cotidiano? É assim que santificamos cada tarefa que nos compete.

E, dessa maneira, São José, além de realizar de forma primorosa o seu ofício, participa da redenção do trabalho. A sua oficina é o lugar no qual Cristo assistiu o seu pai na terra e o imitou, a fim de mostrar a nós que o trabalho faz parte da vida humana e pode ser um meio de santificação. Não tenhamos medo de servir e de amar, ainda que venha o cansaço; pois “Qualquer trabalho, mesmo o mais escondido, mesmo o mais insignificante, oferecido ao Senhor, traz a força da vida de Deus!”4

Orações a São José Operário

“Ide a José” é a recomendação da Mãe Igreja. Como não recorrer àquele em quem o próprio Deus confiou? Se você procura um trabalho ou deseja realizar bem o seu ofício, “Ide a José”. Peçamos a São José a graça de cumprir a nossa vocação no trabalho cotidiano, realizando bem o nosso dever e amando e servindo a Deus na pessoa de nossos irmãos.

Oração a São José por um emprego

Amado São José, vós que tivestes que prover o sustento a Jesus e Maria, olhai com paternal compaixão para a minha angústia em prover o sustento de minha família. Rogo-vos, ajudai-me a encontrar o mais rápido possível um emprego, de modo que esta angústia seja tirada do meu coração e eu possa, o quanto antes, prover as necessidades daqueles que me foram confiados por Deus. Livrai-nos da amargura e do desânimo, de tal modo que possamos passar por esta prova espiritualmente fortalecidos e com ainda maiores bênçãos de Deus. Amém.

Oração a São José Operário

Dirigimo-nos a ti, ó bendito São José, nosso protetor na Terra como aquele que conhece o valor do trabalho e respondes prontamente a nossa invocação. Através de tua santa esposa, a Imaculada Virgem Mãe de Deus, e conhecendo o amor paternal que tu tiveste a Nosso Senhor Jesus, rogamos que nos assistas em nossas necessidades e nos fortaleças em nossos trabalhos. Pela promessa de realizar dignamente nossas tarefas diárias, livra-nos de cair no pecado, livra-nos da avareza, livra-nos de um coração corrompido. Sejas o solícito guardião de nosso trabalho, nosso defensor e fortaleza contra a injustiça e o erro. Seguimos teu exemplo e buscamos teu auxílio. Socorre-nos em nossos esforços, para assim podermos obter contigo o descanso eterno no Céu. Amém.

Oração a São José para antes do trabalho

Glorioso São José, modelo de todos os que se dedicam ao trabalho, obtém-me a graça de trabalhar com espírito de penitência para expiação dos meus numerosos pecados; de trabalhar com consciência, pondo o culto do dever acima de minhas inclinações; de trabalhar com recolhimento e alegria, olhando como uma honra empregar e desenvolver pelo trabalho os dons recebidos de Deus; de trabalhar com ordem, paz, moderação e paciência, sem nunca recuar perante o cansaço e as dificuldades de trabalhar, sobretudo com pureza de intenção e com desapego de mim mesmo, tendo sempre diante dos olhos a morte e a conta que deverei dar do tempo perdido, dos talentos inutilizados, do bem omitido e da vã complacência nos sucessos, tão funesta à obra de Deus! Tudo por Jesus, tudo por Maria, tudo a tua imitação, ó Patriarca São José! Tal será a minha divisa na vida e morte. Amém.

Reze também a Novena a São José!

Referências

  1. Mt 1, 20-21[]
  2. Mt 2, 13-14[]
  3. Vatican News, PRIMEIRO DE MAIO, UM HINO AO TRABALHO DIGNO ENTRE SABERES ANTIGOS E NOVAS PROFISSÕES[][]
  4. Forja, 49[]

Redação Minha Biblioteca Católica

O maior clube de leitores católicos do Brasil.

Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

    Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.