Liturgia diária

Liturgia Diária | 02/06/24

Acompanhe a liturgia do dia 2 de junho de 2024, com texto e comentários patrísticos da Bíblia da Minha Biblioteca Católica.

Liturgia Diária | 02/06/24
Liturgia diária

Liturgia Diária | 02/06/24

Acompanhe a liturgia do dia 2 de junho de 2024, com texto e comentários patrísticos da Bíblia da Minha Biblioteca Católica.

Data da Publicação: 02/06/2024
Tempo de leitura:
Autor: Redação Minha Biblioteca Católica
Data da Publicação: 02/06/2024
Tempo de leitura:
Autor: Redação Minha Biblioteca Católica

Domingo, 9ª semana do Tempo Comum.

Oração da manhã

“Inspirai, Senhor, as nossas ações e ajudai-nos a realizá-las, para que em Vós comece e termine tudo aquilo que fizermos. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.” 1

Primeira leitura

Deuteronômio 5,12-15

12 Observa o dia de sábado, para o santificares, como o Senhor teu Deus te mandou. 

13 Seis dias trabalharás e farás todas as tuas obras. 

14 O sétimo dia é o do sábado, isto é, o dia do descanso do Senhor teu Deus. Não farás nele trabalho algum: nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu escravo, nem a tua escrava, nem o teu boi, nem o teu jumento, nem animal algum teu, nem o forasteiro que está dentro das tuas portas, para que o teu escravo e a tua escrava descansem como tu. 

15 Lembra-te de que também serviste no Egito e que o Senhor teu Deus te tirou de lá com mão poderosa e com braço estendido. Por isso te mandei que observasses o dia do sábado.

Salmo

80,3-4.5-6ab.6c-8a.10-11b (R. 2a)

R. Regozijai-vos, louvando a Deus, nosso protetor!

3 Entoai um salmo e tocai os timbales, e o saltério harmonioso, com a cítara.
4 Tocai a trombeta na Neomênia, no dia insigne da vossa solenidade. R.

5 Porque é um preceito para Israel e uma ordem do Deus de Jacó.
6a Estabeleceu isto como lei para José,
b quando saía da terra do Egito, R.

6c quando ouviu uma língua que não entendia.
7 Libertou os seus ombros dos fardos, e as suas mãos dos cestos com que serviam.
8a “Na tribulação me invocaste, e eu te livrei; R.

10 não haverá em ti deus novo, nem adorarás deus estranho.
11 Porque eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito; abre a tua boca, e eu a encherei. R.

Segunda leitura

Coríntios 4,6-11

6 Ora, estas coisas, irmãos, eu as figurei em mim e em Apolo, por causa de vós; para que aprendais em nós a não ir além do que está escrito, ensoberbecendo-se um contra outro por causa de um terceiro. 

7 Com efeito, quem é que te distingue? E que tens tu, que não tenhas recebido? E, se o recebeste, por que te glorias, como se o não tiveras recebido? 

8 Vós já estais saciados, já estais ricos, reinais sem nós; e queira Deus que reineis, para também nós reinarmos convosco. 

9 Porque entendo que Deus nos expôs a nós, Apóstolos, como os últimos dos homens, como destinados à morte, pois somos dados em espetáculo ao mundo, e aos anjos, e aos homens.

10 Nós néscios por Cristo, e vós sábios em Cristo; nós fracos, e vós fortes; vós nobres, e nós desprezíveis.

11 Até esta hora sofremos a fome e a sede, e estamos nus, e somos esbofeteados, e não temos morada certa,

Evangelho

23 E sucedeu outra vez que, caminhando o Senhor em dia de sábado, por entre campos de trigo, os seus discípulos começaram a ir adiante e a colher espigas. 

24 E os fariseus diziam-lhe: “Como é que fazem ao sábado o que não é lícito?” 

25 Ele disse-lhes: “Nunca lestes o que fez Davi, quando se encontrou em necessidade e teve fome, ele e os que com ele estavam? 

26 Como entrou na casa de Deus, sendo sumo sacerdote Abiatar, e comeu os pães da proposição, dos quais não era lícito comer, senão aos sacerdotes, e deu aos que com ele estavam?”

27 E dizia-lhes: “O sábado foi feito para o homem, e não o homem para o sábado.

28 Por isso o Filho do homem é senhor também do sábado”.

3,1 Outra vez, Jesus entrou na sinagoga, e encontrava-se lá um homem que tinha uma das mãos seca.

2 Eles o observavam para ver se curaria em dia de sábado, e assim o acusarem. 

3 Jesus disse ao homem que tinha a mão seca: “Fica de pé aqui no meio”. 

4 Então disse-lhes: “É lícito em dia de sábado fazer bem ou mal? Salvar a vida ou tirá-la?” Eles, porém, calavam-se. 

5 E, olhando-os em roda com indignação, contristado da cegueira de seus corações, disse ao homem: “Estende a tua mão”. Ele a estendeu, e foi-lhe restabelecida a mão.

6 Mas os fariseus, retirando-se, entraram logo em conselho contra ele com os herodianos, para ver como o haviam de perder.

Comentário patrístico

2,23–28. Beda: Em sentido místico, os discípulos passam pelas searas enquanto os doutores santos examinam atentamente os que instruíram na fé, com o cuidado de uma piedosa solicitude; por terem fome não compreendemos nada melhor que a salvação dos homens. Já o ato de arrancar as espigas é desarraigar os homens da aplicação terrena; esfregá- las com as mãos é – pelos exemplos das virtudes – tirar a pureza da alma para fora da concupiscência da carne, como que das cascas: comer os grãos é incorporar aos membros da Igreja alguém purificado – pelas bocas dos que pregam – das imundícies dos vícios. E de modo conveniente os discípulos são recordados como tendo feito isso avançando diante da face do Senhor: porque é necessário que o discurso do doutor caminhe à frente, e, assim, a graça da visitação celeste, que vem logo em seguida, faça brilhar o coração do ouvinte. E convenientemente em dia de sábado: pois também os próprios doutores, ao pregar em favor da esperança do repouso futuro, trabalham e exortam seus ouvintes para que transpirem nos trabalhos pelo descanso eterno.

Santo do dia

São Potino, Santo Atala, Santa Blandina e os outros mártires de Lyon
2 de junho

Após a miraculosa vitória obtida pela oração dos cristãos sob o reinado de Marco Aurélio em 174, a Igreja desfrutou de um período de paz, embora frequentemente perturbado em alguns lugares, em particular por comoções populares, ou pela fúria supersticiosa de certos governadores. Isso se revela pela violenta perseguição promovida três anos após a supracitada vitória, em Vienne e Lyon, em 177, enquanto São Potino era bispo de Lyon, e Santo Irineu, enviado desde a Ásia por São Policarpo, era sacerdote naquela cidade. Muitos dos principais cristãos foram levados à presença do governador romano. Entre eles estava uma escrava, Blandina. Sua patroa, também cristã, temia que faltasse força a Blandina para enfrentar a tortura. Foi torturada por um dia inteiro, mas suportou a tudo com alegria, até que os carrascos desistiram, confessando-se derrotados. Placas de ferro incandescente foram colocadas nos lados de Santo, um diácono de Vienne, até que seu corpo se transformasse em uma só chaga e não se parecesse mais com um homem; contudo, em meio às torturas, ele foi “aspergido e fortalecido pela corrente de água celeste que brota do lado do Cristo”.Alguns morreram na prisão, e o restante foi martirizado um por um, Santa Blandina a última deles, depois de ver o irmão mais jovem cruelmente morto, a quem havia encorajado para a vitória.2

Outros santos do dia: Santo Erasmo, Santo Eugênio I, Santo Estêvão da Suécia e São Sadoco.


Referências

  1. Devocionário a São José, página 33.[]
  2. Butler, Alban. Vida dos Santos, 2021, p. 243-244.[]

Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

    Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.

    Redação Minha Biblioteca Católica

    O maior clube de leitores católicos do Brasil.

    Garanta seu box

    Domingo, 9ª semana do Tempo Comum.

    Oração da manhã

    “Inspirai, Senhor, as nossas ações e ajudai-nos a realizá-las, para que em Vós comece e termine tudo aquilo que fizermos. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.” 1

    Primeira leitura

    Deuteronômio 5,12-15

    12 Observa o dia de sábado, para o santificares, como o Senhor teu Deus te mandou. 

    13 Seis dias trabalharás e farás todas as tuas obras. 

    14 O sétimo dia é o do sábado, isto é, o dia do descanso do Senhor teu Deus. Não farás nele trabalho algum: nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu escravo, nem a tua escrava, nem o teu boi, nem o teu jumento, nem animal algum teu, nem o forasteiro que está dentro das tuas portas, para que o teu escravo e a tua escrava descansem como tu. 

    15 Lembra-te de que também serviste no Egito e que o Senhor teu Deus te tirou de lá com mão poderosa e com braço estendido. Por isso te mandei que observasses o dia do sábado.

    Salmo

    80,3-4.5-6ab.6c-8a.10-11b (R. 2a)

    R. Regozijai-vos, louvando a Deus, nosso protetor!

    3 Entoai um salmo e tocai os timbales, e o saltério harmonioso, com a cítara.
    4 Tocai a trombeta na Neomênia, no dia insigne da vossa solenidade. R.

    5 Porque é um preceito para Israel e uma ordem do Deus de Jacó.
    6a Estabeleceu isto como lei para José,
    b quando saía da terra do Egito, R.

    6c quando ouviu uma língua que não entendia.
    7 Libertou os seus ombros dos fardos, e as suas mãos dos cestos com que serviam.
    8a “Na tribulação me invocaste, e eu te livrei; R.

    10 não haverá em ti deus novo, nem adorarás deus estranho.
    11 Porque eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito; abre a tua boca, e eu a encherei. R.

    Segunda leitura

    Coríntios 4,6-11

    6 Ora, estas coisas, irmãos, eu as figurei em mim e em Apolo, por causa de vós; para que aprendais em nós a não ir além do que está escrito, ensoberbecendo-se um contra outro por causa de um terceiro. 

    7 Com efeito, quem é que te distingue? E que tens tu, que não tenhas recebido? E, se o recebeste, por que te glorias, como se o não tiveras recebido? 

    8 Vós já estais saciados, já estais ricos, reinais sem nós; e queira Deus que reineis, para também nós reinarmos convosco. 

    9 Porque entendo que Deus nos expôs a nós, Apóstolos, como os últimos dos homens, como destinados à morte, pois somos dados em espetáculo ao mundo, e aos anjos, e aos homens.

    10 Nós néscios por Cristo, e vós sábios em Cristo; nós fracos, e vós fortes; vós nobres, e nós desprezíveis.

    11 Até esta hora sofremos a fome e a sede, e estamos nus, e somos esbofeteados, e não temos morada certa,

    Evangelho

    23 E sucedeu outra vez que, caminhando o Senhor em dia de sábado, por entre campos de trigo, os seus discípulos começaram a ir adiante e a colher espigas. 

    24 E os fariseus diziam-lhe: “Como é que fazem ao sábado o que não é lícito?” 

    25 Ele disse-lhes: “Nunca lestes o que fez Davi, quando se encontrou em necessidade e teve fome, ele e os que com ele estavam? 

    26 Como entrou na casa de Deus, sendo sumo sacerdote Abiatar, e comeu os pães da proposição, dos quais não era lícito comer, senão aos sacerdotes, e deu aos que com ele estavam?”

    27 E dizia-lhes: “O sábado foi feito para o homem, e não o homem para o sábado.

    28 Por isso o Filho do homem é senhor também do sábado”.

    3,1 Outra vez, Jesus entrou na sinagoga, e encontrava-se lá um homem que tinha uma das mãos seca.

    2 Eles o observavam para ver se curaria em dia de sábado, e assim o acusarem. 

    3 Jesus disse ao homem que tinha a mão seca: “Fica de pé aqui no meio”. 

    4 Então disse-lhes: “É lícito em dia de sábado fazer bem ou mal? Salvar a vida ou tirá-la?” Eles, porém, calavam-se. 

    5 E, olhando-os em roda com indignação, contristado da cegueira de seus corações, disse ao homem: “Estende a tua mão”. Ele a estendeu, e foi-lhe restabelecida a mão.

    6 Mas os fariseus, retirando-se, entraram logo em conselho contra ele com os herodianos, para ver como o haviam de perder.

    Comentário patrístico

    2,23–28. Beda: Em sentido místico, os discípulos passam pelas searas enquanto os doutores santos examinam atentamente os que instruíram na fé, com o cuidado de uma piedosa solicitude; por terem fome não compreendemos nada melhor que a salvação dos homens. Já o ato de arrancar as espigas é desarraigar os homens da aplicação terrena; esfregá- las com as mãos é – pelos exemplos das virtudes – tirar a pureza da alma para fora da concupiscência da carne, como que das cascas: comer os grãos é incorporar aos membros da Igreja alguém purificado – pelas bocas dos que pregam – das imundícies dos vícios. E de modo conveniente os discípulos são recordados como tendo feito isso avançando diante da face do Senhor: porque é necessário que o discurso do doutor caminhe à frente, e, assim, a graça da visitação celeste, que vem logo em seguida, faça brilhar o coração do ouvinte. E convenientemente em dia de sábado: pois também os próprios doutores, ao pregar em favor da esperança do repouso futuro, trabalham e exortam seus ouvintes para que transpirem nos trabalhos pelo descanso eterno.

    Santo do dia

    São Potino, Santo Atala, Santa Blandina e os outros mártires de Lyon
    2 de junho

    Após a miraculosa vitória obtida pela oração dos cristãos sob o reinado de Marco Aurélio em 174, a Igreja desfrutou de um período de paz, embora frequentemente perturbado em alguns lugares, em particular por comoções populares, ou pela fúria supersticiosa de certos governadores. Isso se revela pela violenta perseguição promovida três anos após a supracitada vitória, em Vienne e Lyon, em 177, enquanto São Potino era bispo de Lyon, e Santo Irineu, enviado desde a Ásia por São Policarpo, era sacerdote naquela cidade. Muitos dos principais cristãos foram levados à presença do governador romano. Entre eles estava uma escrava, Blandina. Sua patroa, também cristã, temia que faltasse força a Blandina para enfrentar a tortura. Foi torturada por um dia inteiro, mas suportou a tudo com alegria, até que os carrascos desistiram, confessando-se derrotados. Placas de ferro incandescente foram colocadas nos lados de Santo, um diácono de Vienne, até que seu corpo se transformasse em uma só chaga e não se parecesse mais com um homem; contudo, em meio às torturas, ele foi “aspergido e fortalecido pela corrente de água celeste que brota do lado do Cristo”.Alguns morreram na prisão, e o restante foi martirizado um por um, Santa Blandina a última deles, depois de ver o irmão mais jovem cruelmente morto, a quem havia encorajado para a vitória.2

    Outros santos do dia: Santo Erasmo, Santo Eugênio I, Santo Estêvão da Suécia e São Sadoco.


    Referências

    1. Devocionário a São José, página 33.[]
    2. Butler, Alban. Vida dos Santos, 2021, p. 243-244.[]

    Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

      Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.