Santidade

O segredo para ter uma “grande” vida espiritual

O segredo para ter uma “grande” vida espiritual
Santidade

O segredo para ter uma “grande” vida espiritual

Data da Publicação: 14/10/2021
Tempo de leitura:
Autor: MBC
Data da Publicação: 14/10/2021
Tempo de leitura:
Autor: MBC

Você já ouviu falar da “infância espiritual”?


Talvez você imagine que esse termo tem relação com o início de uma caminhada na fé e que cabe para aqueles que estão dando seus primeiros passos na vida espiritual. 


Mas, na verdade, as características de uma criança são sinal de grande maturidade quando se trata da vida interior. E Santa Teresinha é uma das maiores evidências disso.


Em seus escritos, ela diz que “permanecer pequeno diante de Deus é reconhecer seu nada, esperar tudo do bom Deus, como uma criancinha espera tudo de seu pai.”


Isso tudo faz sentido porque, para Nosso Senhor, aquele que quer ser grande deve tornar-se pequeno e ser o primeiro a servir. O crescimento espiritual é contrário ao crescimento físico: quanto mais dependentes de Deus, mais santos podemos ser.


As crianças têm:

– Docilidade aos pedidos do seu Pai;
– Confiança de que seu Pai a cuida;
– Consciência de sua fraqueza;
– Sinceridade sobre suas limitações;
– Amor genuíno, que não espera nada em troca.


É isso tudo que devemos viver na nossa relação com Deus, que é verdadeiramente o nosso Pai.

Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

    Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.

    MBC

    O que você vai encontrar neste artigo?

    Você já ouviu falar da “infância espiritual”?


    Talvez você imagine que esse termo tem relação com o início de uma caminhada na fé e que cabe para aqueles que estão dando seus primeiros passos na vida espiritual. 


    Mas, na verdade, as características de uma criança são sinal de grande maturidade quando se trata da vida interior. E Santa Teresinha é uma das maiores evidências disso.


    Em seus escritos, ela diz que “permanecer pequeno diante de Deus é reconhecer seu nada, esperar tudo do bom Deus, como uma criancinha espera tudo de seu pai.”


    Isso tudo faz sentido porque, para Nosso Senhor, aquele que quer ser grande deve tornar-se pequeno e ser o primeiro a servir. O crescimento espiritual é contrário ao crescimento físico: quanto mais dependentes de Deus, mais santos podemos ser.


    As crianças têm:

    – Docilidade aos pedidos do seu Pai;
    – Confiança de que seu Pai a cuida;
    – Consciência de sua fraqueza;
    – Sinceridade sobre suas limitações;
    – Amor genuíno, que não espera nada em troca.


    É isso tudo que devemos viver na nossa relação com Deus, que é verdadeiramente o nosso Pai.

    MBC

    Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

      Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.