Espiritualidade

A história de Nossa Senhora das Lágrimas

Você conhece a história Nossa Senhora das Lágrimas? Descubra como surgiu a devoção e saiba como rezar a Coroa das Lágrimas.

A história de Nossa Senhora das Lágrimas
Espiritualidade

A história de Nossa Senhora das Lágrimas

Você conhece a história Nossa Senhora das Lágrimas? Descubra como surgiu a devoção e saiba como rezar a Coroa das Lágrimas.

Data da Publicação: 16/02/2024
Tempo de leitura:
Autor: Redação MBC
Data da Publicação: 16/02/2024
Tempo de leitura:
Autor: Redação MBC

Você conhece a história de Nossa Senhora das Lágrimas? Descubra como surgiu a devoção e saiba como rezar a Coroa das Lágrimas.

As revelações privadas desempenham um papel importante na tradição católica ao longo dos séculos. Embora não façam parte do depósito da fé, e os fiéis não sejam obrigados a crer nelas, essas experiências místicas recordam verdades, às vezes, esquecidas. São como faróis que, por meio de visões e mensagens, iluminam caminhos espirituais e até lembram devoções já existentes, mas também esquecidas.

Um exemplo disso é a história de Nossa Senhora das Lágrimas, uma revelação privada que emergiu no contexto das aparições à Irmã Amália de Jesus Flagelado, em Campinas, no Brasil. Confira neste artigo a história desta aparição, o que Nossa Senhora nos pede por meio dela, e conheça a Coroa das Lágrimas, uma oração que a própria Virgem ensinou à vidente.

Conheça as aparições extraordinárias de Nossa Senhora.

Conheça a história de Nossa Senhora das Lágrimas

A história de Nossa Senhora das Lágrimas 1 é uma narrativa de fé e devoção que teve origem com a aparição da Mãe de Deus a uma freira. No início do século XX, mais especificamente em 1932, na cidade de Campinas, Brasil, a irmã Amália de Jesus Flagelado recebeu a visita da Virgem Maria. Além disso, vale lembrar que toda aparição de Nossa Senhora serve para honrar ainda mais Seu Filho Jesus.

É o próprio Deus quem revela, portanto, o caminho através de Sua Mãe Santíssima. Desse modo, Jesus afirma que concederia todas as graças pedidas pelas Lágrimas de Nossa Senhora. Essa devoção cresceu à medida que os relatos da Irmã Amália se espalharam, atraindo a atenção de fiéis e levando-os a recorrer à Virgem das Lágrimas.

Irmã Amália, a vidente de Nossa Senhora das Lágrimas

Amália Aguirre, conhecida como Irmã Amália de Jesus Flagelado, nasceu em 22 de julho de 1901, em Riós, Galiza, na Espanha. Ela fazia parte de uma família com tradição cristã, notável pela santidade dos costumes, bem como pela caridade. Apesar de conhecidos e admirados na comunidade, seus pais tiveram que deixar a Espanha devido a circunstâncias econômicas, imigrando para o Brasil.

Eles se estabeleceram na Bahia, em primeiro lugar, e depois se mudaram para a cidade de Campinas, em São Paulo. Mas a jovem Amália não acompanhou imediatamente seus pais, permanecendo na Espanha para cuidar de sua avó idosa e doente. Somente após o falecimento da avó, em 16 de junho de 1919, ela atravessou o oceano Atlântico, chegando a Campinas.

Além disso, sua vida tomou um novo rumo quando, em 8 de dezembro de 1927, Amália e outras jovens freiras tornaram-se co-fundadoras da Congregação das Irmãs Missionárias de Jesus Crucificado. Alguns anos depois, em 8 de dezembro, dia da Imaculada Conceição, no ano de 1931, elas fizeram seus votos perpétuos, consolidando seu compromisso com a vida religiosa.

Conheça também a história de Santa Bernadette, a vidente de Nossa Senhora de Lourdes.

A intercessão das lágrimas de Nossa Senhora

Em novembro de 1929, Amália recebeu no convento a visita de um parente angustiado. Ele dizia que sua esposa estava gravemente doente, e para os médicos já não havia mais meios de salvar a sua vida. Diante da aflição desse familiar, Amália sentiu um impulso interior que a conduziu ao Sacrário, onde se entregou a Jesus Sacramentado, oferecendo sua própria vida em troca da salvação da mulher enferma, que ao morrer deixaria marido e filhos.

Em seguida, a resposta divina veio de maneira única e poderosa, através de uma instrução para invocar as lágrimas da Virgem Maria. Jesus a ensina algumas invocações, que são hoje rezadas na Coroa das Lágrimas, e acrescenta a promessa de que aquilo que os homens pedissem por meio das lágrimas de Sua Mãe, ele amorosamente concederia.

A aparição de Nossa Senhora das Lágrimas e a entrega da Coroa das Lágrimas

No dia 8 de março de 1930, Irmã Amália de Jesus Flagelado estava rezando de joelhos na capela do convento, quando se sentiu elevada para o Alto. Neste momento, Nossa Senhora aparece vestida com uma túnica violeta, um manto azul e um véu branco. Sorrindo, entrega a Irmã Amália um rosário, chamado “Coroa das Lágrimas”, cujas contas brilhavam intensamente.

Nossa Senhora revelou que esse era o Rosário de Suas lágrimas prometido por Seu Filho ao Instituto. Desse modo, Ele concederia favores pela invocação das lágrimas. A oração seria uma arma poderosa para a conversão de pecadores, especialmente os possuídos pelo demônio. Além disso, uma graça especial estava reservada para o Instituto de Jesus Crucificado, incluindo a conversão de membros dissidentes. Por fim, Nossa Senhora exortou a Irmã Amália a se armar para a grande batalha e, após essas palavras, desapareceu.

A revelação da Medalha de Nossa Senhora das Lágrimas e de Jesus Manietado

Medalha de Nossa Senhora das Lágrimas e de Jesus Manietado.

A revelação da medalha de Nossa Senhora das Lágrimas e de Jesus Manietado foi um momento marcante nas aparições à Irmã Amália de Jesus Flagelado. Durante a aparição de 8 de abril de 1930, a Santíssima Virgem instruiu a vidente a mandar cunhar uma medalha representando Nossa Senhora das Lágrimas e Jesus Manietado.

A expressão “Jesus Manietado” refere-se a Jesus durante Sua Dolorosa Paixão, quando Ele foi amarrado e atado durante os momentos cruciais de Sua entrega pela humanidade. A palavra “manietado” tem origem no verbo “manietar”, que deriva do latim manu aptare. Em seu sentido literal, “manietar” significa amarrar, prender ou atar alguém, especialmente com as mãos.

A Virgem Maria enfatizou a necessidade de ampla divulgação dessa medalha como uma poderosa ferramenta espiritual para vencer o poder de Satanás no mundo. Além disso, prometeu inúmeras graças para todos os fiéis que a portassem com amor e devoção.

Por ordem da Santíssima Mãe de Deus, a medalha traz na frente a imagem de Nossa Senhora das Lágrimas entregando a Coroa das Lágrimas. Da mesma forma como aconteceu na aparição anterior em 8 de março de 1930. Além disso, a Virgem também diz que a medalha deve ser rodeada pelas palavras “Ó Virgem Dolorosíssima, as Vossas Lágrimas derrubaram o império infernal!

No verso, também de acordo com as palavras da Virgem das Lágrimas, a medalha traz a imagem de Jesus Manietado. E as palavras que traz ao redor são “Por Vossa Mansidão Divina, ó Jesus Manietado, salvai o Mundo do erro que o ameaça!”

A revelação dessa medalha é, portanto, uma expressão tangível da intercessão divina. Além disso, é uma ferramenta espiritual que fortalece a fé dos fiéis e recorda a proteção e a intercessão de Nossa Senhora.

Você já leu a história da medalha milagrosa de Nossa Senhora das Graças?

Quando é o dia de Nossa Senhora das Lágrimas?

Nossa Senhora das Lágrimas é celebrada com festa litúrgica em 8 de março. A data remete ao dia da aparição de Nossa Senhora à vidente Amália e sua celebração é uma forma de recordar os fiéis a importância de pedir a intercessão das lágrimas da Virgem em nossas necessidades.

Saiba a diferença entre os calendários litúrgico e civil.

Imagem original de Nossa Senhora das Lágrimas

A devoção a Nossa Senhora das Lágrimas 

A propagação dessa devoção foi marcada por uma abordagem discreta, uma vez que a Irmã Amália, vidente das aparições, preferia manter-se reservada dentro do convento. Desse modo, muitos desconheciam sua ligação com as revelações. O Bispo de Campinas na época, Dom Barreto, compreendendo a sensibilidade da Irmã, tomou a iniciativa, com sua permissão, de falar em seu nome, recolhendo os escritos e diálogos entre a vidente, Jesus e Nossa Senhora. Publicados em 1932, os textos foram distribuídos sem a identificação da freira, proporcionando um tom de revelação privada.

Dom Barreto também aprovou a devoção, concedendo 50 dias de indulgência para quem rezasse a Coroa das Lágrimas. Além disso, ele imprimiu milhares de folhetos, conhecidos como “santinhos”, e medalhas em diversos idiomas, distribuindo durante suas visitas a Roma. A devoção se disseminou amplamente, chegando a outros países, e bispos europeus e americanos passaram a adotá-la, divulgando a devoção por meio de impressões locais. Além disso, a simplicidade e a eficácia espiritual da Coroa das Lágrimas contribuíram para a aceitação e crescimento da devoção, tornando-a uma prática devocional católica reconhecida e apreciada.

A Coroa das Lágrimas de Nossa Senhora

A Coroa das Lágrimas de Nossa Senhora, também conhecida como Rosário das Lágrimas, é uma manifestação divina entregue pela Virgem Maria à Irmã Amália de Jesus Flagelado durante a aparição de 8 de abril de 1930. Essa Coroa tem sua origem associada a uma visão única e marcante ocorrida um mês antes, em 8 de março de 1930.

A Coroa consiste em 49 contas brancas, organizadas em grupos de sete. Essa estrutura é semelhante à tradicional Coroa das Dores, mas distingue-se pela cor branca. Além disso, a Coroa possui três contas finais e uma medalha especial.

Durante a aparição, Nossa Senhora declarou que essa Coroa de Lágrimas seria parte do legado para o Instituto de Jesus Crucificado. Ela oferece promessas especiais de graças e conversões para aqueles que a utilizassem nas orações. A Virgem Maria também enfatiza a eficácia dessa Coroa na conversão de pecadores, especialmente aqueles possuídos pelo demônio.

A Coroa das Lágrimas de Nossa Senhora tornou-se, portanto, uma ferramenta espiritual poderosa nessa devoção. Esta oração guia os fiéis na meditação dos momentos de dor da Virgem Maria e busca a sua intercessão nos desafios da vida.

Reze a Coroa das Lágrimas de Nossa Senhora 

Oração inicial:
Eis-nos aqui aos Vossos pés, ó dulcíssimo Jesus Crucificado, para Vos oferecermos as lágrimas d’Aquela que, com tanto amor, Vos acompanhou no caminho doloroso do Calvário. Fazei, ó bom Mestre, que nós saibamos aproveitar da lição que elas nos dão, para que, na Terra, realizando a Vossa Santíssima Vontade, possamos um dia, no Céu, Vos louvar por toda a eternidade.

Nas contas brancas (que separam os grupos de 7):
Vede, ó Jesus, que são as lágrimas d’Aquela que mais Vos amou na Terra, e que mais Vos ama no Céu.

Nas contas brancas (grupos de 7):
Meu Jesus, ouvi os nossos rogos, pelas Lágrimas de Vossa Mãe Santíssima. (7x)

No fim, repete-se três vezes, nas três contas brancas finais:
Vede, ó Jesus, que são as lágrimas d’Aquela que mais Vos amou na Terra, e que mais Vos ama no Céu.

Oração final:
Virgem Santíssima e Mãe das Dores, nós Vos pedimos que junteis os Vossos rogos aos nossos, a fim de que Jesus, Vosso Divino Filho, a quem nos dirigimos em nome das Vossas lágrimas de Mãe, ouça as nossas preces e nos conceda, com as graças que desejamos, a coroa da vida eterna. Amém.

Jaculatórias finais (para rezar contemplando e beijando a medalha):
– Por Vossa mansidão divina, ó Jesus Manietado, salvai o mundo do erro que o ameaça!
– Ó Virgem Dolorosíssima, as Vossas Lágrimas derrubaram o império infernal!

Observação: Ainda que você não tenha a Coroa das Lágrimas em mãos, com o número exato de contas ou a medalha, isso não impede que você reze esta oração com fé e devoção, pedindo a intercessão da Virgem das Lágrimas.

Você já é consagrado a Nossa Senhora? Conheça o método de São Luís.

Referências

  1. Apostolado Internacional de Nossa Senhora das Lágrimas, disponível em: http://www.nossasenhoradaslagrimas.com/br/[]

Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

    Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.

    Redação MBC

    Redação MBC

    O maior clube de leitores católicos do Brasil.

    Garanta seu box

    O que você vai encontrar neste artigo?

    Você conhece a história de Nossa Senhora das Lágrimas? Descubra como surgiu a devoção e saiba como rezar a Coroa das Lágrimas.

    As revelações privadas desempenham um papel importante na tradição católica ao longo dos séculos. Embora não façam parte do depósito da fé, e os fiéis não sejam obrigados a crer nelas, essas experiências místicas recordam verdades, às vezes, esquecidas. São como faróis que, por meio de visões e mensagens, iluminam caminhos espirituais e até lembram devoções já existentes, mas também esquecidas.

    Um exemplo disso é a história de Nossa Senhora das Lágrimas, uma revelação privada que emergiu no contexto das aparições à Irmã Amália de Jesus Flagelado, em Campinas, no Brasil. Confira neste artigo a história desta aparição, o que Nossa Senhora nos pede por meio dela, e conheça a Coroa das Lágrimas, uma oração que a própria Virgem ensinou à vidente.

    Conheça as aparições extraordinárias de Nossa Senhora.

    Conheça a história de Nossa Senhora das Lágrimas

    A história de Nossa Senhora das Lágrimas 1 é uma narrativa de fé e devoção que teve origem com a aparição da Mãe de Deus a uma freira. No início do século XX, mais especificamente em 1932, na cidade de Campinas, Brasil, a irmã Amália de Jesus Flagelado recebeu a visita da Virgem Maria. Além disso, vale lembrar que toda aparição de Nossa Senhora serve para honrar ainda mais Seu Filho Jesus.

    É o próprio Deus quem revela, portanto, o caminho através de Sua Mãe Santíssima. Desse modo, Jesus afirma que concederia todas as graças pedidas pelas Lágrimas de Nossa Senhora. Essa devoção cresceu à medida que os relatos da Irmã Amália se espalharam, atraindo a atenção de fiéis e levando-os a recorrer à Virgem das Lágrimas.

    Irmã Amália, a vidente de Nossa Senhora das Lágrimas

    Amália Aguirre, conhecida como Irmã Amália de Jesus Flagelado, nasceu em 22 de julho de 1901, em Riós, Galiza, na Espanha. Ela fazia parte de uma família com tradição cristã, notável pela santidade dos costumes, bem como pela caridade. Apesar de conhecidos e admirados na comunidade, seus pais tiveram que deixar a Espanha devido a circunstâncias econômicas, imigrando para o Brasil.

    Eles se estabeleceram na Bahia, em primeiro lugar, e depois se mudaram para a cidade de Campinas, em São Paulo. Mas a jovem Amália não acompanhou imediatamente seus pais, permanecendo na Espanha para cuidar de sua avó idosa e doente. Somente após o falecimento da avó, em 16 de junho de 1919, ela atravessou o oceano Atlântico, chegando a Campinas.

    Além disso, sua vida tomou um novo rumo quando, em 8 de dezembro de 1927, Amália e outras jovens freiras tornaram-se co-fundadoras da Congregação das Irmãs Missionárias de Jesus Crucificado. Alguns anos depois, em 8 de dezembro, dia da Imaculada Conceição, no ano de 1931, elas fizeram seus votos perpétuos, consolidando seu compromisso com a vida religiosa.

    Conheça também a história de Santa Bernadette, a vidente de Nossa Senhora de Lourdes.

    A intercessão das lágrimas de Nossa Senhora

    Em novembro de 1929, Amália recebeu no convento a visita de um parente angustiado. Ele dizia que sua esposa estava gravemente doente, e para os médicos já não havia mais meios de salvar a sua vida. Diante da aflição desse familiar, Amália sentiu um impulso interior que a conduziu ao Sacrário, onde se entregou a Jesus Sacramentado, oferecendo sua própria vida em troca da salvação da mulher enferma, que ao morrer deixaria marido e filhos.

    Em seguida, a resposta divina veio de maneira única e poderosa, através de uma instrução para invocar as lágrimas da Virgem Maria. Jesus a ensina algumas invocações, que são hoje rezadas na Coroa das Lágrimas, e acrescenta a promessa de que aquilo que os homens pedissem por meio das lágrimas de Sua Mãe, ele amorosamente concederia.

    A aparição de Nossa Senhora das Lágrimas e a entrega da Coroa das Lágrimas

    No dia 8 de março de 1930, Irmã Amália de Jesus Flagelado estava rezando de joelhos na capela do convento, quando se sentiu elevada para o Alto. Neste momento, Nossa Senhora aparece vestida com uma túnica violeta, um manto azul e um véu branco. Sorrindo, entrega a Irmã Amália um rosário, chamado “Coroa das Lágrimas”, cujas contas brilhavam intensamente.

    Nossa Senhora revelou que esse era o Rosário de Suas lágrimas prometido por Seu Filho ao Instituto. Desse modo, Ele concederia favores pela invocação das lágrimas. A oração seria uma arma poderosa para a conversão de pecadores, especialmente os possuídos pelo demônio. Além disso, uma graça especial estava reservada para o Instituto de Jesus Crucificado, incluindo a conversão de membros dissidentes. Por fim, Nossa Senhora exortou a Irmã Amália a se armar para a grande batalha e, após essas palavras, desapareceu.

    A revelação da Medalha de Nossa Senhora das Lágrimas e de Jesus Manietado

    Medalha de Nossa Senhora das Lágrimas e de Jesus Manietado.

    A revelação da medalha de Nossa Senhora das Lágrimas e de Jesus Manietado foi um momento marcante nas aparições à Irmã Amália de Jesus Flagelado. Durante a aparição de 8 de abril de 1930, a Santíssima Virgem instruiu a vidente a mandar cunhar uma medalha representando Nossa Senhora das Lágrimas e Jesus Manietado.

    A expressão “Jesus Manietado” refere-se a Jesus durante Sua Dolorosa Paixão, quando Ele foi amarrado e atado durante os momentos cruciais de Sua entrega pela humanidade. A palavra “manietado” tem origem no verbo “manietar”, que deriva do latim manu aptare. Em seu sentido literal, “manietar” significa amarrar, prender ou atar alguém, especialmente com as mãos.

    A Virgem Maria enfatizou a necessidade de ampla divulgação dessa medalha como uma poderosa ferramenta espiritual para vencer o poder de Satanás no mundo. Além disso, prometeu inúmeras graças para todos os fiéis que a portassem com amor e devoção.

    Por ordem da Santíssima Mãe de Deus, a medalha traz na frente a imagem de Nossa Senhora das Lágrimas entregando a Coroa das Lágrimas. Da mesma forma como aconteceu na aparição anterior em 8 de março de 1930. Além disso, a Virgem também diz que a medalha deve ser rodeada pelas palavras “Ó Virgem Dolorosíssima, as Vossas Lágrimas derrubaram o império infernal!

    No verso, também de acordo com as palavras da Virgem das Lágrimas, a medalha traz a imagem de Jesus Manietado. E as palavras que traz ao redor são “Por Vossa Mansidão Divina, ó Jesus Manietado, salvai o Mundo do erro que o ameaça!”

    A revelação dessa medalha é, portanto, uma expressão tangível da intercessão divina. Além disso, é uma ferramenta espiritual que fortalece a fé dos fiéis e recorda a proteção e a intercessão de Nossa Senhora.

    Você já leu a história da medalha milagrosa de Nossa Senhora das Graças?

    Quando é o dia de Nossa Senhora das Lágrimas?

    Nossa Senhora das Lágrimas é celebrada com festa litúrgica em 8 de março. A data remete ao dia da aparição de Nossa Senhora à vidente Amália e sua celebração é uma forma de recordar os fiéis a importância de pedir a intercessão das lágrimas da Virgem em nossas necessidades.

    Saiba a diferença entre os calendários litúrgico e civil.

    Imagem original de Nossa Senhora das Lágrimas

    A devoção a Nossa Senhora das Lágrimas 

    A propagação dessa devoção foi marcada por uma abordagem discreta, uma vez que a Irmã Amália, vidente das aparições, preferia manter-se reservada dentro do convento. Desse modo, muitos desconheciam sua ligação com as revelações. O Bispo de Campinas na época, Dom Barreto, compreendendo a sensibilidade da Irmã, tomou a iniciativa, com sua permissão, de falar em seu nome, recolhendo os escritos e diálogos entre a vidente, Jesus e Nossa Senhora. Publicados em 1932, os textos foram distribuídos sem a identificação da freira, proporcionando um tom de revelação privada.

    Dom Barreto também aprovou a devoção, concedendo 50 dias de indulgência para quem rezasse a Coroa das Lágrimas. Além disso, ele imprimiu milhares de folhetos, conhecidos como “santinhos”, e medalhas em diversos idiomas, distribuindo durante suas visitas a Roma. A devoção se disseminou amplamente, chegando a outros países, e bispos europeus e americanos passaram a adotá-la, divulgando a devoção por meio de impressões locais. Além disso, a simplicidade e a eficácia espiritual da Coroa das Lágrimas contribuíram para a aceitação e crescimento da devoção, tornando-a uma prática devocional católica reconhecida e apreciada.

    A Coroa das Lágrimas de Nossa Senhora

    A Coroa das Lágrimas de Nossa Senhora, também conhecida como Rosário das Lágrimas, é uma manifestação divina entregue pela Virgem Maria à Irmã Amália de Jesus Flagelado durante a aparição de 8 de abril de 1930. Essa Coroa tem sua origem associada a uma visão única e marcante ocorrida um mês antes, em 8 de março de 1930.

    A Coroa consiste em 49 contas brancas, organizadas em grupos de sete. Essa estrutura é semelhante à tradicional Coroa das Dores, mas distingue-se pela cor branca. Além disso, a Coroa possui três contas finais e uma medalha especial.

    Durante a aparição, Nossa Senhora declarou que essa Coroa de Lágrimas seria parte do legado para o Instituto de Jesus Crucificado. Ela oferece promessas especiais de graças e conversões para aqueles que a utilizassem nas orações. A Virgem Maria também enfatiza a eficácia dessa Coroa na conversão de pecadores, especialmente aqueles possuídos pelo demônio.

    A Coroa das Lágrimas de Nossa Senhora tornou-se, portanto, uma ferramenta espiritual poderosa nessa devoção. Esta oração guia os fiéis na meditação dos momentos de dor da Virgem Maria e busca a sua intercessão nos desafios da vida.

    Reze a Coroa das Lágrimas de Nossa Senhora 

    Oração inicial:
    Eis-nos aqui aos Vossos pés, ó dulcíssimo Jesus Crucificado, para Vos oferecermos as lágrimas d’Aquela que, com tanto amor, Vos acompanhou no caminho doloroso do Calvário. Fazei, ó bom Mestre, que nós saibamos aproveitar da lição que elas nos dão, para que, na Terra, realizando a Vossa Santíssima Vontade, possamos um dia, no Céu, Vos louvar por toda a eternidade.

    Nas contas brancas (que separam os grupos de 7):
    Vede, ó Jesus, que são as lágrimas d’Aquela que mais Vos amou na Terra, e que mais Vos ama no Céu.

    Nas contas brancas (grupos de 7):
    Meu Jesus, ouvi os nossos rogos, pelas Lágrimas de Vossa Mãe Santíssima. (7x)

    No fim, repete-se três vezes, nas três contas brancas finais:
    Vede, ó Jesus, que são as lágrimas d’Aquela que mais Vos amou na Terra, e que mais Vos ama no Céu.

    Oração final:
    Virgem Santíssima e Mãe das Dores, nós Vos pedimos que junteis os Vossos rogos aos nossos, a fim de que Jesus, Vosso Divino Filho, a quem nos dirigimos em nome das Vossas lágrimas de Mãe, ouça as nossas preces e nos conceda, com as graças que desejamos, a coroa da vida eterna. Amém.

    Jaculatórias finais (para rezar contemplando e beijando a medalha):
    – Por Vossa mansidão divina, ó Jesus Manietado, salvai o mundo do erro que o ameaça!
    – Ó Virgem Dolorosíssima, as Vossas Lágrimas derrubaram o império infernal!

    Observação: Ainda que você não tenha a Coroa das Lágrimas em mãos, com o número exato de contas ou a medalha, isso não impede que você reze esta oração com fé e devoção, pedindo a intercessão da Virgem das Lágrimas.

    Você já é consagrado a Nossa Senhora? Conheça o método de São Luís.

    Referências

    1. Apostolado Internacional de Nossa Senhora das Lágrimas, disponível em: http://www.nossasenhoradaslagrimas.com/br/[]

    Cadastre-se para receber nossos conteúdos exclusivos e fique por dentro de todas as novidades!

    Insira seu nome e e-mail para receber atualizações da MBC.
    Selecione os conteúdos que mais te interessam e fique por dentro de todas as novidades!

    Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.