Formação

A conversão de São Paulo

A conversão de São Paulo mudou a história do Cristianismo. Confira neste artigo como ela foi e qual é a sua importância para os cristãos.

A conversão de São Paulo
Formação

A conversão de São Paulo

A conversão de São Paulo mudou a história do Cristianismo. Confira neste artigo como ela foi e qual é a sua importância para os cristãos.

Data da Publicação: 22/12/2023
Tempo de leitura:
Autor: Redação MBC
Data da Publicação: 22/12/2023
Tempo de leitura:
Autor: Redação MBC

O que é o Efeito Borboleta e o que isso tem a ver com a conversão de São Paulo? É uma parte da Teoria do Caos que pode ser aplicada em diversas áreas do conhecimento. Em linhas gerais e simplificadas, o Efeito Borboleta diz respeito a uma mudança gigantesca que foi desencadeada, em cascata, por pequenos eventos isolados. 

Alguns já devem estar pensando se estão no blog certo. Afinal, qual a relação disso com São Paulo? A questão é muito simples: a Conversão de São Paulo pode ser figurada como um Efeito Borboleta. Um homem que, ao experienciar a fé, mudou o curso da história do Cristianismo. Alguns estudiosos, inclusive, colocam esse evento como um dos mais importantes após a própria Ressureição de Jesus. Não que isso seja uma espécie de ranking, mas serve para termos noção da magnitude do acontecimento. 

Aqui, iremos até a estrada de Damasco acompanhar a Conversão do Apóstolo dos Gentios, São Paulo. 

Quem foi São Paulo?

São Paulo, como ele mesmo se proclama, é “hebreu nascido de hebreus”, “da raça de Israel” e “da tribo de Benjamin” 1. Nasceu em Tarso, uma das maiores e mais ricas cidades da Ásia Menor. Possuía dois títulos de grande valia, herdados de sua família que gozava de importância comercial e social: “cidadão de Tarso” e “cidadão romano”. 

Era conhecido por sua ortodoxia farisaica, característica que foi lapidada em seus estudos em Jerusalém, onde foi orientado pelo homem com fama de ser o mais esclarecido de sua época: Gamaliel. 

Foi durante seu crescimento em intelecto e vivência judaica que um tal de Jesus de Nazaré começou a ser conhecido. Seus discípulos aumentavam e, curiosamente, se multiplicaram após a Sua morte. Porém, o que inicialmente era como uma “seita” judaica, foi ganhando corpo, impulsionada pela pregação de algo inacreditável: a Ressureição de Jesus. 

Paulo encabeçou a perseguição àquela “seita”. Respirando todo seu farisaísmo, ia de casa em casa, sendo árduo com os discípulos do nazareno. 

Durante essa perseguição, passou pelo evento central de sua vida, que relataremos mais adiante. E, por milagre, se converteu ao catolicismo. Após isso, iniciou viagens apostólicas, fundando comunidades ao longo de vários locais do Império Romano. Ficou conhecido como o Apóstolo dos Gentios, tamanha sua relevância para os pagãos. 

Agora, vamos pensar por um minuto: um dos maiores perseguidores dos cristãos não só se converteu, como foi responsável por disseminar a religião por uma das maiores estruturas de poder da história e ainda escrever um conjunto de cartas que foram definidas como canônicas para as Sagradas Escrituras. 

Quem, lendo o parágrafo anterior, duvida de Deus?

Após cumprida sua missão, foi martirizado fora dos muros da cidade de Roma, com uma morte considerada de pouco sofrimento: degolado por uma espada. Teve essa “benesse” por ser cidadão romano. No local de seu martírio, hoje existe a Basílica de São Paulo Extramuros, em Roma. 

Relato bíblico da Conversão de São Paulo

A conversão de São Paulo no caminho de Damasco, Caravaggio.
A conversão de São Paulo no caminho de Damasco, Caravaggio.

“Durante a viagem, estando já perto de Damasco, subitamente o cercou uma luz resplandecente vinda do céu. Caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia:

“Saulo, Saulo, por que me persegues?”. Saulo disse: “Quem és, Senhor?” Respondeu ele: “Eu sou Jesus, a quem tu persegues.” 2

Foi, portanto, no auge de seu caminho de luta contra os cristãos, que Jesus se mostra para São Paulo. E ainda evidencia uma realidade de fé: Saulo perseguia Jesus, pois perseguia os membros de Sua Igreja, da qual Ele é a cabeça. 

Após isso, Saulo, cego, entrou em Damasco, onde ficou três dias sem comer. Um ponto muito interessante é o auxílio de Ananias, discípulo do Senhor, que o fez por ordem do próprio Cristo que apareceu em visão.

“Vai, porque este homem é para mim um instrumento escolhido, que levará o meu nome diante das nações, dos reis e dos filhos de Israel.” 3

Jesus mostrou a São Paulo tudo o que padeceria em Seu nome e o santo voltou a enxergar. A partir desse momento, começou a proclamar que Jesus é o Filho de Deus. Imaginem a surpresa do povo de Damasco, que esperava a entrada de um perseguidor ferrenho e ortodoxo. De repente, o viam bradando aos quatro ventos as verdades que tanto combatia. 

Por que uma festa litúrgica para a conversão de São Paulo?

Depois de tudo o que relatamos, fica “fácil” de entender o porquê de a Santa Igreja dedicar uma festa em sua honra. Realmente é um evento de grande significado. Temos certeza que muitos associam, inclusive, o nome de São Paulo ao do primeiro Papa, São Pedro. Os dois são as grandes pedras da Igreja. A disseminação do catolicismo pelo povo romano só foi possível pela alma ardentemente convertida de Paulo. 

Foi pelo santo que ganhamos as Epístolas Paulinas, que fazem parte do Novo Testamento e contém boa parte da catequese dos primeiros séculos. Arriscamos dizer que jamais poderemos estabelecer toda a influência de São Paulo para a Igreja. Algo que Jesus nos revelará no fim dos tempos. 

O fato é que uma festa é uma homenagem mais que justa a esse grande homem. Um homem que ganhou um número insondável de almas para Deus, mesmo tendo sido, por muito tempo, um perseguidor. 

A conversão de São Paulo e a nossa

Um santo se torna uma luz que ilumina as trevas angustiantes do mundo. E a Conversão de São Paulo deve ser um exemplo do poder transformador de Nosso Senhor. Isso não deve ser encarado como um discurso bonito e genérico, mas algo histórico e real. É possível ser santo. Se foi possível para Saulo, o perseguidor fariseu e ortodoxo, e é possível para nós. Se foi possível numa época onde a Igreja ainda nascia, é possível hoje, numa época em que temos exemplos aos montes. 

Peçamos a Deus a graça de retirar de nós as escamas dos olhos. Assim, poderemos enxergar com os olhos da fé, tal qual Saulo. 

São Paulo, Apóstolo dos Gentios, rogai por nós!

Como conhecer mais a vida de São Paulo?

“São Paulo – O Apóstolo dos Gentios” é uma biografia sobre esse grande santo.

a conversão de são paulo está no livro

O livro apresenta um esboço de sua história, desde o dia em que nasceu em Tarso até o momento de seu martírio sobre os muros de Roma, traçando a atividade que realizou o Apóstolo em suas missões. Esta á uma oportunidade de conhecer e amar um dos maiores santos da Igreja Católica.

Essa biografia é exclusiva dos assinantes da Minha Biblioteca Católica. Conheça mais sobre o clube!

Referências

  1. At, 22,3; II Cor 11,22; Fl 3,5[]
  2. At 9, 3-5[]
  3. At 9, 15[]

Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

    Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.

    Redação MBC

    Redação MBC

    O maior clube de leitores católicos do Brasil.

    Garanta seu box

    O que é o Efeito Borboleta e o que isso tem a ver com a conversão de São Paulo? É uma parte da Teoria do Caos que pode ser aplicada em diversas áreas do conhecimento. Em linhas gerais e simplificadas, o Efeito Borboleta diz respeito a uma mudança gigantesca que foi desencadeada, em cascata, por pequenos eventos isolados. 

    Alguns já devem estar pensando se estão no blog certo. Afinal, qual a relação disso com São Paulo? A questão é muito simples: a Conversão de São Paulo pode ser figurada como um Efeito Borboleta. Um homem que, ao experienciar a fé, mudou o curso da história do Cristianismo. Alguns estudiosos, inclusive, colocam esse evento como um dos mais importantes após a própria Ressureição de Jesus. Não que isso seja uma espécie de ranking, mas serve para termos noção da magnitude do acontecimento. 

    Aqui, iremos até a estrada de Damasco acompanhar a Conversão do Apóstolo dos Gentios, São Paulo. 

    Quem foi São Paulo?

    São Paulo, como ele mesmo se proclama, é “hebreu nascido de hebreus”, “da raça de Israel” e “da tribo de Benjamin” 1. Nasceu em Tarso, uma das maiores e mais ricas cidades da Ásia Menor. Possuía dois títulos de grande valia, herdados de sua família que gozava de importância comercial e social: “cidadão de Tarso” e “cidadão romano”. 

    Era conhecido por sua ortodoxia farisaica, característica que foi lapidada em seus estudos em Jerusalém, onde foi orientado pelo homem com fama de ser o mais esclarecido de sua época: Gamaliel. 

    Foi durante seu crescimento em intelecto e vivência judaica que um tal de Jesus de Nazaré começou a ser conhecido. Seus discípulos aumentavam e, curiosamente, se multiplicaram após a Sua morte. Porém, o que inicialmente era como uma “seita” judaica, foi ganhando corpo, impulsionada pela pregação de algo inacreditável: a Ressureição de Jesus. 

    Paulo encabeçou a perseguição àquela “seita”. Respirando todo seu farisaísmo, ia de casa em casa, sendo árduo com os discípulos do nazareno. 

    Durante essa perseguição, passou pelo evento central de sua vida, que relataremos mais adiante. E, por milagre, se converteu ao catolicismo. Após isso, iniciou viagens apostólicas, fundando comunidades ao longo de vários locais do Império Romano. Ficou conhecido como o Apóstolo dos Gentios, tamanha sua relevância para os pagãos. 

    Agora, vamos pensar por um minuto: um dos maiores perseguidores dos cristãos não só se converteu, como foi responsável por disseminar a religião por uma das maiores estruturas de poder da história e ainda escrever um conjunto de cartas que foram definidas como canônicas para as Sagradas Escrituras. 

    Quem, lendo o parágrafo anterior, duvida de Deus?

    Após cumprida sua missão, foi martirizado fora dos muros da cidade de Roma, com uma morte considerada de pouco sofrimento: degolado por uma espada. Teve essa “benesse” por ser cidadão romano. No local de seu martírio, hoje existe a Basílica de São Paulo Extramuros, em Roma. 

    Relato bíblico da Conversão de São Paulo

    A conversão de São Paulo no caminho de Damasco, Caravaggio.
    A conversão de São Paulo no caminho de Damasco, Caravaggio.

    “Durante a viagem, estando já perto de Damasco, subitamente o cercou uma luz resplandecente vinda do céu. Caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia:

    “Saulo, Saulo, por que me persegues?”. Saulo disse: “Quem és, Senhor?” Respondeu ele: “Eu sou Jesus, a quem tu persegues.” 2

    Foi, portanto, no auge de seu caminho de luta contra os cristãos, que Jesus se mostra para São Paulo. E ainda evidencia uma realidade de fé: Saulo perseguia Jesus, pois perseguia os membros de Sua Igreja, da qual Ele é a cabeça. 

    Após isso, Saulo, cego, entrou em Damasco, onde ficou três dias sem comer. Um ponto muito interessante é o auxílio de Ananias, discípulo do Senhor, que o fez por ordem do próprio Cristo que apareceu em visão.

    “Vai, porque este homem é para mim um instrumento escolhido, que levará o meu nome diante das nações, dos reis e dos filhos de Israel.” 3

    Jesus mostrou a São Paulo tudo o que padeceria em Seu nome e o santo voltou a enxergar. A partir desse momento, começou a proclamar que Jesus é o Filho de Deus. Imaginem a surpresa do povo de Damasco, que esperava a entrada de um perseguidor ferrenho e ortodoxo. De repente, o viam bradando aos quatro ventos as verdades que tanto combatia. 

    Por que uma festa litúrgica para a conversão de São Paulo?

    Depois de tudo o que relatamos, fica “fácil” de entender o porquê de a Santa Igreja dedicar uma festa em sua honra. Realmente é um evento de grande significado. Temos certeza que muitos associam, inclusive, o nome de São Paulo ao do primeiro Papa, São Pedro. Os dois são as grandes pedras da Igreja. A disseminação do catolicismo pelo povo romano só foi possível pela alma ardentemente convertida de Paulo. 

    Foi pelo santo que ganhamos as Epístolas Paulinas, que fazem parte do Novo Testamento e contém boa parte da catequese dos primeiros séculos. Arriscamos dizer que jamais poderemos estabelecer toda a influência de São Paulo para a Igreja. Algo que Jesus nos revelará no fim dos tempos. 

    O fato é que uma festa é uma homenagem mais que justa a esse grande homem. Um homem que ganhou um número insondável de almas para Deus, mesmo tendo sido, por muito tempo, um perseguidor. 

    A conversão de São Paulo e a nossa

    Um santo se torna uma luz que ilumina as trevas angustiantes do mundo. E a Conversão de São Paulo deve ser um exemplo do poder transformador de Nosso Senhor. Isso não deve ser encarado como um discurso bonito e genérico, mas algo histórico e real. É possível ser santo. Se foi possível para Saulo, o perseguidor fariseu e ortodoxo, e é possível para nós. Se foi possível numa época onde a Igreja ainda nascia, é possível hoje, numa época em que temos exemplos aos montes. 

    Peçamos a Deus a graça de retirar de nós as escamas dos olhos. Assim, poderemos enxergar com os olhos da fé, tal qual Saulo. 

    São Paulo, Apóstolo dos Gentios, rogai por nós!

    Como conhecer mais a vida de São Paulo?

    “São Paulo – O Apóstolo dos Gentios” é uma biografia sobre esse grande santo.

    a conversão de são paulo está no livro

    O livro apresenta um esboço de sua história, desde o dia em que nasceu em Tarso até o momento de seu martírio sobre os muros de Roma, traçando a atividade que realizou o Apóstolo em suas missões. Esta á uma oportunidade de conhecer e amar um dos maiores santos da Igreja Católica.

    Essa biografia é exclusiva dos assinantes da Minha Biblioteca Católica. Conheça mais sobre o clube!

    Referências

    1. At, 22,3; II Cor 11,22; Fl 3,5[]
    2. At 9, 3-5[]
    3. At 9, 15[]

    Cadastre-se para receber nossos conteúdos exclusivos e fique por dentro de todas as novidades!

    Insira seu nome e e-mail para receber atualizações da MBC.
    Selecione os conteúdos que mais te interessam e fique por dentro de todas as novidades!

    Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.