Formação

Diferenciais da Bíblia Sagrada da MBC

Está procurando uma boa Bíblia Católica? Conheça os diferenciais da Bíblia Sagrada da MBC e entenda por que ela é a melhor opção.

Diferenciais da Bíblia Sagrada da MBC
Formação

Diferenciais da Bíblia Sagrada da MBC

Está procurando uma boa Bíblia Católica? Conheça os diferenciais da Bíblia Sagrada da MBC e entenda por que ela é a melhor opção.

Data da Publicação: 08/11/2023
Tempo de leitura:
Autor: Redação MBC
Data da Publicação: 08/11/2023
Tempo de leitura:
Autor: Redação MBC

Os diferenciais da Bíblia Sagrada da MBC foram idealizados visando colocar as Escrituras novamente no centro da vida de todos os cristãos.

Por isso, mais do que apenas publicar uma nova edição, acreditamos que era necessário propor uma nova experiência com este Livro Sagrado.

Buscamos dar o mesmo valor às Escrituras que os grandes santos também deram. Buscamos tratar a Palavra de Deus com a mesma atenção que os grandes doutores da Igreja também trataram.

O resultado foi uma obra totalmente inédita: uma edição da Bíblia Sagrada para estar no centro das nossas vidas e dos nossos lares. Confira cada detalhe neste artigo.

Diferenciais da Bíblia Sagrada da MBC: Projeto Editorial

Comentários dos Santos Padres

Todos os 73 livros dessa Bíblia são comentados pelos Santos Padres: um recurso extremamente valioso para você compreender a Bíblia sob a luz da Tradição da Igreja, se tornar íntimo das Escrituras e, assim, poder ser transformado por toda a sua riqueza.

Essa é a 1ª edição da Bíblia inteiramente comentada pelos Santos Padres da Igreja. A maioria dos comentários, inclusive, foi traduzida de forma inédita para o português.

Os Santo Padres são considerados os grandes “Pais da Igreja”, pois foram os responsáveis por estabelecer as bases da Doutrina Católica. Eles fazem do período histórico da Patrística, que se estendeu do século II ao século VII. Para saber mais sobre eles, confira o artigo Os Santos Padres da Igreja e a Patrística.

Tradução

Essa edição tem como base a clássica tradução do Padre Matos Soares, de 1927, baseada na Vulgata Latina – a mais tradicional versão da Bíblia na Igreja Católica. Realizamos também um cuidadoso trabalho de revisão de todo o texto, consultando manuscritos e versões no hebraico e no grego e outras traduções da Vulgata em línguas neolatinas.

A Vulgata é a principal tradução das Sagradas Escrituras a partir dos idiomas originais para o latim. Ela feita por São Jerônimo, um homem santo do século V, e o maior erudito de seu tempo, que se dedicou a esse trabalho por mais de 40 anos.

Por quase quinze séculos, a Vulgata foi a versão que inúmeros santos, doutores e papas da Igreja citaram e estudaram a fundo. No Concílio de Trento, realizado no século XVI, foi declarada a versão oficial do Texto Sagrado pela Igreja.

Por esses motivos, a Vulgata é considerada um verdadeiro pilar da tradição católica.

Temos um artigo principal onde detalhamos a Tradução da Bíblia Sagrada da MBC, não deixe de conferir!

Notas de Rodapé

São mais de 8.500 notas de rodapé originais.

Nessas notas, presentes ao longo de toda a Bíblia, você encontrará informações relacionadas à tradução e ao contexto histórico dos livros que facilitarão a sua compreensão da Sagrada Escritura.

Outros recursos e apêndices que são diferenciais da Bíblia Sagrada da MBC

Há ainda outros recursos e apêndices que são grandes diferenciais da Bíblia Sagrada da MBC.

  • Referências cruzadas às margens do texto, conectando entre si os mais diversos livros e passagens das Escrituras. Isso nos permite entrever mais claramente a unidade do discurso sagrado ao longo dos séculos da Revelação.
  • Sumário específico e introdução para cada um dos 73 livros da Bíblia.
  • Índice Temático, que permite a você explorar algum tema específico, como, por exemplo, “matrimônio”, “sacerdócio”, “absolvição”, e assim por diante, com todas as passagens relacionadas ao assunto.
  • Dicionário de personagens bíblicos.
  • Biografia introdutória de todos os autores patrísticos que comentam essa edição.
  • Índice de comentários, com a relação de quais versículos foram comentados por cada um dos Santos Padres em nossa Bíblia.
  • Árvore Genealógica Bíblica desde Adão e Eva até Nosso Senhor.
  • Explicação dos diferentes manuscritos e versões das Sagradas Escrituras.
  • Quadro de todas as citações e alusões do AT no NT.
  • Lecionário dominical da Missa.
genealogias, diferenciais da biblia sagrada da mbc

Diferenciais da Bíblia Sagrada da MBC: Projeto Gráfic

Agora, vamos ver os detalhes de cada um dos itens que compõem esse projeto gráfico e nos conduzem pela História da Redenção.

Caixa e luva

Caixa

A Bíblia Sagrada vem em uma caixa, em azul-escuro com detalhes em dourado. Ela é feita de um material resistente e tem laminação anti-risco, própria para manuseio, que garante maior resistência a riscos e abrasões.

Aqui na caixa, temos o início da narrativa da Criação, com esboços mais abstratos que vão se tornando mais concretos e figurativos, assim representando o primeiro até o quarto dia da Criação.

Na parte externa do tampo fizemos uma alusão ao princípio da Criação, com o primeiro versículo do Gênesis:

In principio creavit Deus caelum et terram.

As linhas douradas um tanto abstratas sugerem a descrição feita no início do Gênesis, quando a terra se encontrava sem forma e vazia, e o Espírito pairava sobre as águas.

A parte interna do tampo ainda remete ao primeiro dia da Criação, com uma explosão de estrelas que representa o surgimento da luz.

Aqui também fazemos uma referência a diversos interiores de igrejas que possuem essa padronagem de estrelas no teto ou na parede. Como veremos mais para frente, em todo projeto trouxemos elementos que fazem parte da história da arte sacra.

Na parte inferior da caixa, já temos algo mais simbólico e com mais forma. Nas laterais superiores e inferiores, vemos de um lado o sol com o mar, e do outro, a lua com as montanhas, representando o segundo, terceiro e quarto dia da Criação, conforme descrito no Gênesis. E nas duas laterais maiores, continuamos esse movimento sinuoso do Espírito Criador.

É importante ressaltar o azul da caixa, que se refere ao Céu, ao Paraíso e à natureza divina, assim como à pureza de Maria Santíssima.

Luva

Continuando a narrativa da Criação, assim que abrimos a caixa, vemos que a Bíblia está envolvida por uma luva em dourado fosco, com detalhes em dourado metálico que se destacam na composição da peça.

Aqui, de um lado, temos a Árvore do Éden como uma referência à criação do homem no sexto dia, bem como à sua Queda. E no outro lado temos a sarça ardente, que é um dos símbolos de Nossa Senhora.

Na lombada da luva, a Queda está representada de maneira mais literal, com a cena de Eva cedendo à tentação de tomar o Fruto Proibido. No entanto, ao mesmo tempo, é possível ver a lombada do livro se contrapondo a lombada da luva, com a cena da Anunciação do Anjo a Nossa Senhora.

Então, com esses detalhes da luva e da lombada do livro podemos já vislumbrar a salvação que há de vir ao mundo por meio de Nossa Senhora, a Nova Eva.

No interior da luva temos novamente a cor azul-escuro e aqui cabe uma importante observação:

Durante todo o projeto gráfico, trouxemos esses tons de azul em homenagem a Nossa Senhora, como que envolvendo a Palavra de Deus com seu manto azul e também fazendo uma alusão ao fato de que foi Ela quem envolveu o Verbo no seu ventre.

Capa, Lombada e Contracapa

Capa

E chegamos, finalmente, na parte mais aguardada de todo o projeto gráfico: a Bíblia Sagrada. 

Foram mais de 1000 dias trabalhando nessa obra; centenas de pessoas envolvidas na sua criação e produção.

Boa parte dos mais de três anos que trabalhamos nesse projeto foi dedicada à criação da capa que estamos vendo agora. Cada detalhe aqui foi cuidadosamente pensado e elaborado pela nossa equipe. 

Preenchemos a capa de riqueza simbólica, com diversos ícones, cores e símbolos que fazem parte da fé católica e que dão continuidade à narrativa da História da Redenção – só que agora de maneira ainda mais viva e concreta. 

Aqui na capa, temos representada a história da vida de Nosso Senhor. Na contracapa o Antigo Testamento. E na lombada, a Anunciação do Anjo a Nossa Senhora, que marca o fim do Antigo Testamento e o início do Novo, com a entrada de Jesus Cristo na história. 

Vamos ver tudo isso em detalhes, começando pela capa.

A  estrutura geral da capa foi inspirada no teto do Batistério de São João (1225–1330), que fica em Florença. 

Batistério de São João (1225–1330)

Esses três grandes arcos que compõem ela agrupam em três diferentes períodos os episódios da vida de Cristo: sua infância, sua vida pública e sua Paixão.

Olhando de fora para dentro, o primeiro arco é inspirado no estilo neomanuelino, uma espécie de neogótico português; o segundo, no gótico; o terceiro, no romanesco;  e o quarto e último, no estilo bizantino. 

Finalmente, no centro da capa, a arte culmina no acrônimo grego ΙΧΘΥΣ, que significa “Jesus Cristo, Filho de Deus, Salvador” – o Alfa e Ômega da Criação.

Temos então, como que um suspense com esse elemento em cores douradas, em referência à espera dos três dias da Ressurreição.

Contracapa

Agora na contracapa, vemos representada a história do Antigo Testamento, em referência a primeira aliança de Deus com seu povo, os profetas e a promessa do Messias, o Salvador. 

A inspiração para a composição da contracapa foi a Pala d’Oro, retábulo que constitui parte do altar da Basílica de São Marcos, em Veneza. E cada um desses ícones presentes nela se refere a um dos livros do Antigo Testamento. 

Temos aqui, por exemplo: 

  • Um ícone da Arca de Noé, representando o livro de Gênesis. 
  • As Doze Tribos de Israel, representando o livro de Números. 
  • Uma harpa do salmista, representando os Salmos. 
  • Um cordeiro mudo levado ao matadouro, rep resentando o livro de Isaías. 
  • O grande peixe que engoliu Jonas, representando o livro de Jonas; 

São 46 livros no Antigo Testamento, ou seja 46 ícones. Então, aqui trouxemos a explicação de apenas alguns ícones devido ao grande número deles. Mas nos Apêndices, ao final da obra, há um índice de ilustrações com o significado de todos os ícones presentes na contracapa.

Lombada

Chegando na lombada, temos o momento de ruptura entre o Novo e o Antigo Testamento. 

E como já indicamos antes, se na lombada da luva temos representada à Queda, na lombada do livro temos a Anunciação do Anjo a Nossa Senhora: eis então a obediência de Maria se contrapondo à desobediência de Eva. 

Aqui na lombada, podemos ver a cena da Anunciação, com a saudação do Anjo e as três primeiras frases da Ave-Maria em Latim. E logo abaixo, o Sim generoso de Nossa Senhora, com uma imagem sua e acima dela um escrito em Latim: “Fiat voluntas tua” – um trecho do Pai-Nosso – que significa “Seja feita a Vossa vontade”. 

Por fim, o livro tem uma pintura lateral em azul-escuro:  novamente, uma homenagem a Nossa Senhora, que com seu manto azul está envolvendo a Palavra de Deus. 

Esse azul-escuro também traz em evidência toda a narrativa presente na capa, que é repleta de cores. E como talvez você tenha percebido, a História da Redenção ainda não está completa.

Diferenciais do interior da Bíblia Sagrada da MBC

Guardas

Quando voltamos para a capa, vemos toda a vida de Nosso Senhor, exceto a Sua Ressurreição. 

Então, quando por fim abrimos o livro, na guarda testemunhamos a Ressurreição de Cristo. Assim, a História da Redenção se completa mediante a vitória de Nosso Senhor. 

Aqui na guarda utilizamos o mesmo tom dourado da luva e do ícone central da capa, representando a inocência original e a natureza imaculada – a essência gloriosa da Criação – sendo restauradas por Cristo que morreu, ressuscitou e agora vive por nós.

Essa imagem da guarda é uma arte do Fra Angelico, chamada o Juízo Final. Ela é dividida em 3 partes, mas nós utilizamos aqui somente a da glória, representando Cristo que vence a morte, ressuscita e sobe aos Céus. 

Temos na guarda também, pela primeira vez, o título Bíblia Sagrada, coroando então todo o projeto.

tradução da biblia sagrada da mbc, capa

Miolo

Nessa parte, para realização do trabalho artístico, nós exploramos os próprios elementos de cada livro bíblico.

Então, cada um dos 73 livros que compõem a Bíblia têm um capa personalizada, com um ícone relacionado ao seu tema, junto do seu nome escrito em 4 línguas: português, hebraico, grego e latim. 

Detalhe na capa do livro de Jonas da Bíblia Sagrada da MBC.
Detalhe na capa do livro de Jonas da Bíblia Sagrada da MBC.

Temos, também, o índice de cada livro, como já vimos na parte do Projeto Editorial, e em seguida o texto. 

Todo livro inicia com uma letra capitular – essa letra maior, personalizada – e possui margens ornamentadas.

Aqui, entramos em outro detalhe artístico da obra:

Cada grupo de livros tem uma identidade visual própria nas margens. E para criação dessa identidade, utilizamos as 8 separações clássicas da Sagrada Escrituras.

No Antigo Testamento, temos: 

  • Os livros do Pentateuco, com ramos que representam o Jardim do Éden; 
  • Os livros Históricos, com ornamentos gregos, simbolizando o cativeiro judeu sob diferentes povos;
  • Os livros Sapienciais, com instrumentos musicais, elementos naturais e símbolos judaicos; 
  • E os livros Proféticos, com ornamentos assírios e elementos relativos ao Templo;

Chegando no Novo Testamento, fazemos um destaque para os 4 Evangelhos que, apesar de fazerem parte do mesmo grupo de livros, também ganham um elemento artístico único.

De modo geral, as margens dos 4 Evangelhos trazem vestes sacerdotais e redes de pescador, representando a vocação dos Apóstolos. E dentro de cada um dos Evangelhos temos: 

  • Em Mateus, o menorá, um candelabro judaico  que faz alusão ao fato deste evangelho ter sido escrito especialmente para os judeus, mostrando que Cristo cumpriu o Antigo Testamento e é o Messias esperado; E as asas de anjo, que é o símbolo de São Mateus;
  • Em Marcos, o Espírito Santo representando a abertura do evangelho, com o anúncio de João Batista e o batismo de Jesus; e também um evangelho Querigmático, escrito para anunciar pela primeira vez  a Boa Nova aos gentios. 
  • Em Lucas, flores com um monograma mariano em alusão a presença destacada de Nossa Senhora neste evangelho.
  • E em  João, o  cristograma Chi-Rho, que representa Jesus Cristo como princípio e fim de todas as coisas, em referência ao prólogo de São João, com a frase “no princípio era o Verbo”. 

Ainda temos como diferenciais da Bíblia Sagrada da MBC:

  • Nos dois livros de Atos, as línguas de fogo, em referência ao Espírito Santo que desceu sob os Apóstolos em Pentecostes;
  • Nas Epístolas, Cristo como a videira e os Apóstolos e os discípulos como os ramos;
  • E por fim, no Apocalipse, referências às diferentes visões de São João, com fogo, astros, trono, trombetas e anjos.
Detalhe na margem de I Corintios, Cristo como a videira e os Apóstolos e os discípulos como os ramos, diferenciais da biblia sagrada da MBC
Detalhe na margem de I Corintios, Cristo como a videira e os Apóstolos e os discípulos como os ramos

Apêndices

Agora chegando no final do nosso projeto artístico, temos ainda 4 fitilhos azuis com detalhes bordados em dourado para a marcação das páginas; e, no final do livro, dois Apêndices que já citamos no projeto editorial, mas agora vamos ver com mais detalhes. 

mapas, diferenciais da bíblia católica da mbc

Primeiro, temos os mapas que foram, um a um, criados pela nossa equipe. São 11 mapas, do Antigo e do Novo Testamento, que mostram: 

  • A peregrinação de Moisés e o seu povo 
  • As viagens de São Paulo Apóstolo 
  • A região da Palestina nos tempos de Jesus 
  • Israel no tempo dos Macabeus 
  • O mundo dos Patriarcas 
  • As divisões das Doze Tribos de Israel
  • Os Reinos de Israel e Judá no período de Reis
  • Jerusalém na época de Jesus 
  • O Interior do Templo de Herodes em Jerusalém 
  • O Império Persa no Tempo de Ester 
  • E os Império Assírio e Babilônico

Por fim, temos a Genealogia Bíblica, também criada pela nossa equipe artística, que vai desde Adão e Eva até Nosso Senhor.

as genealogias são diferenciais da bíblia sagrada da mbc

Logo no início deste apêndice há uma legenda explicativa de cada elemento da árvore genealógica, e aqui vale destacar um deles: o ramo que vai dar em Jesus é todo envolvido por um botânica mais densa, assim destacando ele.

A melhor Bíblia Católica

Por isso, nós recomendamos fortemente a Bíblia Sagrada da MBC para você ter uma experiência completa com a Palavra de Deus, em uma edição que vai encantar sua casa e preencher sua vida com a Beleza, a Bondade e a Verdade da Palavra de Deus.

Confira como adquirir a Bíblia Sagrada da MBC.

diferenciais da Biblia Sagrada da MBC, a melhor bíblia católica.

Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

    Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.

    Redação MBC

    O que você vai encontrar neste artigo?

    Os diferenciais da Bíblia Sagrada da MBC foram idealizados visando colocar as Escrituras novamente no centro da vida de todos os cristãos.

    Por isso, mais do que apenas publicar uma nova edição, acreditamos que era necessário propor uma nova experiência com este Livro Sagrado.

    Buscamos dar o mesmo valor às Escrituras que os grandes santos também deram. Buscamos tratar a Palavra de Deus com a mesma atenção que os grandes doutores da Igreja também trataram.

    O resultado foi uma obra totalmente inédita: uma edição da Bíblia Sagrada para estar no centro das nossas vidas e dos nossos lares. Confira cada detalhe neste artigo.

    Diferenciais da Bíblia Sagrada da MBC: Projeto Editorial

    Comentários dos Santos Padres

    Todos os 73 livros dessa Bíblia são comentados pelos Santos Padres: um recurso extremamente valioso para você compreender a Bíblia sob a luz da Tradição da Igreja, se tornar íntimo das Escrituras e, assim, poder ser transformado por toda a sua riqueza.

    Essa é a 1ª edição da Bíblia inteiramente comentada pelos Santos Padres da Igreja. A maioria dos comentários, inclusive, foi traduzida de forma inédita para o português.

    Os Santo Padres são considerados os grandes “Pais da Igreja”, pois foram os responsáveis por estabelecer as bases da Doutrina Católica. Eles fazem do período histórico da Patrística, que se estendeu do século II ao século VII. Para saber mais sobre eles, confira o artigo Os Santos Padres da Igreja e a Patrística.

    Tradução

    Essa edição tem como base a clássica tradução do Padre Matos Soares, de 1927, baseada na Vulgata Latina – a mais tradicional versão da Bíblia na Igreja Católica. Realizamos também um cuidadoso trabalho de revisão de todo o texto, consultando manuscritos e versões no hebraico e no grego e outras traduções da Vulgata em línguas neolatinas.

    A Vulgata é a principal tradução das Sagradas Escrituras a partir dos idiomas originais para o latim. Ela feita por São Jerônimo, um homem santo do século V, e o maior erudito de seu tempo, que se dedicou a esse trabalho por mais de 40 anos.

    Por quase quinze séculos, a Vulgata foi a versão que inúmeros santos, doutores e papas da Igreja citaram e estudaram a fundo. No Concílio de Trento, realizado no século XVI, foi declarada a versão oficial do Texto Sagrado pela Igreja.

    Por esses motivos, a Vulgata é considerada um verdadeiro pilar da tradição católica.

    Temos um artigo principal onde detalhamos a Tradução da Bíblia Sagrada da MBC, não deixe de conferir!

    Notas de Rodapé

    São mais de 8.500 notas de rodapé originais.

    Nessas notas, presentes ao longo de toda a Bíblia, você encontrará informações relacionadas à tradução e ao contexto histórico dos livros que facilitarão a sua compreensão da Sagrada Escritura.

    Outros recursos e apêndices que são diferenciais da Bíblia Sagrada da MBC

    Há ainda outros recursos e apêndices que são grandes diferenciais da Bíblia Sagrada da MBC.

    • Referências cruzadas às margens do texto, conectando entre si os mais diversos livros e passagens das Escrituras. Isso nos permite entrever mais claramente a unidade do discurso sagrado ao longo dos séculos da Revelação.
    • Sumário específico e introdução para cada um dos 73 livros da Bíblia.
    • Índice Temático, que permite a você explorar algum tema específico, como, por exemplo, “matrimônio”, “sacerdócio”, “absolvição”, e assim por diante, com todas as passagens relacionadas ao assunto.
    • Dicionário de personagens bíblicos.
    • Biografia introdutória de todos os autores patrísticos que comentam essa edição.
    • Índice de comentários, com a relação de quais versículos foram comentados por cada um dos Santos Padres em nossa Bíblia.
    • Árvore Genealógica Bíblica desde Adão e Eva até Nosso Senhor.
    • Explicação dos diferentes manuscritos e versões das Sagradas Escrituras.
    • Quadro de todas as citações e alusões do AT no NT.
    • Lecionário dominical da Missa.
    genealogias, diferenciais da biblia sagrada da mbc

    Diferenciais da Bíblia Sagrada da MBC: Projeto Gráfic

    Agora, vamos ver os detalhes de cada um dos itens que compõem esse projeto gráfico e nos conduzem pela História da Redenção.

    Caixa e luva

    Caixa

    A Bíblia Sagrada vem em uma caixa, em azul-escuro com detalhes em dourado. Ela é feita de um material resistente e tem laminação anti-risco, própria para manuseio, que garante maior resistência a riscos e abrasões.

    Aqui na caixa, temos o início da narrativa da Criação, com esboços mais abstratos que vão se tornando mais concretos e figurativos, assim representando o primeiro até o quarto dia da Criação.

    Na parte externa do tampo fizemos uma alusão ao princípio da Criação, com o primeiro versículo do Gênesis:

    In principio creavit Deus caelum et terram.

    As linhas douradas um tanto abstratas sugerem a descrição feita no início do Gênesis, quando a terra se encontrava sem forma e vazia, e o Espírito pairava sobre as águas.

    A parte interna do tampo ainda remete ao primeiro dia da Criação, com uma explosão de estrelas que representa o surgimento da luz.

    Aqui também fazemos uma referência a diversos interiores de igrejas que possuem essa padronagem de estrelas no teto ou na parede. Como veremos mais para frente, em todo projeto trouxemos elementos que fazem parte da história da arte sacra.

    Na parte inferior da caixa, já temos algo mais simbólico e com mais forma. Nas laterais superiores e inferiores, vemos de um lado o sol com o mar, e do outro, a lua com as montanhas, representando o segundo, terceiro e quarto dia da Criação, conforme descrito no Gênesis. E nas duas laterais maiores, continuamos esse movimento sinuoso do Espírito Criador.

    É importante ressaltar o azul da caixa, que se refere ao Céu, ao Paraíso e à natureza divina, assim como à pureza de Maria Santíssima.

    Luva

    Continuando a narrativa da Criação, assim que abrimos a caixa, vemos que a Bíblia está envolvida por uma luva em dourado fosco, com detalhes em dourado metálico que se destacam na composição da peça.

    Aqui, de um lado, temos a Árvore do Éden como uma referência à criação do homem no sexto dia, bem como à sua Queda. E no outro lado temos a sarça ardente, que é um dos símbolos de Nossa Senhora.

    Na lombada da luva, a Queda está representada de maneira mais literal, com a cena de Eva cedendo à tentação de tomar o Fruto Proibido. No entanto, ao mesmo tempo, é possível ver a lombada do livro se contrapondo a lombada da luva, com a cena da Anunciação do Anjo a Nossa Senhora.

    Então, com esses detalhes da luva e da lombada do livro podemos já vislumbrar a salvação que há de vir ao mundo por meio de Nossa Senhora, a Nova Eva.

    No interior da luva temos novamente a cor azul-escuro e aqui cabe uma importante observação:

    Durante todo o projeto gráfico, trouxemos esses tons de azul em homenagem a Nossa Senhora, como que envolvendo a Palavra de Deus com seu manto azul e também fazendo uma alusão ao fato de que foi Ela quem envolveu o Verbo no seu ventre.

    Capa, Lombada e Contracapa

    Capa

    E chegamos, finalmente, na parte mais aguardada de todo o projeto gráfico: a Bíblia Sagrada. 

    Foram mais de 1000 dias trabalhando nessa obra; centenas de pessoas envolvidas na sua criação e produção.

    Boa parte dos mais de três anos que trabalhamos nesse projeto foi dedicada à criação da capa que estamos vendo agora. Cada detalhe aqui foi cuidadosamente pensado e elaborado pela nossa equipe. 

    Preenchemos a capa de riqueza simbólica, com diversos ícones, cores e símbolos que fazem parte da fé católica e que dão continuidade à narrativa da História da Redenção – só que agora de maneira ainda mais viva e concreta. 

    Aqui na capa, temos representada a história da vida de Nosso Senhor. Na contracapa o Antigo Testamento. E na lombada, a Anunciação do Anjo a Nossa Senhora, que marca o fim do Antigo Testamento e o início do Novo, com a entrada de Jesus Cristo na história. 

    Vamos ver tudo isso em detalhes, começando pela capa.

    A  estrutura geral da capa foi inspirada no teto do Batistério de São João (1225–1330), que fica em Florença. 

    Batistério de São João (1225–1330)

    Esses três grandes arcos que compõem ela agrupam em três diferentes períodos os episódios da vida de Cristo: sua infância, sua vida pública e sua Paixão.

    Olhando de fora para dentro, o primeiro arco é inspirado no estilo neomanuelino, uma espécie de neogótico português; o segundo, no gótico; o terceiro, no romanesco;  e o quarto e último, no estilo bizantino. 

    Finalmente, no centro da capa, a arte culmina no acrônimo grego ΙΧΘΥΣ, que significa “Jesus Cristo, Filho de Deus, Salvador” – o Alfa e Ômega da Criação.

    Temos então, como que um suspense com esse elemento em cores douradas, em referência à espera dos três dias da Ressurreição.

    Contracapa

    Agora na contracapa, vemos representada a história do Antigo Testamento, em referência a primeira aliança de Deus com seu povo, os profetas e a promessa do Messias, o Salvador. 

    A inspiração para a composição da contracapa foi a Pala d’Oro, retábulo que constitui parte do altar da Basílica de São Marcos, em Veneza. E cada um desses ícones presentes nela se refere a um dos livros do Antigo Testamento. 

    Temos aqui, por exemplo: 

    • Um ícone da Arca de Noé, representando o livro de Gênesis. 
    • As Doze Tribos de Israel, representando o livro de Números. 
    • Uma harpa do salmista, representando os Salmos. 
    • Um cordeiro mudo levado ao matadouro, rep resentando o livro de Isaías. 
    • O grande peixe que engoliu Jonas, representando o livro de Jonas; 

    São 46 livros no Antigo Testamento, ou seja 46 ícones. Então, aqui trouxemos a explicação de apenas alguns ícones devido ao grande número deles. Mas nos Apêndices, ao final da obra, há um índice de ilustrações com o significado de todos os ícones presentes na contracapa.

    Lombada

    Chegando na lombada, temos o momento de ruptura entre o Novo e o Antigo Testamento. 

    E como já indicamos antes, se na lombada da luva temos representada à Queda, na lombada do livro temos a Anunciação do Anjo a Nossa Senhora: eis então a obediência de Maria se contrapondo à desobediência de Eva. 

    Aqui na lombada, podemos ver a cena da Anunciação, com a saudação do Anjo e as três primeiras frases da Ave-Maria em Latim. E logo abaixo, o Sim generoso de Nossa Senhora, com uma imagem sua e acima dela um escrito em Latim: “Fiat voluntas tua” – um trecho do Pai-Nosso – que significa “Seja feita a Vossa vontade”. 

    Por fim, o livro tem uma pintura lateral em azul-escuro:  novamente, uma homenagem a Nossa Senhora, que com seu manto azul está envolvendo a Palavra de Deus. 

    Esse azul-escuro também traz em evidência toda a narrativa presente na capa, que é repleta de cores. E como talvez você tenha percebido, a História da Redenção ainda não está completa.

    Diferenciais do interior da Bíblia Sagrada da MBC

    Guardas

    Quando voltamos para a capa, vemos toda a vida de Nosso Senhor, exceto a Sua Ressurreição. 

    Então, quando por fim abrimos o livro, na guarda testemunhamos a Ressurreição de Cristo. Assim, a História da Redenção se completa mediante a vitória de Nosso Senhor. 

    Aqui na guarda utilizamos o mesmo tom dourado da luva e do ícone central da capa, representando a inocência original e a natureza imaculada – a essência gloriosa da Criação – sendo restauradas por Cristo que morreu, ressuscitou e agora vive por nós.

    Essa imagem da guarda é uma arte do Fra Angelico, chamada o Juízo Final. Ela é dividida em 3 partes, mas nós utilizamos aqui somente a da glória, representando Cristo que vence a morte, ressuscita e sobe aos Céus. 

    Temos na guarda também, pela primeira vez, o título Bíblia Sagrada, coroando então todo o projeto.

    tradução da biblia sagrada da mbc, capa

    Miolo

    Nessa parte, para realização do trabalho artístico, nós exploramos os próprios elementos de cada livro bíblico.

    Então, cada um dos 73 livros que compõem a Bíblia têm um capa personalizada, com um ícone relacionado ao seu tema, junto do seu nome escrito em 4 línguas: português, hebraico, grego e latim. 

    Detalhe na capa do livro de Jonas da Bíblia Sagrada da MBC.
    Detalhe na capa do livro de Jonas da Bíblia Sagrada da MBC.

    Temos, também, o índice de cada livro, como já vimos na parte do Projeto Editorial, e em seguida o texto. 

    Todo livro inicia com uma letra capitular – essa letra maior, personalizada – e possui margens ornamentadas.

    Aqui, entramos em outro detalhe artístico da obra:

    Cada grupo de livros tem uma identidade visual própria nas margens. E para criação dessa identidade, utilizamos as 8 separações clássicas da Sagrada Escrituras.

    No Antigo Testamento, temos: 

    • Os livros do Pentateuco, com ramos que representam o Jardim do Éden; 
    • Os livros Históricos, com ornamentos gregos, simbolizando o cativeiro judeu sob diferentes povos;
    • Os livros Sapienciais, com instrumentos musicais, elementos naturais e símbolos judaicos; 
    • E os livros Proféticos, com ornamentos assírios e elementos relativos ao Templo;

    Chegando no Novo Testamento, fazemos um destaque para os 4 Evangelhos que, apesar de fazerem parte do mesmo grupo de livros, também ganham um elemento artístico único.

    De modo geral, as margens dos 4 Evangelhos trazem vestes sacerdotais e redes de pescador, representando a vocação dos Apóstolos. E dentro de cada um dos Evangelhos temos: 

    • Em Mateus, o menorá, um candelabro judaico  que faz alusão ao fato deste evangelho ter sido escrito especialmente para os judeus, mostrando que Cristo cumpriu o Antigo Testamento e é o Messias esperado; E as asas de anjo, que é o símbolo de São Mateus;
    • Em Marcos, o Espírito Santo representando a abertura do evangelho, com o anúncio de João Batista e o batismo de Jesus; e também um evangelho Querigmático, escrito para anunciar pela primeira vez  a Boa Nova aos gentios. 
    • Em Lucas, flores com um monograma mariano em alusão a presença destacada de Nossa Senhora neste evangelho.
    • E em  João, o  cristograma Chi-Rho, que representa Jesus Cristo como princípio e fim de todas as coisas, em referência ao prólogo de São João, com a frase “no princípio era o Verbo”. 

    Ainda temos como diferenciais da Bíblia Sagrada da MBC:

    • Nos dois livros de Atos, as línguas de fogo, em referência ao Espírito Santo que desceu sob os Apóstolos em Pentecostes;
    • Nas Epístolas, Cristo como a videira e os Apóstolos e os discípulos como os ramos;
    • E por fim, no Apocalipse, referências às diferentes visões de São João, com fogo, astros, trono, trombetas e anjos.
    Detalhe na margem de I Corintios, Cristo como a videira e os Apóstolos e os discípulos como os ramos, diferenciais da biblia sagrada da MBC
    Detalhe na margem de I Corintios, Cristo como a videira e os Apóstolos e os discípulos como os ramos

    Apêndices

    Agora chegando no final do nosso projeto artístico, temos ainda 4 fitilhos azuis com detalhes bordados em dourado para a marcação das páginas; e, no final do livro, dois Apêndices que já citamos no projeto editorial, mas agora vamos ver com mais detalhes. 

    mapas, diferenciais da bíblia católica da mbc

    Primeiro, temos os mapas que foram, um a um, criados pela nossa equipe. São 11 mapas, do Antigo e do Novo Testamento, que mostram: 

    • A peregrinação de Moisés e o seu povo 
    • As viagens de São Paulo Apóstolo 
    • A região da Palestina nos tempos de Jesus 
    • Israel no tempo dos Macabeus 
    • O mundo dos Patriarcas 
    • As divisões das Doze Tribos de Israel
    • Os Reinos de Israel e Judá no período de Reis
    • Jerusalém na época de Jesus 
    • O Interior do Templo de Herodes em Jerusalém 
    • O Império Persa no Tempo de Ester 
    • E os Império Assírio e Babilônico

    Por fim, temos a Genealogia Bíblica, também criada pela nossa equipe artística, que vai desde Adão e Eva até Nosso Senhor.

    as genealogias são diferenciais da bíblia sagrada da mbc

    Logo no início deste apêndice há uma legenda explicativa de cada elemento da árvore genealógica, e aqui vale destacar um deles: o ramo que vai dar em Jesus é todo envolvido por um botânica mais densa, assim destacando ele.

    A melhor Bíblia Católica

    Por isso, nós recomendamos fortemente a Bíblia Sagrada da MBC para você ter uma experiência completa com a Palavra de Deus, em uma edição que vai encantar sua casa e preencher sua vida com a Beleza, a Bondade e a Verdade da Palavra de Deus.

    Confira como adquirir a Bíblia Sagrada da MBC.

    diferenciais da Biblia Sagrada da MBC, a melhor bíblia católica.

    Redação MBC

    Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

      Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.