Colunistas, Destaque, Formação

Imaculado Coração de Maria: saiba tudo sobre essa devoção

Conheça a devoção ao Imaculado Coração de Maria, o que ela é, qual a sua origem e por que está tão ligada ao Sagrado Coração de Jesus.

Imaculado Coração de Maria: saiba tudo sobre essa devoção
Colunistas, Destaque, Formação

Imaculado Coração de Maria: saiba tudo sobre essa devoção

Conheça a devoção ao Imaculado Coração de Maria, o que ela é, qual a sua origem e por que está tão ligada ao Sagrado Coração de Jesus.

Data da Publicação: 06/06/2024
Tempo de leitura:
Autor: Redação Minha Biblioteca Católica
Data da Publicação: 06/06/2024
Tempo de leitura:
Autor: Redação Minha Biblioteca Católica

Conheça a devoção ao Imaculado Coração de Maria, o que ela é, qual a sua origem e por que está tão ligada ao Sagrado Coração de Jesus.

A devoção ao Imaculado Coração de Maria tornou-se mais conhecida após as aparições de Fátima. Era vontade de Deus que ela fosse estabelecida no mundo todo. É uma devoção belíssima: um coração humano que se une verdadeiramente ao Divino e, por isso, ama e padece com Ele. 

Neste artigo você vai conhecer um pouco mais sobre a devoção ao Imaculado Coração de Maria e descobrir como corresponder a ela na prática, conforme as orientações dadas pela Virgem Maria na sua aparição à Irmã Lúcia — pastorinha de Fátima.

O que é a devoção ao Imaculado Coração de Maria?

Deus, que sonda os nossos corações e conhece o íntimo de cada um, preparou a Virgem Maria e a escolheu para ser a mãe do Verbo Encarnado, a Mãe de Deus. O “sim” verdadeiro, o fiat, que saiu de sua boca veio do mais íntimo de seu coração e ressoa até os dias de hoje, de geração em geração.

O coração, na linguagem bíblica, não se restringe ao âmbito afetivo, mas representa toda a pessoa — sua inteligência, sua consciência, sua memória, suas escolhas. 1 E por duas vezes encontramos nas Sagradas Escrituras referências diretas ao coração de Maria. Quando nasceu o Cristo, Seu Filho, e os pastores falavam dEle — “Maria conservava todas essas palavras, meditando-as no seu coração.” 2 E quando o Menino ficou perdido no templo e foi encontrado — “Em seguida, desceu com eles a Nazaré e lhes era submisso. Sua mãe guardava todas essas coisas no seu coração.” 3

O coração de Maria era um lugar de encontro com Deus. No seu íntimo ela guardava e meditava todas as coisas que a poderiam afligir e confiava no seu Senhor. Por isso, este coração Imaculado é o modelo mais perfeito de coração humano. Aquele para o qual nós devemos olhar e o qual devemos imitar, para nos assemelharmos a Jesus e identificarmos também o nosso coração com o dEle.

Sendo assim, na devoção ao Imaculado Coração de Maria recordamos que este é o coração mais semelhante ao de Cristo. Por isso também muito sofre — “[…] uma espada transpas­sa­rá a tua alma” 4 — e precisa ser reparado pelos homens. Esta é também uma devoção reparadora, como a do Sagrado Coração de Jesus, uma vez que ambos corações estão intimamente unidos.

As origens da devoção

Em primeiro lugar, as Sagradas Escrituras já falavam do Coração de Maria, como vimos acima. E, assim como a devoção ao Sagrado Coração de Jesus já era cultivada por alguns santos, antes de se propagar com as aparições de Jesus à Santa Margarida, a do Imaculado Coração de Maria também. São João Eudes, por exemplo, já mencionava a devoção ao Coração de Maria em seus escritos antes de ela ser difundida ou reconhecida oficialmente pela Igreja.

No entanto, a partir das aparições de Fátima, a devoção ao Imaculado Coração de Maria torna-se ainda mais conhecida. Especialmente a devoção reparadora do Imaculado Coração. Na segunda aparição, em 13 de junho de 1917, Nossa Senhora diz aos pastorinhos: “Ele [Deus] quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração. 5

Após dizer estas palavras, de acordo com os relatos da irmã Lúcia, “À frente da palma da mão direita de Nossa Senhora, estava um coração cercado de espinhos que parecia estarem-lhe cravados. Compreendemos que era o Imaculado Coração de Maria, ultrajado pelos pecados da humanidade, que queria reparação.” 5

Em seguida, na terceira aparição, a Virgem revela aos pastorinhos a visão do inferno e reforça o que já disse “Deus quer estabelecer no mundo a devoção a Meu Imaculado Coração. Se fizerem o que Eu vos disser, salvar-se-ão muitas almas e terão paz. […] Por fim o Meu Imaculado Coração triunfará.” 5 E ensina a eles esta oração para quando fizerem sacrifícios “Ó Jesus, é por Vosso amor, pela conversão dos pecadores e em reparação pelos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria”. 5

Seja antes, seja depois das aparições de Fátima, a devoção ao Imaculado Coração de Maria sempre foi um tesouro para a Igreja e seus fiéis, pois é para nós refúgio e caminho que conduz até Deus. O Seu coração que é humano, como o nosso, é o mais íntimo do de Cristo — ao qual desejamos também nos aproximar.

Uma devoção intimamente relacionada ao Sagrado Coração de Jesus

Imaculado Coração de Maria em evidencia na imagem da Virgem Maria segurando o Menino Jesus.

Em algumas imagens nas quais vemos retratado o Imaculado Coração de Maria é comum que ele seja representado com uma coroa de rosas. No entanto, na aparição de Nossa Senhora em Fátima, ela mostra o seu coração cercado de espinhos. Ou seja, igual ao que Jesus revelou à Santa Margarida quando mostrou o Seu Sagrado Coração.

Isso significa que o coração de Maria é o coração humano mais semelhante ao de Cristo. Ela é imaculada, cheia de graça, escolhida por Deus, concebida sem pecado. Sem dúvida, é o coração com a maior capacidade de amar, depois do de Cristo, uma vez que não tem a mancha do pecado; seu amor é reflexo do amor do próprio Cristo. Guardava e meditava tudo em seu coração. 

“Foi vontade de Deus que, na obra da redenção humana, a santíssima virgem Maria estivesse inseparavelmente unida a Jesus Cristo; tanto que a nossa salvação é fruto da caridade de Jesus Cristo e dos seus padecimentos, aos quais foram intimamente associados o amor e as dores de sua Mãe.” 6

Portanto, não há como separar ambos corações. Na alegria da anunciação, bem como na dor da Cruz, estava o Imaculado Coração de Maria firme, associando-se ao coração de Jesus e oferecendo-se por Ele em sacrifício e também pelo bem e pela salvação da humanidade — isto é, por cada um de nós.

A devoção aos 5 sábados

Uma antiga tradição, que remonta aos primeiros séculos da Igreja, dedica os sábados à Virgem Maria. Na terceira aparição de Fátima, depois de mostrar a visão do inferno e falar sobre guerras e perseguições que poderiam acontecer, a Virgem revela aos pastorinhos que viria (mais tarde) pedir a consagração da Rússia e a comunhão reparadora nos primeiros sábados.

Mais ou menos oito anos depois, quando Lúcia estava na Congregação das Dorotéias em Pontevedra, na Espanha, Nossa Senhora apareceu-lhe novamente, a fim de explicar como deveria ser feita essa comunhão reparadora dos primeiros cinco sábados. E assim diz:

“Olha, minha filha, o Meu Coração cercado de espinhos, que os homens ingratos a todos os momentos Me cravam, com blasfémias e ingratidões. Tu, ao menos, vê de Me consolar e diz que todos aqueles que durante cinco meses, ao primeiro sábado, se confessarem, receberem a Sagrada Comunhão, rezarem o Terço e me fizerem 15 minutos de companhia, meditando nos 15 Mistérios do Rosário com fim de Me desagravar, Eu prometo assistir-lhes, na hora da morte, com todas as graças necessárias para a salvação dessas almas” 7

Como praticar a devoção

Para realizar a comunhão reparadora é preciso

  • confessar-se na intenção de reparar o Coração Imaculado de Maria;
  • comungar;
  • rezar o terço e
  • meditar, em companhia da Virgem Maria, durante 15 minutos, os mistérios do rosário.

A confissão pode ser feita antes ou depois do primeiro sábado — desde que neste dia o fiel esteja em estado de graça para comungar. Já a comunhão, o terço e a meditação dos mistérios devem ser feitas, necessariamente, no primeiro sábado. Ao realizar cada uma das práticas é preciso ter a intenção de desagravar o Imaculado Coração de Maria, que é a todo momento ofendido pelos homens.

Estas são orientações concretas de Nossa Senhora para que possamos reparar o seu coração, “que está coberto de espinhos, que os homens ingratos a todo momento lhe cravam, sem haver quem faça um ato de reparação para os tirar.” 5 

Além disso, a prática desta devoção é fonte de salvação para a nossa alma e para muitas outras, como a Virgem também revela nas aparições. Sendo assim, não podemos deixar passar esta graça de atender aos apelos de Nossa Senhora. Ela vem até nós, com a ternura de mãe, não só para nos alertar sobre os perigos do mal, mas também para nos ensinar exatamente como combatê-los. E assim, podermos corresponder ao chamado do próprio Deus, a nossa santificação.

Consagração ao Imaculado Coração de Maria

Ó Coração Imaculado de Maria,
Repleto de bondade, mostrai-nos o Vosso amor.
A chama do vosso Coração, ó Maria, desça sobre todos os homens!
Nós Vos amamos infinitamente!
Imprimi nos nossos corações o verdadeiro amor,
para que sintamos o desejo de Vos buscar incessantemente.
Ó Maria, Vós que tendes um Coração suave e humilde
lembrai-vos de nós quando cairmos no pecado.
Vós sabeis que todos os homens pecam.
Concedei que, por meio de Vosso Imaculado e Materno Coração,
sejamos curados de toda doença espiritual.
Fazei que possamos sempre contemplar a bondade de Vosso Materno Coração
e nos convertamos por meio da chama do Vosso Coração.
Amém.

Referências

  1. Vatican News, SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS[]
  2. Lc 2, 19[]
  3. Lc 2, 51[]
  4. Lc 2, 35[]
  5. Santuário de Fátima, NARRATIVA DAS APARIÇÕES DE FÁTIMA[][][][][]
  6. Papa Pio XII, Carta Encíclica HAURIETIS AQUAS[]
  7. Santuário de Fátima, Devoção dos Cinco Primeiros Sábados[]

Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

    Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.

    Redação Minha Biblioteca Católica

    O maior clube de leitores católicos do Brasil.

    Garanta seu box

    Conheça a devoção ao Imaculado Coração de Maria, o que ela é, qual a sua origem e por que está tão ligada ao Sagrado Coração de Jesus.

    A devoção ao Imaculado Coração de Maria tornou-se mais conhecida após as aparições de Fátima. Era vontade de Deus que ela fosse estabelecida no mundo todo. É uma devoção belíssima: um coração humano que se une verdadeiramente ao Divino e, por isso, ama e padece com Ele. 

    Neste artigo você vai conhecer um pouco mais sobre a devoção ao Imaculado Coração de Maria e descobrir como corresponder a ela na prática, conforme as orientações dadas pela Virgem Maria na sua aparição à Irmã Lúcia — pastorinha de Fátima.

    O que é a devoção ao Imaculado Coração de Maria?

    Deus, que sonda os nossos corações e conhece o íntimo de cada um, preparou a Virgem Maria e a escolheu para ser a mãe do Verbo Encarnado, a Mãe de Deus. O “sim” verdadeiro, o fiat, que saiu de sua boca veio do mais íntimo de seu coração e ressoa até os dias de hoje, de geração em geração.

    O coração, na linguagem bíblica, não se restringe ao âmbito afetivo, mas representa toda a pessoa — sua inteligência, sua consciência, sua memória, suas escolhas. 1 E por duas vezes encontramos nas Sagradas Escrituras referências diretas ao coração de Maria. Quando nasceu o Cristo, Seu Filho, e os pastores falavam dEle — “Maria conservava todas essas palavras, meditando-as no seu coração.” 2 E quando o Menino ficou perdido no templo e foi encontrado — “Em seguida, desceu com eles a Nazaré e lhes era submisso. Sua mãe guardava todas essas coisas no seu coração.” 3

    O coração de Maria era um lugar de encontro com Deus. No seu íntimo ela guardava e meditava todas as coisas que a poderiam afligir e confiava no seu Senhor. Por isso, este coração Imaculado é o modelo mais perfeito de coração humano. Aquele para o qual nós devemos olhar e o qual devemos imitar, para nos assemelharmos a Jesus e identificarmos também o nosso coração com o dEle.

    Sendo assim, na devoção ao Imaculado Coração de Maria recordamos que este é o coração mais semelhante ao de Cristo. Por isso também muito sofre — “[…] uma espada transpas­sa­rá a tua alma” 4 — e precisa ser reparado pelos homens. Esta é também uma devoção reparadora, como a do Sagrado Coração de Jesus, uma vez que ambos corações estão intimamente unidos.

    As origens da devoção

    Em primeiro lugar, as Sagradas Escrituras já falavam do Coração de Maria, como vimos acima. E, assim como a devoção ao Sagrado Coração de Jesus já era cultivada por alguns santos, antes de se propagar com as aparições de Jesus à Santa Margarida, a do Imaculado Coração de Maria também. São João Eudes, por exemplo, já mencionava a devoção ao Coração de Maria em seus escritos antes de ela ser difundida ou reconhecida oficialmente pela Igreja.

    No entanto, a partir das aparições de Fátima, a devoção ao Imaculado Coração de Maria torna-se ainda mais conhecida. Especialmente a devoção reparadora do Imaculado Coração. Na segunda aparição, em 13 de junho de 1917, Nossa Senhora diz aos pastorinhos: “Ele [Deus] quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração. 5

    Após dizer estas palavras, de acordo com os relatos da irmã Lúcia, “À frente da palma da mão direita de Nossa Senhora, estava um coração cercado de espinhos que parecia estarem-lhe cravados. Compreendemos que era o Imaculado Coração de Maria, ultrajado pelos pecados da humanidade, que queria reparação.” 5

    Em seguida, na terceira aparição, a Virgem revela aos pastorinhos a visão do inferno e reforça o que já disse “Deus quer estabelecer no mundo a devoção a Meu Imaculado Coração. Se fizerem o que Eu vos disser, salvar-se-ão muitas almas e terão paz. […] Por fim o Meu Imaculado Coração triunfará.” 5 E ensina a eles esta oração para quando fizerem sacrifícios “Ó Jesus, é por Vosso amor, pela conversão dos pecadores e em reparação pelos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria”. 5

    Seja antes, seja depois das aparições de Fátima, a devoção ao Imaculado Coração de Maria sempre foi um tesouro para a Igreja e seus fiéis, pois é para nós refúgio e caminho que conduz até Deus. O Seu coração que é humano, como o nosso, é o mais íntimo do de Cristo — ao qual desejamos também nos aproximar.

    Uma devoção intimamente relacionada ao Sagrado Coração de Jesus

    Imaculado Coração de Maria em evidencia na imagem da Virgem Maria segurando o Menino Jesus.

    Em algumas imagens nas quais vemos retratado o Imaculado Coração de Maria é comum que ele seja representado com uma coroa de rosas. No entanto, na aparição de Nossa Senhora em Fátima, ela mostra o seu coração cercado de espinhos. Ou seja, igual ao que Jesus revelou à Santa Margarida quando mostrou o Seu Sagrado Coração.

    Isso significa que o coração de Maria é o coração humano mais semelhante ao de Cristo. Ela é imaculada, cheia de graça, escolhida por Deus, concebida sem pecado. Sem dúvida, é o coração com a maior capacidade de amar, depois do de Cristo, uma vez que não tem a mancha do pecado; seu amor é reflexo do amor do próprio Cristo. Guardava e meditava tudo em seu coração. 

    “Foi vontade de Deus que, na obra da redenção humana, a santíssima virgem Maria estivesse inseparavelmente unida a Jesus Cristo; tanto que a nossa salvação é fruto da caridade de Jesus Cristo e dos seus padecimentos, aos quais foram intimamente associados o amor e as dores de sua Mãe.” 6

    Portanto, não há como separar ambos corações. Na alegria da anunciação, bem como na dor da Cruz, estava o Imaculado Coração de Maria firme, associando-se ao coração de Jesus e oferecendo-se por Ele em sacrifício e também pelo bem e pela salvação da humanidade — isto é, por cada um de nós.

    A devoção aos 5 sábados

    Uma antiga tradição, que remonta aos primeiros séculos da Igreja, dedica os sábados à Virgem Maria. Na terceira aparição de Fátima, depois de mostrar a visão do inferno e falar sobre guerras e perseguições que poderiam acontecer, a Virgem revela aos pastorinhos que viria (mais tarde) pedir a consagração da Rússia e a comunhão reparadora nos primeiros sábados.

    Mais ou menos oito anos depois, quando Lúcia estava na Congregação das Dorotéias em Pontevedra, na Espanha, Nossa Senhora apareceu-lhe novamente, a fim de explicar como deveria ser feita essa comunhão reparadora dos primeiros cinco sábados. E assim diz:

    “Olha, minha filha, o Meu Coração cercado de espinhos, que os homens ingratos a todos os momentos Me cravam, com blasfémias e ingratidões. Tu, ao menos, vê de Me consolar e diz que todos aqueles que durante cinco meses, ao primeiro sábado, se confessarem, receberem a Sagrada Comunhão, rezarem o Terço e me fizerem 15 minutos de companhia, meditando nos 15 Mistérios do Rosário com fim de Me desagravar, Eu prometo assistir-lhes, na hora da morte, com todas as graças necessárias para a salvação dessas almas” 7

    Como praticar a devoção

    Para realizar a comunhão reparadora é preciso

    • confessar-se na intenção de reparar o Coração Imaculado de Maria;
    • comungar;
    • rezar o terço e
    • meditar, em companhia da Virgem Maria, durante 15 minutos, os mistérios do rosário.

    A confissão pode ser feita antes ou depois do primeiro sábado — desde que neste dia o fiel esteja em estado de graça para comungar. Já a comunhão, o terço e a meditação dos mistérios devem ser feitas, necessariamente, no primeiro sábado. Ao realizar cada uma das práticas é preciso ter a intenção de desagravar o Imaculado Coração de Maria, que é a todo momento ofendido pelos homens.

    Estas são orientações concretas de Nossa Senhora para que possamos reparar o seu coração, “que está coberto de espinhos, que os homens ingratos a todo momento lhe cravam, sem haver quem faça um ato de reparação para os tirar.” 5 

    Além disso, a prática desta devoção é fonte de salvação para a nossa alma e para muitas outras, como a Virgem também revela nas aparições. Sendo assim, não podemos deixar passar esta graça de atender aos apelos de Nossa Senhora. Ela vem até nós, com a ternura de mãe, não só para nos alertar sobre os perigos do mal, mas também para nos ensinar exatamente como combatê-los. E assim, podermos corresponder ao chamado do próprio Deus, a nossa santificação.

    Consagração ao Imaculado Coração de Maria

    Ó Coração Imaculado de Maria,
    Repleto de bondade, mostrai-nos o Vosso amor.
    A chama do vosso Coração, ó Maria, desça sobre todos os homens!
    Nós Vos amamos infinitamente!
    Imprimi nos nossos corações o verdadeiro amor,
    para que sintamos o desejo de Vos buscar incessantemente.
    Ó Maria, Vós que tendes um Coração suave e humilde
    lembrai-vos de nós quando cairmos no pecado.
    Vós sabeis que todos os homens pecam.
    Concedei que, por meio de Vosso Imaculado e Materno Coração,
    sejamos curados de toda doença espiritual.
    Fazei que possamos sempre contemplar a bondade de Vosso Materno Coração
    e nos convertamos por meio da chama do Vosso Coração.
    Amém.

    Referências

    1. Vatican News, SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS[]
    2. Lc 2, 19[]
    3. Lc 2, 51[]
    4. Lc 2, 35[]
    5. Santuário de Fátima, NARRATIVA DAS APARIÇÕES DE FÁTIMA[][][][][]
    6. Papa Pio XII, Carta Encíclica HAURIETIS AQUAS[]
    7. Santuário de Fátima, Devoção dos Cinco Primeiros Sábados[]

    Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

      Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.