Devido à tragédia climática no RS, os prazos de entrega poderão ser afetados.
Espiritualidade, Formação, Igreja

Exaltação da Santa Cruz: como é celebrada?

Conheça o que é a Exaltação da Santa Cruz, quando é a sua celebração e o que a Tradição da Igreja ensina sobre isso.

Exaltação da Santa Cruz: como é celebrada?
Espiritualidade, Formação, Igreja

Exaltação da Santa Cruz: como é celebrada?

Conheça o que é a Exaltação da Santa Cruz, quando é a sua celebração e o que a Tradição da Igreja ensina sobre isso.

Data da Publicação: 13/09/2023
Tempo de leitura:
Autor: Redação MBC
Data da Publicação: 13/09/2023
Tempo de leitura:
Autor: Redação MBC

Para conhecermos o o papel da Cruz na nossa vida, exploraremos, neste artigo, o significado da Exaltação da Santa Cruz e o que a Tradição da Igreja nos ensina sobre essa festa.

Eis que surgem os estandartes do Rei! Brilha o mistério da cruz, pela qual Aquele que é a vida sofreu a morte e da mesma morte retirou a vida. Essas palavras pertencem ao antigo hino Vexilla Regis, composto por Venâncio Fortunato, na segunda metade do século VI, em honra à Santa Cruz.

A Cruz, ao contrário do que possamos pensar à primeira vista, não é apenas símbolo de sofrimento, pois por meio dela a vida e a salvação se manifestaram. Sendo assim, não podemos permanecer indiferentes à Cruz, uma vez que ela está intrinsecamente ligada à nossa fé. 

O que é a Exaltação da Santa Cruz?

A Exaltação da Santa Cruz é uma festa cristã que tem como centro a recordação da Paixão de Jesus Cristo, que libertou a humanidade do pecado. É uma celebração que exalta a Cruz como símbolo do sacrifício redentor de Cristo, que, por amor, esvaziou-se de sua divindade para tornar-se humano 1, sofrer e morrer na Cruz pela salvação da humanidade.

A festa não exalta, portanto, a crueldade da Cruz, mas sim o profundo amor de Deus manifestado através do sacrifício de Jesus no madeiro. Além disso, a cruz revela a vitória da Vida sobre o pecado, a morte e o mal.

Quando é celebrada?

A Exaltação da Santa Cruz é celebrada em 14 de setembro. Já no século V, o lenho da Santa Cruz era exposto à veneração do povo um dia após a festa da dedicação da Basílica do Santo Sepulcro — 13 de setembro de 335. Isso deu origem à festa da Exaltação da Santa Cruz, em 14 de setembro. Uma vez que já era celebrada em todos os ritos orientais com solenidade, foi acolhida pela Igreja Romana no século VII.

A Exaltação da Santa Cruz na Bíblia

“Naquela ocasião, Jesus disse a Nicodemos: “Ninguém subiu ao céu senão aquele que desceu do céu: o Filho do Homem. Como Moisés levantou a serpente no deserto, assim também o Filho do Homem será levantado, a fim de que todo o que nele crer tenha a vida eterna”. De fato, Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. Pois Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por Ele.” 2

Imagem de Moisés e a serpente no deserto, uma profecia do Antigo Testamento para o que celebramos na Exaltação da Santa Cruz.

Neste trecho, Jesus faz uma alusão à história do Antigo Testamento em que Moisés levantou uma serpente de bronze no deserto para curar aqueles que haviam sido mordidos por serpentes venenosas. 3 Da mesma forma, Jesus seria “levantado” na cruz para trazer a vida eterna a todos que nele crerem.

A Exaltação da Santa Cruz segundo a Tradição

A Exaltação da Santa Cruz é uma festa cristã celebrada desde o século IV d.C., tendo origem na descoberta das relíquias da Cruz de Jesus pela Imperatriz Helena, em 14 de setembro de 320. 4 Além disso, a tradição desta festa é rica em ensinamentos dos santos Padres da Igreja.

Santo Agostinho destacou a importância da Cruz como símbolo da vitória de Cristo sobre o pecado e a morte. Assim, a verdadeira exaltação reside na Cruz, pois “o Senhor pela cruz e ressurreição, transfigurará o nosso corpo humilhando, conformando-o a seu corpo glorioso”. 5.

São Cirilo de Jerusalém enfatizou que a Cruz é “uma graça de Deus, marca dos fiéis e terror dos demônios.” 5. Por isso, ele incentivava que se fizesse muitas vezes o sinal da cruz durante o dia, em quaisquer ocasiões: “Em qualquer ocasião com fé, traçamos com os dedos um sinal de cruz: quando comemos o pão ou bebemos, quando entramos ou saímos, antes de adormecer-nos, quando estamos deitados e quando levantamos […]” 5

Além disso, Santo Inácio de Antioquia declarou que a Cruz é um escândalo para os incrédulos, mas salvação e vida eterna para os seguidores de Cristo.

De acordo com São Justino de Roma, tudo tem sentido na Cruz, ou seja, ela é o que dá sentido para muitos aspectos da vida e do universo: “Tudo o que existe no mundo possui a sua comunicação com a figura da cruz de Cristo.” 5Santo Ireneu enfatizou que a morte de Jesus na Cruz “foi a morte do justo pelos injustos” 5, e Cristo tornou justos todos aqueles que creem nele.

Tertuliano, padre dos séculos II e III, relacionou a Cruz à purificação da água e à vida sacramental da Igreja. E São Leão Magno ressaltou que todas as esperanças humanas têm seu fundamento na Cruz de Cristo. Sendo assim, abraçar a Cruz é renunciar aos vícios e celebrar a Páscoa do Senhor.

O que dizem os santos?

Exploramos anteriormente escritos dos Padres da Igreja sobre a Exaltação da Santa Cruz. Agora, vamos abordar escritos e sermões de alguns santos em relação a esta festa solene.

Santo André de Creta

Celebramos a festa da santa cruz, que dissipou as trevas e nos restituiu a luz. Celebramos a festa da santa cruz, e juntamente com o Crucificado somos levados para o alto, para que, deixando a terra do pecado, alcancemos os bens celestes. […] Preciosa, porque a cruz é simultaneamente o patíbulo e o troféu de Deus: o patíbulo, porque nela sofreu a morte voluntariamente; e o troféu, porque nela foi mortalmente ferido o demónio, e com ele foi vencida a morte. E deste modo, destruídas as portas do inferno, a cruz converteu-se em fonte de salvação para todo o mundo. […] E para saberes que a cruz é também a exaltação de Cristo, escuta o que Ele próprio diz: Quando Eu for exaltado, então atrairei todos a Mim. Como vês, a cruz é a glória e a exaltação de Cristo. 6

São Paulo da Cruz

Os amigos do crucificado deverão celebrar com alegria a festa da cruz. 7

São João Crisóstomo

Não te envergonhes de tão grande bem, se não queres que também Cristo se envergonhe de ti quando vier na sua glória e o sinal da Cruz aparecer mais luminoso que os próprios raios do sol. […] Imprime, portanto, este sinal no teu coração e abraça esta Cruz, a quem devemos a salvação de nossas almas. 8

Conheça mais sobre São João Crisóstomo, o boca de ouro

Santo Afonso de Ligório

Adoramos a Santa Cruz, gloriamo-nos de combater sob este estandarte triunfante, de ser herdeiros dos santos, e somos-lhes tão dessemelhantes! Há de ser sempre assim? Senhor, enviai-me as cruzes que as minhas culpas merecem, mas dai-me também força para carregá-las com paciência. 9

Pintura que representa o que celebramos na Exaltação da Santa Cruz, o Cristo crucificado.
Pintura de Diego Velasquez, exposta no Museu do Prado, em Madri.

A Exaltação da Santa Cruz nas nossas vidas

A festa da Exaltação da Santa Cruz não apenas celebra um evento histórico, mas também carrega um profundo significado espiritual em nossas vidas. Ela nos lembra da importância de abraçar as nossas próprias cruzes, que podem ser desafios, dificuldades, perdas ou até mesmo contratempos do cotidiano.

Abraçar a cruz em nossas vidas significa reconhecer que o sofrimento faz parte da experiência humana. Portanto, assim como Cristo carregou sua cruz, antes de ser crucificado, também somos chamados a carregar nossas próprias cruzes. 10

Dessa forma, os pequenos sofrimentos diários, muitas vezes tidos como triviais, podem ser oferecidos a Deus como atos de amor e devoção. Além disso, ao aceitarmos esses momentos com paciência e amor, transformamos essas situações em oportunidades de crescimento espiritual e união com Cristo em Sua paixão.

Vale recordar o que nos ensina São Paulo: Quanto a mim, não pretendo, jamais, gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo. 11

Ao abraçarmos nossas cruzes e oferecermos nossos pequenos sofrimentos a Deus, seguimos o exemplo de Cristo — e de muitos santos. Assim, aproximamo-nos também da promessa da ressurreição e da vida eterna.

Exaltação, por fim, significa elevação, glorificação de algo — neste caso, da cruz. Portanto, a celebração da Exaltação da Santa Cruz é um dia oportuno para meditarmos os mistérios de nossa salvação, isto é, da Paixão de Cristo e assim contemplarmos o grande amor de Deus por nós manifestado na Cruz.

Leia mais: por que ter um crucifixo em casa?

Referências

  1. Fl 2, 6-7[]
  2. Jo 3,13-17[]
  3. Nm 21, 4-9[]
  4. VATICAN NEWS, Exaltação da Santa Cruz[]
  5. VATICAN NEWS, Dom Vital: A celebração da exaltação da Santa Cruz[][][][][]
  6. Dos Sermões de Santo André de Creta, bispo, Sermão 10, sobre a Exaltação da Santa Cruz[]
  7. São Paulo da Cruz[]
  8. Exortação de São João Crisóstomo[]
  9. LIGÓRIO, Afonso Maria de. Meditações: Para todos os Dias e Festas do Ano: Tomo II: Desde o Domingo da Páscoa até à Undécima semana depois de Pentecostes. Friburgo: Herder & Cia, 1922, p. 360[]
  10. Lc 9, 23[]
  11. Gl 6, 14[]
Avatar

Redação MBC

Para conhecermos o o papel da Cruz na nossa vida, exploraremos, neste artigo, o significado da Exaltação da Santa Cruz e o que a Tradição da Igreja nos ensina sobre essa festa.

Eis que surgem os estandartes do Rei! Brilha o mistério da cruz, pela qual Aquele que é a vida sofreu a morte e da mesma morte retirou a vida. Essas palavras pertencem ao antigo hino Vexilla Regis, composto por Venâncio Fortunato, na segunda metade do século VI, em honra à Santa Cruz.

A Cruz, ao contrário do que possamos pensar à primeira vista, não é apenas símbolo de sofrimento, pois por meio dela a vida e a salvação se manifestaram. Sendo assim, não podemos permanecer indiferentes à Cruz, uma vez que ela está intrinsecamente ligada à nossa fé. 

O que é a Exaltação da Santa Cruz?

A Exaltação da Santa Cruz é uma festa cristã que tem como centro a recordação da Paixão de Jesus Cristo, que libertou a humanidade do pecado. É uma celebração que exalta a Cruz como símbolo do sacrifício redentor de Cristo, que, por amor, esvaziou-se de sua divindade para tornar-se humano 1, sofrer e morrer na Cruz pela salvação da humanidade.

A festa não exalta, portanto, a crueldade da Cruz, mas sim o profundo amor de Deus manifestado através do sacrifício de Jesus no madeiro. Além disso, a cruz revela a vitória da Vida sobre o pecado, a morte e o mal.

Quando é celebrada?

A Exaltação da Santa Cruz é celebrada em 14 de setembro. Já no século V, o lenho da Santa Cruz era exposto à veneração do povo um dia após a festa da dedicação da Basílica do Santo Sepulcro — 13 de setembro de 335. Isso deu origem à festa da Exaltação da Santa Cruz, em 14 de setembro. Uma vez que já era celebrada em todos os ritos orientais com solenidade, foi acolhida pela Igreja Romana no século VII.

A Exaltação da Santa Cruz na Bíblia

“Naquela ocasião, Jesus disse a Nicodemos: “Ninguém subiu ao céu senão aquele que desceu do céu: o Filho do Homem. Como Moisés levantou a serpente no deserto, assim também o Filho do Homem será levantado, a fim de que todo o que nele crer tenha a vida eterna”. De fato, Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. Pois Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por Ele.” 2

Imagem de Moisés e a serpente no deserto, uma profecia do Antigo Testamento para o que celebramos na Exaltação da Santa Cruz.

Neste trecho, Jesus faz uma alusão à história do Antigo Testamento em que Moisés levantou uma serpente de bronze no deserto para curar aqueles que haviam sido mordidos por serpentes venenosas. 3 Da mesma forma, Jesus seria “levantado” na cruz para trazer a vida eterna a todos que nele crerem.

A Exaltação da Santa Cruz segundo a Tradição

A Exaltação da Santa Cruz é uma festa cristã celebrada desde o século IV d.C., tendo origem na descoberta das relíquias da Cruz de Jesus pela Imperatriz Helena, em 14 de setembro de 320. 4 Além disso, a tradição desta festa é rica em ensinamentos dos santos Padres da Igreja.

Santo Agostinho destacou a importância da Cruz como símbolo da vitória de Cristo sobre o pecado e a morte. Assim, a verdadeira exaltação reside na Cruz, pois “o Senhor pela cruz e ressurreição, transfigurará o nosso corpo humilhando, conformando-o a seu corpo glorioso”. 5.

São Cirilo de Jerusalém enfatizou que a Cruz é “uma graça de Deus, marca dos fiéis e terror dos demônios.” 5. Por isso, ele incentivava que se fizesse muitas vezes o sinal da cruz durante o dia, em quaisquer ocasiões: “Em qualquer ocasião com fé, traçamos com os dedos um sinal de cruz: quando comemos o pão ou bebemos, quando entramos ou saímos, antes de adormecer-nos, quando estamos deitados e quando levantamos […]” 5

Além disso, Santo Inácio de Antioquia declarou que a Cruz é um escândalo para os incrédulos, mas salvação e vida eterna para os seguidores de Cristo.

De acordo com São Justino de Roma, tudo tem sentido na Cruz, ou seja, ela é o que dá sentido para muitos aspectos da vida e do universo: “Tudo o que existe no mundo possui a sua comunicação com a figura da cruz de Cristo.” 5Santo Ireneu enfatizou que a morte de Jesus na Cruz “foi a morte do justo pelos injustos” 5, e Cristo tornou justos todos aqueles que creem nele.

Tertuliano, padre dos séculos II e III, relacionou a Cruz à purificação da água e à vida sacramental da Igreja. E São Leão Magno ressaltou que todas as esperanças humanas têm seu fundamento na Cruz de Cristo. Sendo assim, abraçar a Cruz é renunciar aos vícios e celebrar a Páscoa do Senhor.

O que dizem os santos?

Exploramos anteriormente escritos dos Padres da Igreja sobre a Exaltação da Santa Cruz. Agora, vamos abordar escritos e sermões de alguns santos em relação a esta festa solene.

Santo André de Creta

Celebramos a festa da santa cruz, que dissipou as trevas e nos restituiu a luz. Celebramos a festa da santa cruz, e juntamente com o Crucificado somos levados para o alto, para que, deixando a terra do pecado, alcancemos os bens celestes. […] Preciosa, porque a cruz é simultaneamente o patíbulo e o troféu de Deus: o patíbulo, porque nela sofreu a morte voluntariamente; e o troféu, porque nela foi mortalmente ferido o demónio, e com ele foi vencida a morte. E deste modo, destruídas as portas do inferno, a cruz converteu-se em fonte de salvação para todo o mundo. […] E para saberes que a cruz é também a exaltação de Cristo, escuta o que Ele próprio diz: Quando Eu for exaltado, então atrairei todos a Mim. Como vês, a cruz é a glória e a exaltação de Cristo. 6

São Paulo da Cruz

Os amigos do crucificado deverão celebrar com alegria a festa da cruz. 7

São João Crisóstomo

Não te envergonhes de tão grande bem, se não queres que também Cristo se envergonhe de ti quando vier na sua glória e o sinal da Cruz aparecer mais luminoso que os próprios raios do sol. […] Imprime, portanto, este sinal no teu coração e abraça esta Cruz, a quem devemos a salvação de nossas almas. 8

Conheça mais sobre São João Crisóstomo, o boca de ouro

Santo Afonso de Ligório

Adoramos a Santa Cruz, gloriamo-nos de combater sob este estandarte triunfante, de ser herdeiros dos santos, e somos-lhes tão dessemelhantes! Há de ser sempre assim? Senhor, enviai-me as cruzes que as minhas culpas merecem, mas dai-me também força para carregá-las com paciência. 9

Pintura que representa o que celebramos na Exaltação da Santa Cruz, o Cristo crucificado.
Pintura de Diego Velasquez, exposta no Museu do Prado, em Madri.

A Exaltação da Santa Cruz nas nossas vidas

A festa da Exaltação da Santa Cruz não apenas celebra um evento histórico, mas também carrega um profundo significado espiritual em nossas vidas. Ela nos lembra da importância de abraçar as nossas próprias cruzes, que podem ser desafios, dificuldades, perdas ou até mesmo contratempos do cotidiano.

Abraçar a cruz em nossas vidas significa reconhecer que o sofrimento faz parte da experiência humana. Portanto, assim como Cristo carregou sua cruz, antes de ser crucificado, também somos chamados a carregar nossas próprias cruzes. 10

Dessa forma, os pequenos sofrimentos diários, muitas vezes tidos como triviais, podem ser oferecidos a Deus como atos de amor e devoção. Além disso, ao aceitarmos esses momentos com paciência e amor, transformamos essas situações em oportunidades de crescimento espiritual e união com Cristo em Sua paixão.

Vale recordar o que nos ensina São Paulo: Quanto a mim, não pretendo, jamais, gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo. 11

Ao abraçarmos nossas cruzes e oferecermos nossos pequenos sofrimentos a Deus, seguimos o exemplo de Cristo — e de muitos santos. Assim, aproximamo-nos também da promessa da ressurreição e da vida eterna.

Exaltação, por fim, significa elevação, glorificação de algo — neste caso, da cruz. Portanto, a celebração da Exaltação da Santa Cruz é um dia oportuno para meditarmos os mistérios de nossa salvação, isto é, da Paixão de Cristo e assim contemplarmos o grande amor de Deus por nós manifestado na Cruz.

Leia mais: por que ter um crucifixo em casa?

Referências

  1. Fl 2, 6-7[]
  2. Jo 3,13-17[]
  3. Nm 21, 4-9[]
  4. VATICAN NEWS, Exaltação da Santa Cruz[]
  5. VATICAN NEWS, Dom Vital: A celebração da exaltação da Santa Cruz[][][][][]
  6. Dos Sermões de Santo André de Creta, bispo, Sermão 10, sobre a Exaltação da Santa Cruz[]
  7. São Paulo da Cruz[]
  8. Exortação de São João Crisóstomo[]
  9. LIGÓRIO, Afonso Maria de. Meditações: Para todos os Dias e Festas do Ano: Tomo II: Desde o Domingo da Páscoa até à Undécima semana depois de Pentecostes. Friburgo: Herder & Cia, 1922, p. 360[]
  10. Lc 9, 23[]
  11. Gl 6, 14[]
Avatar

Redação MBC

Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

    Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.