Devido à tragédia climática no RS, os prazos de entrega poderão ser afetados.
Espiritualidade, Formação

Jornada Mundial da Juventude: um encontro de fé e esperança

Saiba o que é a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), qual sua origem, seus símbolos, os países sedes e seu impacto na juventude.

Jornada Mundial da Juventude: um encontro de fé e esperança
Espiritualidade, Formação

Jornada Mundial da Juventude: um encontro de fé e esperança

Saiba o que é a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), qual sua origem, seus símbolos, os países sedes e seu impacto na juventude.

Data da Publicação: 04/08/2023
Tempo de leitura:
Autor: MBC
Data da Publicação: 04/08/2023
Tempo de leitura:
Autor: MBC

Saiba o que é a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), qual sua origem, seus símbolos, os países pelos quais já passou e seu impacto na juventude.

O que é a Jornada Mundial da Juventude (JMJ)?


A JMJ (Jornada Mundial da Juventude) é um encontro que reúne jovens de diversas partes do mundo para celebrar sua fé, compartilhar experiências de espiritualidade e evangelização e se unirem em torno da figura do Papa. Essa jornada proporciona um ambiente de encontro, oração, formação e confraternização entre os jovens católicos, a fim de fortalecer a sua identidade religiosa e estimular a sua participação ativa na Igreja.

São João Paulo II — que instituiu oficialmente a Jornada — define a JMJ como um “ir ao encontro de Deus, que entrou na história humana por meio do mistério pascal de Jesus Cristo. E entrou de modo irreversível. E quer encontrar primeiro vocês, jovens, e a cada um quer dizer: “Segue-me, eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida”. 1

Origem


Tudo começou como uma iniciativa do Papa polonês, que tinha uma preocupação especial com os jovens e desejava incentivá-los a serem discípulos missionários de Cristo. Nos anos de 1984 e 1985, dois encontros com milhares de jovens inspiraram o Papa João Paulo II a instituir oficialmente a Jornada Mundial da Juventude. O primeiro foi no Jubileu Internacional da Juventude, e o segundo durante o Ano Internacional da Juventude, quando o Papa teve a oportunidade de repetir a experiência do encontro.

Assim, a instituição oficial da JMJ pelo Papa João Paulo II ocorreu em 20 de dezembro de 1985. Em seguida, sua primeira edição foi realizada em Roma, no Domingo de Ramos de 1986: “Hoje vocês estão novamente aqui, queridos jovens, amigos, para começar em Roma, na São Praça São Pedro, a tradição da Jornada da Juventude, à cuja celebração foi convidada toda a Igreja. Dou-vos as boas-vindas de todo o coração e saúdo todos aqueles que aqui vieram, não somente de Roma e da Itália, mas também de mais longe”, é a fala que São João Paulo II dirigiu aos jovens naquele dia.1

Desde então, a Jornada se tornou um evento itinerante que acontece a cada dois ou três anos em diferentes cidades ao redor do mundo. 

Programação


Durante o evento, os jovens têm a oportunidade de participar de diversas atividades, como catequeses, momentos de oração, a Via-Sacra, a Vigília e, sobretudo, a Missa de Envio, onde o Papa preside a celebração e envia os jovens de volta às suas comunidades com uma mensagem de esperança e compromisso com a fé. 

O evento atrai uma multidão de jovens de várias culturas, origens e línguas — nesse momento, a diversidade da Igreja se reúne no amor de Cristo. Todo ano, no site oficial da Jornada, é possível conferir toda a programação, bem como tirar muitas dúvidas em relação ao transporte, à alimentação e a organização geral na cidade do evento.

Propósito 


A cada nova edição da JMJ, o evento ganha uma cidade-sede diferente, escolhida pelo Vaticano. O anúncio da próxima sede é sempre um momento especial durante a Jornada atual, gerando grande expectativa entre os jovens participantes. Além disso, a Igreja também busca,  através da Jornada, responder aos anseios e desafios enfrentados pelos jovens, encorajando-os a viverem o Evangelho no seu dia a dia e, assim, serem verdadeiras testemunhas do amor de Deus na sua vida cotidiana. 

A JMJ é, portanto, uma iniciativa da Igreja Católica para fortalecer e envolver a juventude em sua caminhada de fé, oferecendo-lhes a oportunidade de se encontrarem com outros jovens de diversas culturas, línguas e origens, compartilhando a unidade e a alegria da fé católica sob a liderança do Papa, como símbolo da unidade da Igreja universal.

Símbolos


Dois símbolos representam e acompanham a Jornada Mundial da Juventude: a Cruz peregrina e o ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani. 2 Esses símbolos são levados em peregrinação meses antes de cada JMJ, tornando-se mensageiros do Evangelho e acompanhando os jovens em suas realidades de vida.

Cruz da Jornada Mundial da Juventude


Conhecida como a “Cruz Peregrina”, é uma cruz de madeira que foi apresentada pelo Papa João Paulo II aos jovens durante o Jubileu Internacional da Juventude em 1984, em Roma. Desde então, essa cruz tem peregrinado pelas diferentes edições da JMJ, sendo levada aos jovens em todos os continentes e se tornando um ícone da Jornada. Ela representa o amor de Cristo pela humanidade e é um símbolo de união entre os jovens católicos.

Ícone de Nossa Senhora


A JMJ também possui um ícone de Nossa Senhora que acompanha a cruz em suas peregrinações. Esse ícone retrata a Virgem Maria com o Menino Jesus nos braços e é conhecido como “Ícone de Maria Salus Populi Romani” (Ícone de Maria, Saúde do Povo Romano). Ele representa a presença materna de Maria na vida dos jovens e sua intercessão junto a Jesus.

Além disso, cada edição da JMJ conta com um hino, um lema — que é uma passagem bíblica —, um logotipo e patronos intercessores. Inclusive, entre os patronos da JMJ 2023 estão São João Bosco,  Santo Antônio de Lisboa, Beato Carlos Acutis e Beata Chiara Badano. 

Os Papas e a JMJ: uma tradição de encontros memoráveis

São João Paulo II na Jornada Mundial da Juventude de 1993, em Denver, nos Estados Unidos.


A seguir, você conhecerá todos os países que já sediaram a Jornada Mundial da Juventude ao longo dos anos.

  • 1986 – Roma, Itália: a primeira edição da JMJ, no Domingo de Ramos, com o Papa João Paulo II;
  • 1987 – Buenos Aires, Argentina: a primeira JMJ fora da Europa foi realizada em Buenos Aires, com o Papa João Paulo II;
  • 1989 – Santiago de Compostela, Espanha: com o Papa João Paulo II, neste importante destino de peregrinação católica;
  • 1991 – Czestochowa, Polônia: com João Paulo II, a JMJ voltou à Polônia, terra natal do Papa;
  • 1993 – Denver, Estados Unidos: a primeira JMJ realizada fora da Europa e da América Latina atraiu jovens de todo o mundo aos Estados Unidos, com o Papa João Paulo II;
  • 1995 – Manila, Filipinas: cerca de cinco milhões de jovens participaram dessa JMJ, tornando-a a maior edição até então, também com João Paulo II;
  • 1997 – Paris, França: mais uma vez na Europa, com o Papa João Paulo II;
  • 2000 – Roma Itália: o Jubileu dos Jovens marcou o início do terceiro milênio e atraiu milhões de jovens a Roma, com o Papa João Paulo II;
  • 2002 – Toronto, Canadá: esta foi a última JMJ com João Paulo II;
  • 2005 – Colônia, Alemanha: a primeira JMJ com o Papa Bento XVI, eleito após a morte de São João Paulo II;
  • 2008 – Sydney, Austrália: com o Papa Bento XVI, a JMJ chegou à Oceania, reunindo jovens de todo o mundo;
  • 2011 – Madri, Espanha: milhões de jovens se reuniram com o Papa Bento XVI nesta capital;
  • 2013 – Rio de Janeiro, Brasil: a primeira JMJ com o Papa Francisco, eleito após a renúncia de Bento XVI;
  • 2016 – Cracóvia, Polônia: a JMJ voltou à Polônia, terra natal de São João Paulo II, com a presença do Papa Francisco;
  • 2019 – Panamá City, Panamá: com o Papa Francisco, essa Jornada reuniu  jovens de toda a América Latina e do mundo; e
  • 2023 – Lisboa Portugal: a JMJ vai até o país de Fátima, dos dias 1 a 6 de agosto com a presença do Papa Francisco.

Lisboa: a anfitriã da Jornada Mundial da Juventude 2023

Imagem dos jovens na Jornada Mundial da Juventude de Lisboa.
Jornada Mundial da Juventude de Lisboa.


Portugal é um país com uma rica história e tradição católica. Conhecido por sua beleza natural, cultura diversificada e patrimônio religioso, o país tem sido um destino significativo para os peregrinos católicos ao longo dos séculos. A devoção ao Sagrado Coração de Jesus e à Nossa Senhora de Fátima são aspectos fundamentais da fé portuguesa e, assim, atraem muitos fiéis de todo o mundo para o país.

Nesse contexto, a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) de 2023 terá lugar em Lisboa, capital de Portugal. A escolha de Lisboa como sede da JMJ é um testemunho da profunda ligação entre a cidade e a fé católica, bem como do papel de Portugal como um importante centro de peregrinação e devoção mariana. Além de Fátima, Portugal abriga um rico patrimônio histórico e cultural relacionado à fé católica. Numerosas igrejas, catedrais e mosteiros espalham-se pelo país, representando séculos de devoção e arquitetura sacra.

A escolha de um país europeu para sediar a Jornada, neste ano, também está relacionada ao desejo do Papa de ver uma “Europa verdadeira” que desempenhe o seu papel de “construtora de pontes”. No seu primeiro discurso em terras portuguesas, para a JMJ 2023, Papa Francisco expressa o seu desejo: “Sonho uma Europa, coração do Ocidente, que use o seu engenho para apagar focos de guerra e acender luzes de esperança; uma Europa que saiba reencontrar o seu ânimo jovem, sonhando a grandeza do conjunto e indo além das necessidades imediatas; uma Europa que inclua povos e pessoas, sem correr atrás de teorias e colonizações ideológicas.” 3

A presença do Papa na JMJ

Papa Francisco na Jornada Mundial da Juventude de Lisboa.
Papa Francisco na Jornada Mundial da Juventude de Lisboa. (Reprodução: Vatican News)


Antes de mais nada, o Papa é o líder supremo da Igreja Católica, uma vez que é o sucessor de Pedro na terra. O bispo de Roma exerce uma função de autoridade e pastoreio sobre toda a Igreja, assim, assume o papel de preservar e ensinar a fé apostólica, orientando os fiéis e promovendo a unidade da Igreja. Ele é, portanto, o elo de comunhão entre todos os católicos e o representante visível de Cristo na Terra, sendo responsável por guiar a Igreja em questões doutrinárias, morais e pastorais.

A chegada do Papa é um momento tradicional e emocionante em todas as edições da Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Sendo assim, a  sua presença é aguardada com grande expectativa pelos jovens peregrinos e pelos fiéis locais. Geralmente, o Papa é recebido pelas autoridades civis e religiosas do país-sede, bem como pelos organizadores da JMJ. Ele é saudado com cerimônias oficiais e é acompanhado por uma comitiva de bispos e cardeais.

Saiba como os papas influenciaram a história da civilização.

Na manhã de quarta-feira, 01 de agosto de 2023, o Papa Francisco chegou em Lisboa, “onde um milhão de jovens peregrinos de todos os continentes o esperam para participar na Jornada Mundial da Juventude (JMJ).” 4 A agenda do Papa é sempre intensa durante toda a Jornada. 

Conforme a programação da Jornada Mundial da Juventude 2023, o Papa Francisco participará da recitação do terço junto aos jovens doentes em Fátima, atenderá confissões individuais dos jovens, oferecendo-lhes o sacramento da reconciliação e a oportunidade de experimentar a misericórdia de Deus. 

Além disso, durante a JMJ, o Papa encontrará jovens universitários e voluntários da Jornada. O pontífice também estará envolvido em diversas outras atividades ao longo do evento, sendo uma delas a presidência da Missa de encerramento, um momento emocionante de celebração da fé com os jovens peregrinos de todo o mundo.

O impacto da Jornada Mundial da Juventude na vida dos Jovens


Não podemos negar que a juventude é um momento de descobertas, questionamentos e busca por sentido,  — o que abriga um desejo intenso de transformação. No entanto, quando tais questões são vividas longe de Cristo, elas podem se tornar uma armadilha para os jovens. E a JMJ pode ser um espaço privilegiado para que esses sentimentos encontrem um sentido profundo na fé e no encontro com Cristo.

O evento é repleto de atividades de fé, celebrações litúrgicas e momentos de oração, reflexão e conversão interior. Os jovens são convidados a olhar para dentro de si mesmos e descobrir a presença de Deus em seus corações. Sem dúvida, a partir dessa experiência pessoal e espiritual, muitos encontram respostas para suas dúvidas e inquietações e são inspirados a seguir uma vocação específica no serviço a Deus e à Igreja.

Muitos santos jovens, como São João Paulo II, Santa Teresinha do Menino Jesus, São José de Anchieta e Venerável Guido Schäffer são exemplos inspiradores de como um encontro profundo com Deus pode transformar a vida dos jovens e despertar vocações santas e missionárias.

A JMJ reafirma a importância dos jovens na Igreja e no mundo. É um chamado para que eles assumam sua vocação de discípulos missionários, levando a alegria do Evangelho e o amor de Cristo a todos os cantos da Terra. Os jovens são chamados a serem protagonistas de uma transformação autêntica; no entanto, ela começa dentro de cada um, no coração, e só depois pode transbordar e alcançar outras almas. 

Os jovens são o “agora de Deus”


Quando se fala em mudança, logo pensamos no futuro, mas esquecemos que ele começa no hoje. Por isso, o Papa Francisco recorda os jovens em sua Exortação Apostólica Christus Vivit: “Amigos, não espereis pelo dia de amanhã para colaborar na transformação do mundo com a vossa energia, audácia e criatividade. A vossa vida não é «entretanto»; vós sois o agora de Deus, que vos quer fecundos. Porque «é dando que se recebe», e a melhor maneira de preparar um bom futuro é viver bem o presente, com dedicação e generosidade.”

Você já se perguntou qual é o seu chamado? Descubra aqui o que significa ter uma vocação e como responder a ela.

Referências

  1. VATICAN NEWS, A história da jmj: palavras, imagens, música, emoções[][]
  2. LISBOA 2023, Os Símbolos[]
  3. Vatican News, O PAPA: O MUNDO PRECISA DA EUROPA CONSTRUTORA DE PONTES E PACIFICADORA[]
  4. Vatican News, PAPA CHEGA A LISBOA: “VOLTAREI REJUVENESCIDO”, DIZ A JORNALISTAS NO VOO[]

Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

    Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.

    Avatar

    MBC

    O que você vai encontrar neste artigo?

    Saiba o que é a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), qual sua origem, seus símbolos, os países pelos quais já passou e seu impacto na juventude.

    O que é a Jornada Mundial da Juventude (JMJ)?


    A JMJ (Jornada Mundial da Juventude) é um encontro que reúne jovens de diversas partes do mundo para celebrar sua fé, compartilhar experiências de espiritualidade e evangelização e se unirem em torno da figura do Papa. Essa jornada proporciona um ambiente de encontro, oração, formação e confraternização entre os jovens católicos, a fim de fortalecer a sua identidade religiosa e estimular a sua participação ativa na Igreja.

    São João Paulo II — que instituiu oficialmente a Jornada — define a JMJ como um “ir ao encontro de Deus, que entrou na história humana por meio do mistério pascal de Jesus Cristo. E entrou de modo irreversível. E quer encontrar primeiro vocês, jovens, e a cada um quer dizer: “Segue-me, eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida”. 1

    Origem


    Tudo começou como uma iniciativa do Papa polonês, que tinha uma preocupação especial com os jovens e desejava incentivá-los a serem discípulos missionários de Cristo. Nos anos de 1984 e 1985, dois encontros com milhares de jovens inspiraram o Papa João Paulo II a instituir oficialmente a Jornada Mundial da Juventude. O primeiro foi no Jubileu Internacional da Juventude, e o segundo durante o Ano Internacional da Juventude, quando o Papa teve a oportunidade de repetir a experiência do encontro.

    Assim, a instituição oficial da JMJ pelo Papa João Paulo II ocorreu em 20 de dezembro de 1985. Em seguida, sua primeira edição foi realizada em Roma, no Domingo de Ramos de 1986: “Hoje vocês estão novamente aqui, queridos jovens, amigos, para começar em Roma, na São Praça São Pedro, a tradição da Jornada da Juventude, à cuja celebração foi convidada toda a Igreja. Dou-vos as boas-vindas de todo o coração e saúdo todos aqueles que aqui vieram, não somente de Roma e da Itália, mas também de mais longe”, é a fala que São João Paulo II dirigiu aos jovens naquele dia.1

    Desde então, a Jornada se tornou um evento itinerante que acontece a cada dois ou três anos em diferentes cidades ao redor do mundo. 

    Programação


    Durante o evento, os jovens têm a oportunidade de participar de diversas atividades, como catequeses, momentos de oração, a Via-Sacra, a Vigília e, sobretudo, a Missa de Envio, onde o Papa preside a celebração e envia os jovens de volta às suas comunidades com uma mensagem de esperança e compromisso com a fé. 

    O evento atrai uma multidão de jovens de várias culturas, origens e línguas — nesse momento, a diversidade da Igreja se reúne no amor de Cristo. Todo ano, no site oficial da Jornada, é possível conferir toda a programação, bem como tirar muitas dúvidas em relação ao transporte, à alimentação e a organização geral na cidade do evento.

    Propósito 


    A cada nova edição da JMJ, o evento ganha uma cidade-sede diferente, escolhida pelo Vaticano. O anúncio da próxima sede é sempre um momento especial durante a Jornada atual, gerando grande expectativa entre os jovens participantes. Além disso, a Igreja também busca,  através da Jornada, responder aos anseios e desafios enfrentados pelos jovens, encorajando-os a viverem o Evangelho no seu dia a dia e, assim, serem verdadeiras testemunhas do amor de Deus na sua vida cotidiana. 

    A JMJ é, portanto, uma iniciativa da Igreja Católica para fortalecer e envolver a juventude em sua caminhada de fé, oferecendo-lhes a oportunidade de se encontrarem com outros jovens de diversas culturas, línguas e origens, compartilhando a unidade e a alegria da fé católica sob a liderança do Papa, como símbolo da unidade da Igreja universal.

    Símbolos


    Dois símbolos representam e acompanham a Jornada Mundial da Juventude: a Cruz peregrina e o ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani. 2 Esses símbolos são levados em peregrinação meses antes de cada JMJ, tornando-se mensageiros do Evangelho e acompanhando os jovens em suas realidades de vida.

    Cruz da Jornada Mundial da Juventude


    Conhecida como a “Cruz Peregrina”, é uma cruz de madeira que foi apresentada pelo Papa João Paulo II aos jovens durante o Jubileu Internacional da Juventude em 1984, em Roma. Desde então, essa cruz tem peregrinado pelas diferentes edições da JMJ, sendo levada aos jovens em todos os continentes e se tornando um ícone da Jornada. Ela representa o amor de Cristo pela humanidade e é um símbolo de união entre os jovens católicos.

    Ícone de Nossa Senhora


    A JMJ também possui um ícone de Nossa Senhora que acompanha a cruz em suas peregrinações. Esse ícone retrata a Virgem Maria com o Menino Jesus nos braços e é conhecido como “Ícone de Maria Salus Populi Romani” (Ícone de Maria, Saúde do Povo Romano). Ele representa a presença materna de Maria na vida dos jovens e sua intercessão junto a Jesus.

    Além disso, cada edição da JMJ conta com um hino, um lema — que é uma passagem bíblica —, um logotipo e patronos intercessores. Inclusive, entre os patronos da JMJ 2023 estão São João Bosco,  Santo Antônio de Lisboa, Beato Carlos Acutis e Beata Chiara Badano. 

    Os Papas e a JMJ: uma tradição de encontros memoráveis

    São João Paulo II na Jornada Mundial da Juventude de 1993, em Denver, nos Estados Unidos.


    A seguir, você conhecerá todos os países que já sediaram a Jornada Mundial da Juventude ao longo dos anos.

    • 1986 – Roma, Itália: a primeira edição da JMJ, no Domingo de Ramos, com o Papa João Paulo II;
    • 1987 – Buenos Aires, Argentina: a primeira JMJ fora da Europa foi realizada em Buenos Aires, com o Papa João Paulo II;
    • 1989 – Santiago de Compostela, Espanha: com o Papa João Paulo II, neste importante destino de peregrinação católica;
    • 1991 – Czestochowa, Polônia: com João Paulo II, a JMJ voltou à Polônia, terra natal do Papa;
    • 1993 – Denver, Estados Unidos: a primeira JMJ realizada fora da Europa e da América Latina atraiu jovens de todo o mundo aos Estados Unidos, com o Papa João Paulo II;
    • 1995 – Manila, Filipinas: cerca de cinco milhões de jovens participaram dessa JMJ, tornando-a a maior edição até então, também com João Paulo II;
    • 1997 – Paris, França: mais uma vez na Europa, com o Papa João Paulo II;
    • 2000 – Roma Itália: o Jubileu dos Jovens marcou o início do terceiro milênio e atraiu milhões de jovens a Roma, com o Papa João Paulo II;
    • 2002 – Toronto, Canadá: esta foi a última JMJ com João Paulo II;
    • 2005 – Colônia, Alemanha: a primeira JMJ com o Papa Bento XVI, eleito após a morte de São João Paulo II;
    • 2008 – Sydney, Austrália: com o Papa Bento XVI, a JMJ chegou à Oceania, reunindo jovens de todo o mundo;
    • 2011 – Madri, Espanha: milhões de jovens se reuniram com o Papa Bento XVI nesta capital;
    • 2013 – Rio de Janeiro, Brasil: a primeira JMJ com o Papa Francisco, eleito após a renúncia de Bento XVI;
    • 2016 – Cracóvia, Polônia: a JMJ voltou à Polônia, terra natal de São João Paulo II, com a presença do Papa Francisco;
    • 2019 – Panamá City, Panamá: com o Papa Francisco, essa Jornada reuniu  jovens de toda a América Latina e do mundo; e
    • 2023 – Lisboa Portugal: a JMJ vai até o país de Fátima, dos dias 1 a 6 de agosto com a presença do Papa Francisco.

    Lisboa: a anfitriã da Jornada Mundial da Juventude 2023

    Imagem dos jovens na Jornada Mundial da Juventude de Lisboa.
    Jornada Mundial da Juventude de Lisboa.


    Portugal é um país com uma rica história e tradição católica. Conhecido por sua beleza natural, cultura diversificada e patrimônio religioso, o país tem sido um destino significativo para os peregrinos católicos ao longo dos séculos. A devoção ao Sagrado Coração de Jesus e à Nossa Senhora de Fátima são aspectos fundamentais da fé portuguesa e, assim, atraem muitos fiéis de todo o mundo para o país.

    Nesse contexto, a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) de 2023 terá lugar em Lisboa, capital de Portugal. A escolha de Lisboa como sede da JMJ é um testemunho da profunda ligação entre a cidade e a fé católica, bem como do papel de Portugal como um importante centro de peregrinação e devoção mariana. Além de Fátima, Portugal abriga um rico patrimônio histórico e cultural relacionado à fé católica. Numerosas igrejas, catedrais e mosteiros espalham-se pelo país, representando séculos de devoção e arquitetura sacra.

    A escolha de um país europeu para sediar a Jornada, neste ano, também está relacionada ao desejo do Papa de ver uma “Europa verdadeira” que desempenhe o seu papel de “construtora de pontes”. No seu primeiro discurso em terras portuguesas, para a JMJ 2023, Papa Francisco expressa o seu desejo: “Sonho uma Europa, coração do Ocidente, que use o seu engenho para apagar focos de guerra e acender luzes de esperança; uma Europa que saiba reencontrar o seu ânimo jovem, sonhando a grandeza do conjunto e indo além das necessidades imediatas; uma Europa que inclua povos e pessoas, sem correr atrás de teorias e colonizações ideológicas.” 3

    A presença do Papa na JMJ

    Papa Francisco na Jornada Mundial da Juventude de Lisboa.
    Papa Francisco na Jornada Mundial da Juventude de Lisboa. (Reprodução: Vatican News)


    Antes de mais nada, o Papa é o líder supremo da Igreja Católica, uma vez que é o sucessor de Pedro na terra. O bispo de Roma exerce uma função de autoridade e pastoreio sobre toda a Igreja, assim, assume o papel de preservar e ensinar a fé apostólica, orientando os fiéis e promovendo a unidade da Igreja. Ele é, portanto, o elo de comunhão entre todos os católicos e o representante visível de Cristo na Terra, sendo responsável por guiar a Igreja em questões doutrinárias, morais e pastorais.

    A chegada do Papa é um momento tradicional e emocionante em todas as edições da Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Sendo assim, a  sua presença é aguardada com grande expectativa pelos jovens peregrinos e pelos fiéis locais. Geralmente, o Papa é recebido pelas autoridades civis e religiosas do país-sede, bem como pelos organizadores da JMJ. Ele é saudado com cerimônias oficiais e é acompanhado por uma comitiva de bispos e cardeais.

    Saiba como os papas influenciaram a história da civilização.

    Na manhã de quarta-feira, 01 de agosto de 2023, o Papa Francisco chegou em Lisboa, “onde um milhão de jovens peregrinos de todos os continentes o esperam para participar na Jornada Mundial da Juventude (JMJ).” 4 A agenda do Papa é sempre intensa durante toda a Jornada. 

    Conforme a programação da Jornada Mundial da Juventude 2023, o Papa Francisco participará da recitação do terço junto aos jovens doentes em Fátima, atenderá confissões individuais dos jovens, oferecendo-lhes o sacramento da reconciliação e a oportunidade de experimentar a misericórdia de Deus. 

    Além disso, durante a JMJ, o Papa encontrará jovens universitários e voluntários da Jornada. O pontífice também estará envolvido em diversas outras atividades ao longo do evento, sendo uma delas a presidência da Missa de encerramento, um momento emocionante de celebração da fé com os jovens peregrinos de todo o mundo.

    O impacto da Jornada Mundial da Juventude na vida dos Jovens


    Não podemos negar que a juventude é um momento de descobertas, questionamentos e busca por sentido,  — o que abriga um desejo intenso de transformação. No entanto, quando tais questões são vividas longe de Cristo, elas podem se tornar uma armadilha para os jovens. E a JMJ pode ser um espaço privilegiado para que esses sentimentos encontrem um sentido profundo na fé e no encontro com Cristo.

    O evento é repleto de atividades de fé, celebrações litúrgicas e momentos de oração, reflexão e conversão interior. Os jovens são convidados a olhar para dentro de si mesmos e descobrir a presença de Deus em seus corações. Sem dúvida, a partir dessa experiência pessoal e espiritual, muitos encontram respostas para suas dúvidas e inquietações e são inspirados a seguir uma vocação específica no serviço a Deus e à Igreja.

    Muitos santos jovens, como São João Paulo II, Santa Teresinha do Menino Jesus, São José de Anchieta e Venerável Guido Schäffer são exemplos inspiradores de como um encontro profundo com Deus pode transformar a vida dos jovens e despertar vocações santas e missionárias.

    A JMJ reafirma a importância dos jovens na Igreja e no mundo. É um chamado para que eles assumam sua vocação de discípulos missionários, levando a alegria do Evangelho e o amor de Cristo a todos os cantos da Terra. Os jovens são chamados a serem protagonistas de uma transformação autêntica; no entanto, ela começa dentro de cada um, no coração, e só depois pode transbordar e alcançar outras almas. 

    Os jovens são o “agora de Deus”


    Quando se fala em mudança, logo pensamos no futuro, mas esquecemos que ele começa no hoje. Por isso, o Papa Francisco recorda os jovens em sua Exortação Apostólica Christus Vivit: “Amigos, não espereis pelo dia de amanhã para colaborar na transformação do mundo com a vossa energia, audácia e criatividade. A vossa vida não é «entretanto»; vós sois o agora de Deus, que vos quer fecundos. Porque «é dando que se recebe», e a melhor maneira de preparar um bom futuro é viver bem o presente, com dedicação e generosidade.”

    Você já se perguntou qual é o seu chamado? Descubra aqui o que significa ter uma vocação e como responder a ela.

    Referências

    1. VATICAN NEWS, A história da jmj: palavras, imagens, música, emoções[][]
    2. LISBOA 2023, Os Símbolos[]
    3. Vatican News, O PAPA: O MUNDO PRECISA DA EUROPA CONSTRUTORA DE PONTES E PACIFICADORA[]
    4. Vatican News, PAPA CHEGA A LISBOA: “VOLTAREI REJUVENESCIDO”, DIZ A JORNALISTAS NO VOO[]
    Avatar

    MBC

    Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

      Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.