Destaque, Formação

As obras de misericórdia e a vida espiritual

Neste artigo, explicamos o que são, quais são e como colocar em prática todas as obras de misericórdia que a Igreja nos orienta a viver.

As obras de misericórdia e a vida espiritual
Destaque, Formação

As obras de misericórdia e a vida espiritual

Neste artigo, explicamos o que são, quais são e como colocar em prática todas as obras de misericórdia que a Igreja nos orienta a viver.

Data da Publicação: 31/01/2024
Tempo de leitura:
Autor: Redação MBC
Data da Publicação: 31/01/2024
Tempo de leitura:
Autor: Redação MBC

Você conhece a importância das obras de misericórdia na sua vida espiritual? Lembremos do que que São Tiago diz: “Com efeito, como o corpo sem o sopro da vida é morto, assim também é morta a fé sem as obras” 1. Em nossa busca pela santidade não basta que tenhamos fé, é preciso expressá-la através das obras que imitem o próprio Cristo.

Por ser tão importante em nossa vida cristã, neste artigo exploraremos mais a fundo o que são, quais são e como colocar em prática todas as obras de misericórdia que a Igreja nos orienta a viver com base nos Evangelhos de Nosso Senhor Jesus Cristo.

O que são as obras de misericórdia?

As obras de misericórdia são ações concretas que fazemos para ajudar os nossos irmãos em suas necessidades temporais e espirituais.

O Catecismo da Igreja Católica nos explica que

“As obras de misericórdia são as ações caritativas pelas quais socorremos o próximo em suas necessidades corporais e espirituais. Instruir, aconselhar, consolar, confortar, são obras de misericórdia espirituais, como perdoar e suportar com paciência. As obras de misericórdia corporais consistem sobretudo em dar de comer a quem tem fome, dar de beber a quem tem sede, dar moradia aos desabrigados, vestir os maltrapilhos, visitar os doentes e os prisioneiros, sepultar os mortos. Dentre estes gestos de misericórdia, a esmola dada aos pobres é um dos principais testemunhos da caridade fraterna. É também uma prática de justiça que agrada a Deus.” 2

Mais do que atos de caridade, as obras de misericórdia são ações justas para aqueles que pouco ou nada tem. Jesus nas Escrituras nos ensina que “Quem tiver duas túnicas, reparta-as com aquele que não tem, e quem tiver o que comer faça o mesmo” 3. Portanto, as obras de misericórdia são uma forma de imitarmos a Jesus e viver o Evangelho que Ele nos deixou.

Quantas são as obras de misericórdia?

As obras de misericórdia são 14:

  • Dar de comer a que tem fome
  • Dar de beber a quem tem sede
  • Dar pousada aos peregrinos
  • Vestir os nus
  • Visitar os enfermos
  • Visitar os presos
  • Enterrar os mortos
  • Ensinar os ignorantes
  • Dar bom conselho
  • Corrigir os que erram
  • Perdoar as injúrias
  • Consolar os tristes
  • Sofrer com paciência as fraquezas do nosso próximo
  • Rezar a Deus por vivos e defuntos

Essas obras de misericórdia listadas acima são dividas entre obras corporais e obras espirituais, sendo 7 de cada. A seguir, vamos explicar cada uma delas.

Quais são as obras de misericórdia corporais?

1) Dar de comer a que tem fome: é preciso que estejamos atentos às necessidades daqueles que estão à nossa volta. Diariamente, temos a oportunidade de encontrar pessoas nas ruas pedindo alimento ou algumas moedas para comprar comida. Também em nossas paróquias existem pastorais de rua, que providenciam alimento e cestas básicas para famílias necessitadas. Podemos fazer essa obra de misericórdia estando atentos aos que nos pedem e nos engajando nas pastorais e grupos católicos que se organizam para alimentar os que têm fome.

2) Dar de beber a quem tem sede: essa obra de misericórdia consiste na mesma proposta da anterior, podemos e devemos ajudar pessoas a matarem sua sede oferecendo-lhes nossa própria água.

3) Dar pousada aos peregrinos: consiste em oferecermos um espaço da nossa própria casa para aqueles que estão viajando, especialmente os peregrinos, ou seja, aqueles que viajam em clima e espírito de oração.

4) Vestir os nus: muitas vezes o nosso roupeiro está cheio e ainda temos a coragem de dizer que não temos o que vestir. É preciso que nos desapeguemos constantemente dos nossos bens materiais e doar as roupas que não usamos mais e mesmo as que ainda usamos. Essa é uma forma prática e muito efetiva de nos desapegar e ajudar aqueles que não tem o que vestir.

mulher separando roupas para doação, uma das obras de misericórdia corporais.

5) Visitar os enfermos: visitar os doentes é uma forma de mostrar que nos preocupamos com eles, de consolá-los da dor terrena que enfrentam e de fazer com que se sintam amados.

6) Visitar os presos: os presos também sentem-se abandonados, mesmo aqueles que cometeram os piores crimes. A alma humana sempre pode transformar-se, assim como São Paulo foi transformado por Cristo. Ao visitar os presos, podemos ser para eles instrumentos de consolo e de conversão.

7) Enterrar os mortos: essa obra de misericórdia consiste especialmente em dar apoio aos familiares que acabaram de perder um ente querido, consiste em estar presente em um momento de dor e de sofrimento daqueles que perderam alguém.

Conheça a incrível história da Conversão de São Paulo e tudo o que ela nos ensina.

Quais são as obras de misericórdia espirituais?

1) Ensinar os ignorantes: muitas pessoas padecem pela falta de conhecimento, e é dever nosso buscar a verdade e ensiná-la àqueles que estão distantes dela. Jesus e a Sua Palavra é a Verdade da qual devemos nos encher e despejar nos corações que podemos alcançar.

2) Dar bom conselho: para que possamos aconselhar bem alguém, é preciso que antes sejamos pessoas sábias e instruídas. Dar bom conselho não se trata de intrometer-se na vida de todos e muito menos de ser fofoqueiro, trata-se de mostrar ao outro um caminho que ele não está vendo, caso ele dê abertura para isso.

3) Corrigir os que erram: os erros nos levam aos sofrimentos corporais, mas principalmente ao pior dos sofrimentos: a condenação eterna, que é principalmente espiritual. Quando notamos um erro grave da parte do nosso irmão, é preciso que saibamos corrigi-lo de de forma fraterna, em particular e com caridade.

4) Perdoar as injúrias: a falta de perdão não faz mal apenas para quem não foi perdoado, mas também para quem não perdoou. O perdão não é um sentimento que brota no nosso coração, mas uma decisão que nasce da nossa razão e atinge o coração. Perdoar traz esperança e resgata o amor.

5) Consolar os tristes: quando alguém está triste, é preciso que nos esforcemos para diminuir a sua tristeza, não necessariamente com palavras, mas especialmente com a nossa presença, o nosso ombro e a nossa atenção.

6) Sofrer com paciência as fraquezas do nosso próximo: todos têm defeitos (e muitos!). Por isso, cabe a nós aprender a lidar com os defeitos e fraquezas daqueles com quem convivemos, entendendo que nem sempre a pessoa faz algum ato por maldade, mas porque tem dificuldade de progredir na virtude. Cabe a nós compreender e ajudar a pessoa a melhorar.

7) Rezar a Deus por vivos e defuntos: uma das maiores obras de misericórdia espirituais é a oração pela Igreja Militante e Padecente, ou seja, por aqueles que caminham neste mundo para alcançar a santidade e por aqueles que já morreram e aguardam no purgatório o dia de se tornarem Igreja Triunfante no céu.

mulher e criança com uma vela na mão, rezando pelas almas do purgatório, uma das obras de misericórdia.

Que tal rezar a Novena pelas Almas do Purgatório?

O papel das obras de misericórdia na nossa vida espiritual

Conhecendo um pouco mais sobre cada uma das obras de misericórdia já pudemos perceber a sua importância em nosso progresso espiritual e em nossa luta pela santidade. A seguir, vamos conhecer os frutos e os efeitos dessas obras em nossa vida.

O exercício das obras de misericórdia nos alcança muitas graças de Deus, pois Ele mesmo nos disse no Evangelho de São Lucas: ‘Dai, e ser-vos-á dado’, quanto mais nos entregamos aos outros, mais recebemos de Deus. As obras também são formas de apagar os pecados que cometemos e que já foram perdoados, “Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia” 4.

As obras de misericórdia geram ainda muitos outros frutos em nossa jornada espiritual, mas vamos mencionar apenas mais um, sem dúvida o mais importante. Elas nos ajudam a sermos mais imitadores de Cristo, a colocarmos em prática tudo que nos foi instruído nos Evangelhos e nos serve como um guia simplificado de ações que nos fazem ser verdadeiros imitadores de Cristo.

Embarque conosco na campanha Rumo à Santidade em 2024!

A substituição da abstinência de carne de sexta-feira por obras de misericórdia

Todo católico precisa cumprir os mandamentos da Igreja, que ao todo são 5. Um deles nos instrui a fazer jejum e abstinência nos dias em que a Igreja manda, e a Igreja nos obriga a fazer abstinência de carne todas as sextas-feiras do que não coincidam com uma solenidade, para que façamos memória do sacrifício de Cristo. No entanto, no Brasil, a CNBB permite que façamos a troca da abstinência de carne por obras de misericórdia. Então, se por algum motivo, em uma sexta-feira você se esquecer (ou for realmente necessário comer carne), lembre-se que você pode realizar uma das catorze obras de misericórdia explicadas neste artigo.

Saiba tudo o que a Igreja ensina sobre a abstinência de carne nas sextas-feiras.

No nosso canal no YouTube, também temos um conteúdo especial sobre as obras de misericórdia. Assista abaixo:

Referências

  1. Tg 2,26[]
  2. CIC § 2447[]
  3. Lc 3,11[]
  4. Mt 5, 7[]

Redação MBC

O maior clube de leitores católicos do Brasil.

Garanta seu box

Você conhece a importância das obras de misericórdia na sua vida espiritual? Lembremos do que que São Tiago diz: “Com efeito, como o corpo sem o sopro da vida é morto, assim também é morta a fé sem as obras” 1. Em nossa busca pela santidade não basta que tenhamos fé, é preciso expressá-la através das obras que imitem o próprio Cristo.

Por ser tão importante em nossa vida cristã, neste artigo exploraremos mais a fundo o que são, quais são e como colocar em prática todas as obras de misericórdia que a Igreja nos orienta a viver com base nos Evangelhos de Nosso Senhor Jesus Cristo.

O que são as obras de misericórdia?

As obras de misericórdia são ações concretas que fazemos para ajudar os nossos irmãos em suas necessidades temporais e espirituais.

O Catecismo da Igreja Católica nos explica que

“As obras de misericórdia são as ações caritativas pelas quais socorremos o próximo em suas necessidades corporais e espirituais. Instruir, aconselhar, consolar, confortar, são obras de misericórdia espirituais, como perdoar e suportar com paciência. As obras de misericórdia corporais consistem sobretudo em dar de comer a quem tem fome, dar de beber a quem tem sede, dar moradia aos desabrigados, vestir os maltrapilhos, visitar os doentes e os prisioneiros, sepultar os mortos. Dentre estes gestos de misericórdia, a esmola dada aos pobres é um dos principais testemunhos da caridade fraterna. É também uma prática de justiça que agrada a Deus.” 2

Mais do que atos de caridade, as obras de misericórdia são ações justas para aqueles que pouco ou nada tem. Jesus nas Escrituras nos ensina que “Quem tiver duas túnicas, reparta-as com aquele que não tem, e quem tiver o que comer faça o mesmo” 3. Portanto, as obras de misericórdia são uma forma de imitarmos a Jesus e viver o Evangelho que Ele nos deixou.

Quantas são as obras de misericórdia?

As obras de misericórdia são 14:

  • Dar de comer a que tem fome
  • Dar de beber a quem tem sede
  • Dar pousada aos peregrinos
  • Vestir os nus
  • Visitar os enfermos
  • Visitar os presos
  • Enterrar os mortos
  • Ensinar os ignorantes
  • Dar bom conselho
  • Corrigir os que erram
  • Perdoar as injúrias
  • Consolar os tristes
  • Sofrer com paciência as fraquezas do nosso próximo
  • Rezar a Deus por vivos e defuntos

Essas obras de misericórdia listadas acima são dividas entre obras corporais e obras espirituais, sendo 7 de cada. A seguir, vamos explicar cada uma delas.

Quais são as obras de misericórdia corporais?

1) Dar de comer a que tem fome: é preciso que estejamos atentos às necessidades daqueles que estão à nossa volta. Diariamente, temos a oportunidade de encontrar pessoas nas ruas pedindo alimento ou algumas moedas para comprar comida. Também em nossas paróquias existem pastorais de rua, que providenciam alimento e cestas básicas para famílias necessitadas. Podemos fazer essa obra de misericórdia estando atentos aos que nos pedem e nos engajando nas pastorais e grupos católicos que se organizam para alimentar os que têm fome.

2) Dar de beber a quem tem sede: essa obra de misericórdia consiste na mesma proposta da anterior, podemos e devemos ajudar pessoas a matarem sua sede oferecendo-lhes nossa própria água.

3) Dar pousada aos peregrinos: consiste em oferecermos um espaço da nossa própria casa para aqueles que estão viajando, especialmente os peregrinos, ou seja, aqueles que viajam em clima e espírito de oração.

4) Vestir os nus: muitas vezes o nosso roupeiro está cheio e ainda temos a coragem de dizer que não temos o que vestir. É preciso que nos desapeguemos constantemente dos nossos bens materiais e doar as roupas que não usamos mais e mesmo as que ainda usamos. Essa é uma forma prática e muito efetiva de nos desapegar e ajudar aqueles que não tem o que vestir.

mulher separando roupas para doação, uma das obras de misericórdia corporais.

5) Visitar os enfermos: visitar os doentes é uma forma de mostrar que nos preocupamos com eles, de consolá-los da dor terrena que enfrentam e de fazer com que se sintam amados.

6) Visitar os presos: os presos também sentem-se abandonados, mesmo aqueles que cometeram os piores crimes. A alma humana sempre pode transformar-se, assim como São Paulo foi transformado por Cristo. Ao visitar os presos, podemos ser para eles instrumentos de consolo e de conversão.

7) Enterrar os mortos: essa obra de misericórdia consiste especialmente em dar apoio aos familiares que acabaram de perder um ente querido, consiste em estar presente em um momento de dor e de sofrimento daqueles que perderam alguém.

Conheça a incrível história da Conversão de São Paulo e tudo o que ela nos ensina.

Quais são as obras de misericórdia espirituais?

1) Ensinar os ignorantes: muitas pessoas padecem pela falta de conhecimento, e é dever nosso buscar a verdade e ensiná-la àqueles que estão distantes dela. Jesus e a Sua Palavra é a Verdade da qual devemos nos encher e despejar nos corações que podemos alcançar.

2) Dar bom conselho: para que possamos aconselhar bem alguém, é preciso que antes sejamos pessoas sábias e instruídas. Dar bom conselho não se trata de intrometer-se na vida de todos e muito menos de ser fofoqueiro, trata-se de mostrar ao outro um caminho que ele não está vendo, caso ele dê abertura para isso.

3) Corrigir os que erram: os erros nos levam aos sofrimentos corporais, mas principalmente ao pior dos sofrimentos: a condenação eterna, que é principalmente espiritual. Quando notamos um erro grave da parte do nosso irmão, é preciso que saibamos corrigi-lo de de forma fraterna, em particular e com caridade.

4) Perdoar as injúrias: a falta de perdão não faz mal apenas para quem não foi perdoado, mas também para quem não perdoou. O perdão não é um sentimento que brota no nosso coração, mas uma decisão que nasce da nossa razão e atinge o coração. Perdoar traz esperança e resgata o amor.

5) Consolar os tristes: quando alguém está triste, é preciso que nos esforcemos para diminuir a sua tristeza, não necessariamente com palavras, mas especialmente com a nossa presença, o nosso ombro e a nossa atenção.

6) Sofrer com paciência as fraquezas do nosso próximo: todos têm defeitos (e muitos!). Por isso, cabe a nós aprender a lidar com os defeitos e fraquezas daqueles com quem convivemos, entendendo que nem sempre a pessoa faz algum ato por maldade, mas porque tem dificuldade de progredir na virtude. Cabe a nós compreender e ajudar a pessoa a melhorar.

7) Rezar a Deus por vivos e defuntos: uma das maiores obras de misericórdia espirituais é a oração pela Igreja Militante e Padecente, ou seja, por aqueles que caminham neste mundo para alcançar a santidade e por aqueles que já morreram e aguardam no purgatório o dia de se tornarem Igreja Triunfante no céu.

mulher e criança com uma vela na mão, rezando pelas almas do purgatório, uma das obras de misericórdia.

Que tal rezar a Novena pelas Almas do Purgatório?

O papel das obras de misericórdia na nossa vida espiritual

Conhecendo um pouco mais sobre cada uma das obras de misericórdia já pudemos perceber a sua importância em nosso progresso espiritual e em nossa luta pela santidade. A seguir, vamos conhecer os frutos e os efeitos dessas obras em nossa vida.

O exercício das obras de misericórdia nos alcança muitas graças de Deus, pois Ele mesmo nos disse no Evangelho de São Lucas: ‘Dai, e ser-vos-á dado’, quanto mais nos entregamos aos outros, mais recebemos de Deus. As obras também são formas de apagar os pecados que cometemos e que já foram perdoados, “Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia” 4.

As obras de misericórdia geram ainda muitos outros frutos em nossa jornada espiritual, mas vamos mencionar apenas mais um, sem dúvida o mais importante. Elas nos ajudam a sermos mais imitadores de Cristo, a colocarmos em prática tudo que nos foi instruído nos Evangelhos e nos serve como um guia simplificado de ações que nos fazem ser verdadeiros imitadores de Cristo.

Embarque conosco na campanha Rumo à Santidade em 2024!

A substituição da abstinência de carne de sexta-feira por obras de misericórdia

Todo católico precisa cumprir os mandamentos da Igreja, que ao todo são 5. Um deles nos instrui a fazer jejum e abstinência nos dias em que a Igreja manda, e a Igreja nos obriga a fazer abstinência de carne todas as sextas-feiras do que não coincidam com uma solenidade, para que façamos memória do sacrifício de Cristo. No entanto, no Brasil, a CNBB permite que façamos a troca da abstinência de carne por obras de misericórdia. Então, se por algum motivo, em uma sexta-feira você se esquecer (ou for realmente necessário comer carne), lembre-se que você pode realizar uma das catorze obras de misericórdia explicadas neste artigo.

Saiba tudo o que a Igreja ensina sobre a abstinência de carne nas sextas-feiras.

No nosso canal no YouTube, também temos um conteúdo especial sobre as obras de misericórdia. Assista abaixo:

Referências

  1. Tg 2,26[]
  2. CIC § 2447[]
  3. Lc 3,11[]
  4. Mt 5, 7[]

Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

    Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.