Destaque, Formação

O que é a Oitava de Páscoa?

Saiba por que a Igreja celebra a Oitava de Páscoa, o que é comemorado neste período e como fica a abstinência de carne na sexta-feira.

O que é a Oitava de Páscoa?
Destaque, Formação

O que é a Oitava de Páscoa?

Saiba por que a Igreja celebra a Oitava de Páscoa, o que é comemorado neste período e como fica a abstinência de carne na sexta-feira.

Data da Publicação: 01/04/2024
Tempo de leitura:
Autor: Redação Minha Biblioteca Católica
Data da Publicação: 01/04/2024
Tempo de leitura:
Autor: Redação Minha Biblioteca Católica

Saiba por que a Igreja celebra a Oitava de Páscoa, o que é comemorado neste período e como fica a abstinência de carne na sexta-feira.

Cristo Ressuscitou, aleluia!

A Páscoa é o centro da vida cristã. A Igreja se reúne para celebrar a Ressureição de Jesus Cristo — o seu triunfo sobre a morte. A Páscoa é Cristo que vem nos dar novamente o acesso à graça e à vida divina, que tínhamos perdido por causa de nossos pecados. “Cristo ressuscitado dos mortos é o fundamento da nossa fé1, pois

“se Cristo não ressuscitou, é inútil a vossa fé, e ainda estais em vossos pecados.” 2

O mistério da ressurreição é maior do que podemos compreender, mas pela fé exige de nós coragem para assumir a obra da redenção em nossas vidas. Ao morrer por nós e ressuscitar, Cristo nos dá a salvação, no entanto cabe a nós aplicá-la concretamente em nossa vida. A Páscoa é uma passagem profunda da escravidão do pecado para uma vida livre animada pelo amor, “a Páscoa é dom a acolher cada vez mais profundamente na fé, para poder agir em todas as situações, com a graça de Cristo, segundo a lógica de Deus, a lógica do amor”. 1

Portanto, para nos ajudar a adentrar, de fato, no mistério da ressurreição e fazer da nossa vida uma Páscoa contínua, a Igreja nos leva a prolongar essa celebração. Já que é o centro da vida cristã, deve ser bem compreendida para ser vivida todos os dias.

“Se, portanto, ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo está sentado à direita de Deus. Afeiçoai-vos às coisas lá de cima, e não às da terra. Porque estais mortos e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.” 3
Jesus Cristo aparecendo após a ressurreição, na oitava de páscoa.

Confira uma Meditação para o Domingo de Páscoa.

Oitava de Páscoa: um só dia não é suficiente para celebrar a Ressurreição do Senhor

Para bem celebrar a grande festa da Ressurreição do Senhor — que é vida nova para nós — um só dia não basta. A alegria é tamanha que se estende do domingo de Páscoa até o domingo seguinte, o domingo da misericórdia, e a esse período chamamos Oitava de Páscoa. A solenidade se prolonga, são oito dias para desejar “Feliz Páscoa”, pois é como se cada dia dessa semana fosse o Domingo de Páscoa.

Inclusive, se for possível, vá à Missa todos os dias neste período. “A boa nova da Páscoa, por conseguinte, exige a obra de testemunhas entusiastas e corajosas.” 4 As leituras da Missa, nestes oito dias, vão nos relatar o encontro dos apóstolos com o Cristo Ressuscitado. Assim poderemos viver todos esses dias a ressurreição do Senhor — experimentar o choro de Maria Madalena, que não encontra o corpo do Senhor; o espanto dos apóstolos, quando Jesus aparece no meio deles; e o abrasar no coração dos discípulos de Emaús ao caminhar com o Mestre e ouvi-lO, mesmo antes de reconhecê-lO. Sem dúvida, aqueles que viram Jesus Ressuscitado e conviveram com ele podem animar a nossa fé e nos encorajar.

A Oitava da Páscoa são os oito primeiro dias do Tempo Pascal, que dura até Pentecostes — são 50 dias acendendo o Círio Pascal, preparado e abençoado na Vigília Pascal, que representa para nós Cristo Ressuscitado, ou a Luz de Cristo. A Páscoa é a maior das solenidades e distribui o mistério de Cristo pelo decorrer do ano todo. 5 Sendo assim, a Igreja estende essa festa por oito dias, o que é uma grande graça para nós. Além disso, é um convite para que possamos nos aprofundar mais nesse mistério e quem sabe fazer com que a nossa existência assuma uma forma pascal.

“A luz da ressurreição de Cristo deve penetrar neste nosso mundo, deve chegar como mensagem de verdade e de vida a todos os homens, através do nosso testemunho diário.” 1

Como fica a abstinência de carne na sexta-feira de Oitava de Páscoa?

na oitava de páscoa a abstinência de carne é dispensada.

Já vimos que “a Páscoa não é simplesmente uma festa entre outras: é a «festa das festas», a «solenidade das solenidades»” (CIC, 1169), por isso, a sua alegria se estende pelos próximos oito dias — conhecidos como a Oitava da Páscoa. Dessa forma, cada um dos dias da Oitava da Páscoa é uma solenidade, como se fosse o próprio domingo de Páscoa.

Sendo assim, os fiéis católicos estão dispensados do preceito de abster-se de carne na sexta-feira de Oitava de Páscoa, pois guarda-se “a abstinência de carne ou de outro alimento segundo as determinações da Conferência episcopal, todas as sextas-feiras do ano, a não ser que coincidam com algum dia enumerado entre as solenidades” 6 — como é o caso. A sexta-feira da Oitava da Páscoa é em si uma solenidade.

Isso não significa que o jejum e a penitência sejam proibidos neste dia, amar a Deus e oferecer a Ele pequenos sacrifícios nunca será proibido pela Igreja. Por fim, vale lembrar que somente há dispensa da abstinência de carne nas sextas-feiras quando elas coincidem com uma solenidade. Portanto, nas outras sextas-feiras do Tempo Pascal — ainda que seja o Tempo Pascal —, o abster-se de carne continua normalmente.

Que ao celebrar esse grande mistério da ressurreição, que é fonte de vida para nós, possamos também ser impelidos a ir ao encontro do Cristo Ressuscitado. Ele se encontra na Palavra, na Eucaristia, bem como nas pessoas que conosco convivem diariamente, ou rapidamente passam por nós.

Saiba mais sobre o que a Igreja ensina sobre a Abstinência de Carne.

Referências

  1. Bento XVI, Audiência Geral, 27 de Abril de 2011[][][]
  2. ICor 15, 17[]
  3. Cl 3, 1-3[]
  4. Bento XVI, Audiência Geral, 7 de Abril de 2010[]
  5. CIC, 1163[]
  6. Can. 1251[]

Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

    Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.

    Redação Minha Biblioteca Católica

    O maior clube de leitores católicos do Brasil.

    Saiba por que a Igreja celebra a Oitava de Páscoa, o que é comemorado neste período e como fica a abstinência de carne na sexta-feira.

    Cristo Ressuscitou, aleluia!

    A Páscoa é o centro da vida cristã. A Igreja se reúne para celebrar a Ressureição de Jesus Cristo — o seu triunfo sobre a morte. A Páscoa é Cristo que vem nos dar novamente o acesso à graça e à vida divina, que tínhamos perdido por causa de nossos pecados. “Cristo ressuscitado dos mortos é o fundamento da nossa fé1, pois

    “se Cristo não ressuscitou, é inútil a vossa fé, e ainda estais em vossos pecados.” 2

    O mistério da ressurreição é maior do que podemos compreender, mas pela fé exige de nós coragem para assumir a obra da redenção em nossas vidas. Ao morrer por nós e ressuscitar, Cristo nos dá a salvação, no entanto cabe a nós aplicá-la concretamente em nossa vida. A Páscoa é uma passagem profunda da escravidão do pecado para uma vida livre animada pelo amor, “a Páscoa é dom a acolher cada vez mais profundamente na fé, para poder agir em todas as situações, com a graça de Cristo, segundo a lógica de Deus, a lógica do amor”. 1

    Portanto, para nos ajudar a adentrar, de fato, no mistério da ressurreição e fazer da nossa vida uma Páscoa contínua, a Igreja nos leva a prolongar essa celebração. Já que é o centro da vida cristã, deve ser bem compreendida para ser vivida todos os dias.

    “Se, portanto, ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo está sentado à direita de Deus. Afeiçoai-vos às coisas lá de cima, e não às da terra. Porque estais mortos e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.” 3
    Jesus Cristo aparecendo após a ressurreição, na oitava de páscoa.

    Confira uma Meditação para o Domingo de Páscoa.

    Oitava de Páscoa: um só dia não é suficiente para celebrar a Ressurreição do Senhor

    Para bem celebrar a grande festa da Ressurreição do Senhor — que é vida nova para nós — um só dia não basta. A alegria é tamanha que se estende do domingo de Páscoa até o domingo seguinte, o domingo da misericórdia, e a esse período chamamos Oitava de Páscoa. A solenidade se prolonga, são oito dias para desejar “Feliz Páscoa”, pois é como se cada dia dessa semana fosse o Domingo de Páscoa.

    Inclusive, se for possível, vá à Missa todos os dias neste período. “A boa nova da Páscoa, por conseguinte, exige a obra de testemunhas entusiastas e corajosas.” 4 As leituras da Missa, nestes oito dias, vão nos relatar o encontro dos apóstolos com o Cristo Ressuscitado. Assim poderemos viver todos esses dias a ressurreição do Senhor — experimentar o choro de Maria Madalena, que não encontra o corpo do Senhor; o espanto dos apóstolos, quando Jesus aparece no meio deles; e o abrasar no coração dos discípulos de Emaús ao caminhar com o Mestre e ouvi-lO, mesmo antes de reconhecê-lO. Sem dúvida, aqueles que viram Jesus Ressuscitado e conviveram com ele podem animar a nossa fé e nos encorajar.

    A Oitava da Páscoa são os oito primeiro dias do Tempo Pascal, que dura até Pentecostes — são 50 dias acendendo o Círio Pascal, preparado e abençoado na Vigília Pascal, que representa para nós Cristo Ressuscitado, ou a Luz de Cristo. A Páscoa é a maior das solenidades e distribui o mistério de Cristo pelo decorrer do ano todo. 5 Sendo assim, a Igreja estende essa festa por oito dias, o que é uma grande graça para nós. Além disso, é um convite para que possamos nos aprofundar mais nesse mistério e quem sabe fazer com que a nossa existência assuma uma forma pascal.

    “A luz da ressurreição de Cristo deve penetrar neste nosso mundo, deve chegar como mensagem de verdade e de vida a todos os homens, através do nosso testemunho diário.” 1

    Como fica a abstinência de carne na sexta-feira de Oitava de Páscoa?

    na oitava de páscoa a abstinência de carne é dispensada.

    Já vimos que “a Páscoa não é simplesmente uma festa entre outras: é a «festa das festas», a «solenidade das solenidades»” (CIC, 1169), por isso, a sua alegria se estende pelos próximos oito dias — conhecidos como a Oitava da Páscoa. Dessa forma, cada um dos dias da Oitava da Páscoa é uma solenidade, como se fosse o próprio domingo de Páscoa.

    Sendo assim, os fiéis católicos estão dispensados do preceito de abster-se de carne na sexta-feira de Oitava de Páscoa, pois guarda-se “a abstinência de carne ou de outro alimento segundo as determinações da Conferência episcopal, todas as sextas-feiras do ano, a não ser que coincidam com algum dia enumerado entre as solenidades” 6 — como é o caso. A sexta-feira da Oitava da Páscoa é em si uma solenidade.

    Isso não significa que o jejum e a penitência sejam proibidos neste dia, amar a Deus e oferecer a Ele pequenos sacrifícios nunca será proibido pela Igreja. Por fim, vale lembrar que somente há dispensa da abstinência de carne nas sextas-feiras quando elas coincidem com uma solenidade. Portanto, nas outras sextas-feiras do Tempo Pascal — ainda que seja o Tempo Pascal —, o abster-se de carne continua normalmente.

    Que ao celebrar esse grande mistério da ressurreição, que é fonte de vida para nós, possamos também ser impelidos a ir ao encontro do Cristo Ressuscitado. Ele se encontra na Palavra, na Eucaristia, bem como nas pessoas que conosco convivem diariamente, ou rapidamente passam por nós.

    Saiba mais sobre o que a Igreja ensina sobre a Abstinência de Carne.

    Referências

    1. Bento XVI, Audiência Geral, 27 de Abril de 2011[][][]
    2. ICor 15, 17[]
    3. Cl 3, 1-3[]
    4. Bento XVI, Audiência Geral, 7 de Abril de 2010[]
    5. CIC, 1163[]
    6. Can. 1251[]

    Redação Minha Biblioteca Católica

    O maior clube de leitores católicos do Brasil.

    Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

      Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.