Formação

Apresentação de Nossa Senhora

Saiba o que é a festa da apresentação de Nossa Senhora e o como ela pode nos auxiliar a crescer na vida espiritual.

Apresentação de Nossa Senhora
Formação

Apresentação de Nossa Senhora

Saiba o que é a festa da apresentação de Nossa Senhora e o como ela pode nos auxiliar a crescer na vida espiritual.

Data da Publicação: 21/11/2023
Tempo de leitura:
Autor: Redação MBC
Data da Publicação: 21/11/2023
Tempo de leitura:
Autor: Redação MBC

Sempre que comemoramos uma festa ou uma solenidade, um bom exercício que podemos praticar é nos transportar para o momento que é o centro da festividade e imaginar cada detalhe da cena. É assim que devemos fazer com a festa da Apresentação de Nossa Senhora, que recorda o dia em que a Mãe de Jesus foi apresentada no templo por Santa Ana e São Joaquim, que cumpriram os votos que tinham feito de entregar sua filha ao serviço de Deus.

Nesse texto, vamos nos transportar para esse momento tão sublime e entender como ele pode ser aplicado à nossa rotina de oração e de vida interior.

O que é a Apresentação de Nossa Senhora?

A festa recorda o dia em que os pais de Maria, Joaquim e Ana, a levam ao templo para ser consagrada a Deus. Tal evento histórico é carregado de simbologia e profundidade teológica, afinal, como diz São Máximo, o Confessor: “o Templo de Deus foi levado ao templo”.

Quando a Apresentação de Nossa Senhora é celebrada?

Há uma frase que sempre vale a pena destacar: a Igreja é didática! Todo ano litúrgico é pensado de maneira meticulosa para que os fiéis vivam, dentro de um ano, toda lógica salvífica. Se no início do ano litúrgico temos a Imaculada Conceição, em 8 de dezembro, 9 meses depois temos a Natividade de Nossa Senhora, em 8 de setembro. Após isso, temos sua Apresentação, celebrada em 21 de novembro.

A Apresentação de Nossa Senhora na Bíblia

Especificamente esse evento não está descrito nos Evangelhos, porém, desde os tempos primitivos da Igreja, mediante a Sagrada Tradição, celebramos a Apresentação de Nossa Senhora. São Máximo, no século VI, já meditava sobre em seu livro “A vida da Virgem”. Podemos encontrar um relato no Proto-Evangelho de Tiago, um livro apócrifo.

A Apresentação segundo a Tradição

A Apresentação da Virgem Maria por Ticiano
A Apresentação da Virgem Maria por Ticiano

Transcrevemos aqui o trecho do Proto-Evangelho de Tiago que traz uma descrição do acontecimento:

“Os meses foram passando para a menina e quando ela completou dois anos, Joaquim disse a Ana: ‘Vamos levá-la ao Templo do Senhor para cumprirmos a promessa que fizemos, para que o Senhor não reclame e nossa oferenda se torne inaceitável a seus olhos’. Ana respondeu: ‘Vamos esperar que ela complete três anos, para que não venha sentir saudade de nós’. E Joaquim respondeu: ‘Vamos aguardar’. Quando completou três anos, Joaquim disse: ‘Chame as meninas hebreias, virgens, e que, duas a duas, tomem uma lâmpada acesa para que a menina não olhe para trás e seu coração se prenda por algo fora do Templo de Deus’. E assim foi feito e subiram ao Templo do Senhor. Então o sacerdote a recebeu, a beijou e abençoou-a. E disse: ‘O Senhor engrandeceu o teu nome diante de todas as gerações. No final dos tempos, manifestará em ti Sua redenção aos filhos de Israel’. Então fez sentar-se no terceiro degrau do altar e o Senhor derramou Sua graça sobre ela. Ela dançou e cativou toda a casa de Israel.”

Esse relato é confirmado por São Máximo, o Confessor em seu livro “A vida da Virgem”, onde ele faz um paralelo com uma profecia encontrada nos Salmos: “Apresentaram virgens ao rei, e em seguida suas companheiras a apresentaram” (Sl 44,15).

O que dizem os santos?

É impossível esgotar os escritos dos santos sobre as coisas de Deus. Isso é um fato! Afinal, quanto mais meditamos acerca das infinitas bondade e misericórdia divinas, mais temos a dizer! Então, separamos alguns trechos:

Santo Afonso Maria de Ligório

“Não houve nem jamais haverá oferecimento de uma pura criatura maior e mais perfeita do que a que fez Maria, menina de três anos, a Deus, quando se apresentou ao templo para oferecer-lhe, não aromas ou bezerros ou talentos de ouro, mas a si mesma na sua inteiridade em perfeito holocausto, consagrando-se vítima perpétua em honra sua” (Glorias de Maria, p. 245)

Santo Anselmo

Sobre a vida de Maria no templo, o santo diz que “Maria era dócil, pouco falava, estava sempre composta, sem rir e sem jamais perturbar-se. Perseverava na oração, na lição da Sagrada Escritura, nos jejuns, e em todas as obras virtuosas”

São Máximo, Confessor

“Observai, então, quão gracioso é seu ensinamento, não apenas quanto à Apresentação do Templo, mas também quanto a outras graças espirituais e sua beleza: ‘porta-se à vossa direita a rainha’ (Sl, 44,10). Essa afirmação revela a apresentação no Templo e a localização à direita do altar no Santo dos Santos, que era realmente considerado a direita de Deus”

Vida da Virgem, obra de São Máximo Confessor onde estão descritos os episódios da infância de Nossa Senhora.
Vida da Virgem, obra de São Máximo Confessor onde estão descritos os episódios da infância de Nossa Senhora.

O que a Apresentação de Nossa Senhora nos ensina?

Podemos elencar 3 pontos de reflexão sobre a Apresentação de Nossa Senhora:

1) Humildade

Não precisamos ser grandes estudiosos para entender que Maria foi desde o ventre privilegiada. Assim que conheceu a Deus, teve um entendimento que nem todas as línguas do mundo são capazes de expressar. E o que fez com esse conhecimento? Prostrou-se e entregou-se a Deus.

Aí entendemos o conceito de magnanimidade. É a grandeza que se constrói não em mérito próprio, mas esvaziando-se de si e deixando Deus atuar.

Apresentação de Nossa Senhora por Cima da Conegliano.
Apresentação de Nossa Senhora por Cima da Conegliano.

2) Obediência

Os pais da Virgem, Ana e Joaquim, a haviam consagrado a Deus antes de seu nascimento como parte do agradecimento por a terem concebido. E contam os santos que Maria, mesmo muito nova, ao invés de querer ficar com os pais, acatou com fervor o desejo deles. E esse espírito de obediência se mantém durante toda a vida.

3) Serviço

Durante todo tempo que permaneceu no templo, Maria foi exemplo de dedicação ao serviço a Deus. São Jerônimo descreve bem: “[Maria] procurava ser a primeira nas vigílias, a mais exata na lei divina, a mais profunda na humildade, e em toda virtude a mais perfeita”.

É extraordinário pensar na infância de nossa Mãe Celeste e entender que ali já estava uma alma profundamente entregue a Deus. Meditar e viver essa festa com piedade é mais um caminho para crescermos em intimidade com Maria e, assim, seguir seu exemplo de amor, entrega e humildade.

Não deixe de conferir: 4 meios para aumentar a devoção à Nossa Senhora.

Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

    Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.

    Redação MBC

    Sempre que comemoramos uma festa ou uma solenidade, um bom exercício que podemos praticar é nos transportar para o momento que é o centro da festividade e imaginar cada detalhe da cena. É assim que devemos fazer com a festa da Apresentação de Nossa Senhora, que recorda o dia em que a Mãe de Jesus foi apresentada no templo por Santa Ana e São Joaquim, que cumpriram os votos que tinham feito de entregar sua filha ao serviço de Deus.

    Nesse texto, vamos nos transportar para esse momento tão sublime e entender como ele pode ser aplicado à nossa rotina de oração e de vida interior.

    O que é a Apresentação de Nossa Senhora?

    A festa recorda o dia em que os pais de Maria, Joaquim e Ana, a levam ao templo para ser consagrada a Deus. Tal evento histórico é carregado de simbologia e profundidade teológica, afinal, como diz São Máximo, o Confessor: “o Templo de Deus foi levado ao templo”.

    Quando a Apresentação de Nossa Senhora é celebrada?

    Há uma frase que sempre vale a pena destacar: a Igreja é didática! Todo ano litúrgico é pensado de maneira meticulosa para que os fiéis vivam, dentro de um ano, toda lógica salvífica. Se no início do ano litúrgico temos a Imaculada Conceição, em 8 de dezembro, 9 meses depois temos a Natividade de Nossa Senhora, em 8 de setembro. Após isso, temos sua Apresentação, celebrada em 21 de novembro.

    A Apresentação de Nossa Senhora na Bíblia

    Especificamente esse evento não está descrito nos Evangelhos, porém, desde os tempos primitivos da Igreja, mediante a Sagrada Tradição, celebramos a Apresentação de Nossa Senhora. São Máximo, no século VI, já meditava sobre em seu livro “A vida da Virgem”. Podemos encontrar um relato no Proto-Evangelho de Tiago, um livro apócrifo.

    A Apresentação segundo a Tradição

    A Apresentação da Virgem Maria por Ticiano
    A Apresentação da Virgem Maria por Ticiano

    Transcrevemos aqui o trecho do Proto-Evangelho de Tiago que traz uma descrição do acontecimento:

    “Os meses foram passando para a menina e quando ela completou dois anos, Joaquim disse a Ana: ‘Vamos levá-la ao Templo do Senhor para cumprirmos a promessa que fizemos, para que o Senhor não reclame e nossa oferenda se torne inaceitável a seus olhos’. Ana respondeu: ‘Vamos esperar que ela complete três anos, para que não venha sentir saudade de nós’. E Joaquim respondeu: ‘Vamos aguardar’. Quando completou três anos, Joaquim disse: ‘Chame as meninas hebreias, virgens, e que, duas a duas, tomem uma lâmpada acesa para que a menina não olhe para trás e seu coração se prenda por algo fora do Templo de Deus’. E assim foi feito e subiram ao Templo do Senhor. Então o sacerdote a recebeu, a beijou e abençoou-a. E disse: ‘O Senhor engrandeceu o teu nome diante de todas as gerações. No final dos tempos, manifestará em ti Sua redenção aos filhos de Israel’. Então fez sentar-se no terceiro degrau do altar e o Senhor derramou Sua graça sobre ela. Ela dançou e cativou toda a casa de Israel.”

    Esse relato é confirmado por São Máximo, o Confessor em seu livro “A vida da Virgem”, onde ele faz um paralelo com uma profecia encontrada nos Salmos: “Apresentaram virgens ao rei, e em seguida suas companheiras a apresentaram” (Sl 44,15).

    O que dizem os santos?

    É impossível esgotar os escritos dos santos sobre as coisas de Deus. Isso é um fato! Afinal, quanto mais meditamos acerca das infinitas bondade e misericórdia divinas, mais temos a dizer! Então, separamos alguns trechos:

    Santo Afonso Maria de Ligório

    “Não houve nem jamais haverá oferecimento de uma pura criatura maior e mais perfeita do que a que fez Maria, menina de três anos, a Deus, quando se apresentou ao templo para oferecer-lhe, não aromas ou bezerros ou talentos de ouro, mas a si mesma na sua inteiridade em perfeito holocausto, consagrando-se vítima perpétua em honra sua” (Glorias de Maria, p. 245)

    Santo Anselmo

    Sobre a vida de Maria no templo, o santo diz que “Maria era dócil, pouco falava, estava sempre composta, sem rir e sem jamais perturbar-se. Perseverava na oração, na lição da Sagrada Escritura, nos jejuns, e em todas as obras virtuosas”

    São Máximo, Confessor

    “Observai, então, quão gracioso é seu ensinamento, não apenas quanto à Apresentação do Templo, mas também quanto a outras graças espirituais e sua beleza: ‘porta-se à vossa direita a rainha’ (Sl, 44,10). Essa afirmação revela a apresentação no Templo e a localização à direita do altar no Santo dos Santos, que era realmente considerado a direita de Deus”

    Vida da Virgem, obra de São Máximo Confessor onde estão descritos os episódios da infância de Nossa Senhora.
    Vida da Virgem, obra de São Máximo Confessor onde estão descritos os episódios da infância de Nossa Senhora.

    O que a Apresentação de Nossa Senhora nos ensina?

    Podemos elencar 3 pontos de reflexão sobre a Apresentação de Nossa Senhora:

    1) Humildade

    Não precisamos ser grandes estudiosos para entender que Maria foi desde o ventre privilegiada. Assim que conheceu a Deus, teve um entendimento que nem todas as línguas do mundo são capazes de expressar. E o que fez com esse conhecimento? Prostrou-se e entregou-se a Deus.

    Aí entendemos o conceito de magnanimidade. É a grandeza que se constrói não em mérito próprio, mas esvaziando-se de si e deixando Deus atuar.

    Apresentação de Nossa Senhora por Cima da Conegliano.
    Apresentação de Nossa Senhora por Cima da Conegliano.

    2) Obediência

    Os pais da Virgem, Ana e Joaquim, a haviam consagrado a Deus antes de seu nascimento como parte do agradecimento por a terem concebido. E contam os santos que Maria, mesmo muito nova, ao invés de querer ficar com os pais, acatou com fervor o desejo deles. E esse espírito de obediência se mantém durante toda a vida.

    3) Serviço

    Durante todo tempo que permaneceu no templo, Maria foi exemplo de dedicação ao serviço a Deus. São Jerônimo descreve bem: “[Maria] procurava ser a primeira nas vigílias, a mais exata na lei divina, a mais profunda na humildade, e em toda virtude a mais perfeita”.

    É extraordinário pensar na infância de nossa Mãe Celeste e entender que ali já estava uma alma profundamente entregue a Deus. Meditar e viver essa festa com piedade é mais um caminho para crescermos em intimidade com Maria e, assim, seguir seu exemplo de amor, entrega e humildade.

    Não deixe de conferir: 4 meios para aumentar a devoção à Nossa Senhora.

    Redação MBC

    Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

      Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.