Espiritualidade

Como viver bem a Quaresma em 5 dicas práticas

Aprenda como viver bem a Quaresma por meio de 5 dicas práticas, recomendadas pela Igreja, para colher os seus frutos.

Como viver bem a Quaresma em 5 dicas práticas
Espiritualidade

Como viver bem a Quaresma em 5 dicas práticas

Aprenda como viver bem a Quaresma por meio de 5 dicas práticas, recomendadas pela Igreja, para colher os seus frutos.

Data da Publicação: 19/01/2024
Tempo de leitura:
Autor: MBC
Data da Publicação: 19/01/2024
Tempo de leitura:
Autor: MBC

Como viver bem a Quaresma? Este é um dos períodos mais importantes da nossa fé: a quaresma.

Será que realmente estamos vivendo da melhor forma esse tempo? Será que estamos abertos para a ação de Deus em nós durante esses 40 dias?

Para que serve este tempo antes da Páscoa?

Antes de pensarmos em como vivê-lo, é necessário entendermos sua origem: por que esses 40 dias são importantes para nossa fé.

Um pouco de história


Na Sagrada Escritura, vemos três momentos importantes simbolizados pelo número 40. O primeiro deles ocorre no livro de Jonas, quando o profeta é enviado à cidade de Nínive para pregar-lhes a conversão. Se não mudassem de vida, Deus destruiria a cidade. Mas a história tem um final feliz: os ninivitas passam esses dias jejuando e rezando, e se convertem, salvando-se da cólera divina.

Outro episódio ocorre com o povo hebreu, que é condenado a passar 40 anos vagando pelo deserto, por não ter confiado em Deus e em sua promessa da Terra Prometida, entregando-se à idolatria. Sua geração é condenada a vagar para se converter.

E, por fim, chegamos a outro deserto: Nosso Senhor também passa 40 dias retirado no deserto, jejuando e orando, antes de iniciar sua vida pública.

Estes 40 dias são um momento de profunda conversão, em que Deus nos chama a nos retirarmos e mudarmos nossas vidas, para abandonar o pecado e sermos verdadeiramente d’Ele.

Sendo assim, o que iniciamos na Quarta-feira de cinzas, logo após o Carnaval, é este tempo especial, um tempo de graça em que Deus nos chama a deixar para trás o homem velho, pecaminoso, e abrir nossas almas ao homem novo, que renasce pelo Espírito Santo.

Na prática, isso significa que toda a Igreja, unida, se coloca em oração até o Domingo de Ramos, dia em que inicia a Semana Santa e que culminará, para nossa felicidade eterna, na Páscoa de Nosso Senhor.


Como viver bem a Quaresma?


Nesses 40 dias, a Igreja nos propõe algumas práticas para viver melhor esse tempo. Podemos estabelecer 3 pilares essenciais: a oração, o jejum, e a caridade (ou esmola).

Na oração, buscamos a Deus e nos colocamos em diálogo com Ele, abertos à sua vontade. 

No jejum, oferecemos sacrifícios corporais para educar nossas paixões e vontades. Quando jejuamos, afirmamos que nossa alma é superior aos desejos do corpo. Portanto, não estamos sujeitos aos prazeres deste mundo, mas de olhos voltados ao Céu.

Entenda a diferença entre jejum e abstinência.

Na caridade, ao praticar gestos concretos com nosso próximo, colocamos em prática aquilo que aprendemos de Nosso Senhor: nos colocamos a serviço do outro.

5 dicas práticas de como viver bem a Quaresma

Meditar a paixão do Senhor é uma forma de como viver bem a quaresma


Nesses três pilares da Igreja estão as principais práticas quaresmais. Para cada um deles, listamos aqui algumas sugestões de práticas espirituais que podem auxiliar nossa vivência quaresmal.

1. Frequentar mais os Sacramentos:

A quaresma é o momento perfeito para participar da Santa Missa com mais frequência. Além dos domingos, podemos nos propor a ir à missa mais vezes durante a semana, e comungar bem. Aliado a isso, também é o tempo propício para buscar o sacramento da Confissão frequentemente, em um desejo sincero de abandonar o pecado.

2. Meditar a Paixão do Senhor:

Como estamos nos preparando para o tempo da Páscoa, nada melhor do que preparar nosso coração desde o início. Uma boa forma de fazer isso é meditando a Via Sacra, em que acompanhamos Nosso Senhor em cada momento de Sua Paixão.

Aqui você encontra um e-book gratuito meditações da Via Sacra do Papa Bento XVI!

3. Propor-se algumas penitências:

Além da prática do jejum, é muito bom que estabeleçamos outras penitências e abstinências para os 40 dias que seguem. Pode ser desde se abster de comidas que gostamos, até se propor períodos sem ver televisão, redes sociais, séries favoritas, aquele futebol no domingo… Enfim! Você escolhe o que quer ofertar a Nosso Senhor!

4. Obras de misericórdia:

Também temos outros inúmeros gestos que nos aproximam de Deus e do irmão. Uma boa opção são as obras de misericórdia espirituais e corporais. Ali você encontra 14 ações que, sem dúvida, gerarão muitos frutos em sua vida e na de quem lhe cerca.

5. Boas leituras espirituais:

Outra ação que gera muitos frutos em nós é a leitura de bons livros religiosos, especialmente se eles têm relação com o tempo quaresmal e da Páscoa. Podem ser livros de doutrina, de santos, de oração ou meditação… Escolha um bom livro e use-o em sua meditação e oração pessoal! Uma boa opção é A Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo de Santo Afonso de Ligório, cuja resenha você pode conferir no vídeo abaixo:

Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

    Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.

    MBC

    O que você vai encontrar neste artigo?

    Como viver bem a Quaresma? Este é um dos períodos mais importantes da nossa fé: a quaresma.

    Será que realmente estamos vivendo da melhor forma esse tempo? Será que estamos abertos para a ação de Deus em nós durante esses 40 dias?

    Para que serve este tempo antes da Páscoa?

    Antes de pensarmos em como vivê-lo, é necessário entendermos sua origem: por que esses 40 dias são importantes para nossa fé.

    Um pouco de história


    Na Sagrada Escritura, vemos três momentos importantes simbolizados pelo número 40. O primeiro deles ocorre no livro de Jonas, quando o profeta é enviado à cidade de Nínive para pregar-lhes a conversão. Se não mudassem de vida, Deus destruiria a cidade. Mas a história tem um final feliz: os ninivitas passam esses dias jejuando e rezando, e se convertem, salvando-se da cólera divina.

    Outro episódio ocorre com o povo hebreu, que é condenado a passar 40 anos vagando pelo deserto, por não ter confiado em Deus e em sua promessa da Terra Prometida, entregando-se à idolatria. Sua geração é condenada a vagar para se converter.

    E, por fim, chegamos a outro deserto: Nosso Senhor também passa 40 dias retirado no deserto, jejuando e orando, antes de iniciar sua vida pública.

    Estes 40 dias são um momento de profunda conversão, em que Deus nos chama a nos retirarmos e mudarmos nossas vidas, para abandonar o pecado e sermos verdadeiramente d’Ele.

    Sendo assim, o que iniciamos na Quarta-feira de cinzas, logo após o Carnaval, é este tempo especial, um tempo de graça em que Deus nos chama a deixar para trás o homem velho, pecaminoso, e abrir nossas almas ao homem novo, que renasce pelo Espírito Santo.

    Na prática, isso significa que toda a Igreja, unida, se coloca em oração até o Domingo de Ramos, dia em que inicia a Semana Santa e que culminará, para nossa felicidade eterna, na Páscoa de Nosso Senhor.


    Como viver bem a Quaresma?


    Nesses 40 dias, a Igreja nos propõe algumas práticas para viver melhor esse tempo. Podemos estabelecer 3 pilares essenciais: a oração, o jejum, e a caridade (ou esmola).

    Na oração, buscamos a Deus e nos colocamos em diálogo com Ele, abertos à sua vontade. 

    No jejum, oferecemos sacrifícios corporais para educar nossas paixões e vontades. Quando jejuamos, afirmamos que nossa alma é superior aos desejos do corpo. Portanto, não estamos sujeitos aos prazeres deste mundo, mas de olhos voltados ao Céu.

    Entenda a diferença entre jejum e abstinência.

    Na caridade, ao praticar gestos concretos com nosso próximo, colocamos em prática aquilo que aprendemos de Nosso Senhor: nos colocamos a serviço do outro.

    5 dicas práticas de como viver bem a Quaresma

    Meditar a paixão do Senhor é uma forma de como viver bem a quaresma


    Nesses três pilares da Igreja estão as principais práticas quaresmais. Para cada um deles, listamos aqui algumas sugestões de práticas espirituais que podem auxiliar nossa vivência quaresmal.

    1. Frequentar mais os Sacramentos:

    A quaresma é o momento perfeito para participar da Santa Missa com mais frequência. Além dos domingos, podemos nos propor a ir à missa mais vezes durante a semana, e comungar bem. Aliado a isso, também é o tempo propício para buscar o sacramento da Confissão frequentemente, em um desejo sincero de abandonar o pecado.

    2. Meditar a Paixão do Senhor:

    Como estamos nos preparando para o tempo da Páscoa, nada melhor do que preparar nosso coração desde o início. Uma boa forma de fazer isso é meditando a Via Sacra, em que acompanhamos Nosso Senhor em cada momento de Sua Paixão.

    Aqui você encontra um e-book gratuito meditações da Via Sacra do Papa Bento XVI!

    3. Propor-se algumas penitências:

    Além da prática do jejum, é muito bom que estabeleçamos outras penitências e abstinências para os 40 dias que seguem. Pode ser desde se abster de comidas que gostamos, até se propor períodos sem ver televisão, redes sociais, séries favoritas, aquele futebol no domingo… Enfim! Você escolhe o que quer ofertar a Nosso Senhor!

    4. Obras de misericórdia:

    Também temos outros inúmeros gestos que nos aproximam de Deus e do irmão. Uma boa opção são as obras de misericórdia espirituais e corporais. Ali você encontra 14 ações que, sem dúvida, gerarão muitos frutos em sua vida e na de quem lhe cerca.

    5. Boas leituras espirituais:

    Outra ação que gera muitos frutos em nós é a leitura de bons livros religiosos, especialmente se eles têm relação com o tempo quaresmal e da Páscoa. Podem ser livros de doutrina, de santos, de oração ou meditação… Escolha um bom livro e use-o em sua meditação e oração pessoal! Uma boa opção é A Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo de Santo Afonso de Ligório, cuja resenha você pode conferir no vídeo abaixo:

    MBC

    Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

      Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.