Formação

Tempo Comum: o que um católico precisa saber

Entenda o que é o Tempo Comum, o que celebramos nesse período do ano litúrgico — que de comum, não tem nada — e como vivê-lo bem.

Tempo Comum: o que um católico precisa saber
Formação

Tempo Comum: o que um católico precisa saber

Entenda o que é o Tempo Comum, o que celebramos nesse período do ano litúrgico — que de comum, não tem nada — e como vivê-lo bem.

Data da Publicação: 08/01/2024
Tempo de leitura:
Autor: Redação MBC
Data da Publicação: 08/01/2024
Tempo de leitura:
Autor: Redação MBC

Iniciamos o Tempo Comum na vida litúrgica da Igreja. Você sabe como viver esse tempo?

Muitos podem pensar que o Tempo Comum é um tempo ocioso, criado só para preencher espaço. Mas não é bem assim. Confira o artigo para entender a grande graça que é viver este tempo, que de comum, não tem nada.

O tempo comum é parte do calendário litúrgico

Dentro da lógica da liturgia, a Igreja vivencia, em um ano, os diversos mistérios da vida de Cristo e dos Santos no chamado ano litúrgico. Esse ano difere do ano civil, pois no centro da vida da Igreja está o mistério da encarnação, paixão, morte e ressurreição de Cristo.

O ano litúrgico é ordenado em períodos, chamados de tempos litúrgicos. Em linhas gerais, desde o início do cristianismo, a Páscoa e o Natal, e seus momentos de preparação, são os eventos que mais destaque recebem, dada a sua relevância dentro do mistério da Igreja.

Como sabemos, os tempos de Natal e Páscoa não preenchem toda a nossa vida civil, num ano. Dessa forma, a Igreja nos convida a viver o Tempo Comum entre as grandes festas que celebramos. Tratam-se de, ao todo, de 34 semanas que possuem um profundo significado para a espiritualidade cristã.

Para entender porque os calendários civil e litúrgico são diferentes, confira este artigo.

Quais são os tempos litúrgicos?

  • Advento: tempo de espera e preparação para a segunda vinda de Cristo na primeira quinzena, e espera e comemoração da primeira vinda de Cristo, na segunda quinzena. Cor litúrgica: roxo.
  • Natal: tempo de viver o mistério da encarnação do Verbo de Deus. Cor litúrgica: branca ou dourada.
  • Quaresma: tempo de preparação, ascese e penitência para bem celebrar a Páscoa do Senhor. Quarenta dias que evocam os quarenta anos no deserto do povo de Israel. Cor litúrgica: roxa.
  • Páscoa: tempo de celebração intensa do mistério central da vida cristã: a ressurreição do Senhor Jesus, bem como surgimento da Igreja. Cor litúrgica: branca ou dourada.
  • Comum: tempo de contemplar, na liturgia, o mistério e os ensinamentos de Jesus em toda sua vida pública. É tempo de esperança e de vivermos o ordinário de cada dia de modo santo. Cor litúrgica: verde.
estolas utilizadas no ano litúrgico, sendo a de cor verde a do tempo comum.

O que é o Tempo Comum?

Em resumo, no Tempo Comum vivenciamos a vida pública de Jesus, seus ensinamentos e pregações, seus milagres e sinais no meio das multidões. É, ainda, o tempo de ver os sinais da Igreja, presentes já nas cartas apostólicas, nos escritos do Antigo Testamento e nos Evangelhos.

Nas 34 semanas do Tempo Comum, a Igreja vive esse período rico e profundo de ensinamentos concretos para uma santidade vivida no cotidiano. Além do mais, é nesse período que temos a oportunidade de viver grande parte das festas e solenidades do nosso ano litúrgico, evidenciando a Igreja gloriosa (Nossa Senhora, santos, mártires e virgens) como meta de nossa peregrinação.

Liturgia da Palavra do período

A Liturgia da Palavra vai nos encaminhar, mais do que nunca, para ouvir, sobretudo, os ensinamentos de Jesus. A cada liturgia, nas parábolas, nas lições e milagres, é o próprio Jesus quem vai nos dar instruções, muito concretas e simples, de como devemos agir nas mais variadas circunstâncias de nossa caminhada terrestre. 

Se no Advento e Natal, pela liturgia da palavra, adentramos no mistério da espera e encarnação do Verbo, e na Quaresma e Páscoa mergulhamos na penitência para viver a Paixão, morte e Ressurreição de Jesus, é no Tempo Comum que ouvimos a profundidade dos 3 anos de vida pública do Senhor.

imagem de Jesus em um de seus sermões, que meditamos durante o tempo comum.

Você sabia que, ao rezar os mistérios Luminosos do terço, também contemplamos a vida pública de Jesus? Saiba mais sobre eles aqui.

Quando é o Tempo Comum?

O Tempo Comum se inicia logo após o Tempo de Natal, no início do ano civil, após as festas da Epifania do Senhor e Batismo do Senhor, marcando a nossa imersão no mistério da vida pública de Jesus. Se estende, então, por 7 semanas. 

O período é interrompido pela vivência da Quaresma e da Páscoa, retornando após Pentecostes por mais 24 semanas, até o fim do ano litúrgico, na festa de Cristo Rei, imediatamente antes do início de um novo ano litúrgico.

Como viver bem o Tempo Comum?

O Tempo Comum possui uma graça muito especial: ensinar-nos a viver nosso ordinário de maneira extraordinária. E essa é uma tarefa que vai definir e moldar nossa capacidade de nos encontrarmos com Deus nos momentos mais variados da vida, e de, inclusive, saber saborear a presença de Deus nos momentos fortes da Igreja.

No Tempo Comum,

“as realidades nobres da tarefa familiar, profissional e social transformam-se em meio para nos aproximarmos de Deus. Um meio necessário, porque ou sabemos encontrar o Senhor na nossa vida de todos os dias, ou não o encontraremos nunca.” 1.

Temos de ser contemplativos no meio do mundo, é o que afirmava São Josemaria Escrivá. 2 Um meio eficaz para essa vivência, dentro do Tempo Comum, é a prática da Lectio Divina, que consiste em “ruminar”, durante um tempo de oração mental e escrita, os textos sagrados, conformando nossa vida concreta com o Evangelho do Senhor. Ler, meditar, orar e contemplar! A partir do Evangelho e das ações de nosso dia-a-dia, buscar encontrar o Deus que nos fala nas circunstâncias mais variadas, pois a Palavra de Deus é um tesouro, de onde se tiram sempre riquezas novas e antigas.

Entenda o que é e como fazer a Lectio Divina.

Referências

  1. ÁLVARO DEL PORTILLO, Caminhar com Jesus ao longo do tempo litúrgico, p.281[]
  2. São Josemaria, Instrução, maio de 1935, nota 72[]

Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

    Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.

    Redação MBC

    O maior clube de leitores católicos do Brasil.

    Garanta seu box

    Iniciamos o Tempo Comum na vida litúrgica da Igreja. Você sabe como viver esse tempo?

    Muitos podem pensar que o Tempo Comum é um tempo ocioso, criado só para preencher espaço. Mas não é bem assim. Confira o artigo para entender a grande graça que é viver este tempo, que de comum, não tem nada.

    O tempo comum é parte do calendário litúrgico

    Dentro da lógica da liturgia, a Igreja vivencia, em um ano, os diversos mistérios da vida de Cristo e dos Santos no chamado ano litúrgico. Esse ano difere do ano civil, pois no centro da vida da Igreja está o mistério da encarnação, paixão, morte e ressurreição de Cristo.

    O ano litúrgico é ordenado em períodos, chamados de tempos litúrgicos. Em linhas gerais, desde o início do cristianismo, a Páscoa e o Natal, e seus momentos de preparação, são os eventos que mais destaque recebem, dada a sua relevância dentro do mistério da Igreja.

    Como sabemos, os tempos de Natal e Páscoa não preenchem toda a nossa vida civil, num ano. Dessa forma, a Igreja nos convida a viver o Tempo Comum entre as grandes festas que celebramos. Tratam-se de, ao todo, de 34 semanas que possuem um profundo significado para a espiritualidade cristã.

    Para entender porque os calendários civil e litúrgico são diferentes, confira este artigo.

    Quais são os tempos litúrgicos?

    • Advento: tempo de espera e preparação para a segunda vinda de Cristo na primeira quinzena, e espera e comemoração da primeira vinda de Cristo, na segunda quinzena. Cor litúrgica: roxo.
    • Natal: tempo de viver o mistério da encarnação do Verbo de Deus. Cor litúrgica: branca ou dourada.
    • Quaresma: tempo de preparação, ascese e penitência para bem celebrar a Páscoa do Senhor. Quarenta dias que evocam os quarenta anos no deserto do povo de Israel. Cor litúrgica: roxa.
    • Páscoa: tempo de celebração intensa do mistério central da vida cristã: a ressurreição do Senhor Jesus, bem como surgimento da Igreja. Cor litúrgica: branca ou dourada.
    • Comum: tempo de contemplar, na liturgia, o mistério e os ensinamentos de Jesus em toda sua vida pública. É tempo de esperança e de vivermos o ordinário de cada dia de modo santo. Cor litúrgica: verde.
    estolas utilizadas no ano litúrgico, sendo a de cor verde a do tempo comum.

    O que é o Tempo Comum?

    Em resumo, no Tempo Comum vivenciamos a vida pública de Jesus, seus ensinamentos e pregações, seus milagres e sinais no meio das multidões. É, ainda, o tempo de ver os sinais da Igreja, presentes já nas cartas apostólicas, nos escritos do Antigo Testamento e nos Evangelhos.

    Nas 34 semanas do Tempo Comum, a Igreja vive esse período rico e profundo de ensinamentos concretos para uma santidade vivida no cotidiano. Além do mais, é nesse período que temos a oportunidade de viver grande parte das festas e solenidades do nosso ano litúrgico, evidenciando a Igreja gloriosa (Nossa Senhora, santos, mártires e virgens) como meta de nossa peregrinação.

    Liturgia da Palavra do período

    A Liturgia da Palavra vai nos encaminhar, mais do que nunca, para ouvir, sobretudo, os ensinamentos de Jesus. A cada liturgia, nas parábolas, nas lições e milagres, é o próprio Jesus quem vai nos dar instruções, muito concretas e simples, de como devemos agir nas mais variadas circunstâncias de nossa caminhada terrestre. 

    Se no Advento e Natal, pela liturgia da palavra, adentramos no mistério da espera e encarnação do Verbo, e na Quaresma e Páscoa mergulhamos na penitência para viver a Paixão, morte e Ressurreição de Jesus, é no Tempo Comum que ouvimos a profundidade dos 3 anos de vida pública do Senhor.

    imagem de Jesus em um de seus sermões, que meditamos durante o tempo comum.

    Você sabia que, ao rezar os mistérios Luminosos do terço, também contemplamos a vida pública de Jesus? Saiba mais sobre eles aqui.

    Quando é o Tempo Comum?

    O Tempo Comum se inicia logo após o Tempo de Natal, no início do ano civil, após as festas da Epifania do Senhor e Batismo do Senhor, marcando a nossa imersão no mistério da vida pública de Jesus. Se estende, então, por 7 semanas. 

    O período é interrompido pela vivência da Quaresma e da Páscoa, retornando após Pentecostes por mais 24 semanas, até o fim do ano litúrgico, na festa de Cristo Rei, imediatamente antes do início de um novo ano litúrgico.

    Como viver bem o Tempo Comum?

    O Tempo Comum possui uma graça muito especial: ensinar-nos a viver nosso ordinário de maneira extraordinária. E essa é uma tarefa que vai definir e moldar nossa capacidade de nos encontrarmos com Deus nos momentos mais variados da vida, e de, inclusive, saber saborear a presença de Deus nos momentos fortes da Igreja.

    No Tempo Comum,

    “as realidades nobres da tarefa familiar, profissional e social transformam-se em meio para nos aproximarmos de Deus. Um meio necessário, porque ou sabemos encontrar o Senhor na nossa vida de todos os dias, ou não o encontraremos nunca.” 1.

    Temos de ser contemplativos no meio do mundo, é o que afirmava São Josemaria Escrivá. 2 Um meio eficaz para essa vivência, dentro do Tempo Comum, é a prática da Lectio Divina, que consiste em “ruminar”, durante um tempo de oração mental e escrita, os textos sagrados, conformando nossa vida concreta com o Evangelho do Senhor. Ler, meditar, orar e contemplar! A partir do Evangelho e das ações de nosso dia-a-dia, buscar encontrar o Deus que nos fala nas circunstâncias mais variadas, pois a Palavra de Deus é um tesouro, de onde se tiram sempre riquezas novas e antigas.

    Entenda o que é e como fazer a Lectio Divina.

    Referências

    1. ÁLVARO DEL PORTILLO, Caminhar com Jesus ao longo do tempo litúrgico, p.281[]
    2. São Josemaria, Instrução, maio de 1935, nota 72[]

    Cadastre-se para receber nossos conteúdos exclusivos e fique por dentro de todas as novidades!

    Insira seu nome e e-mail para receber atualizações da MBC.
    Selecione os conteúdos que mais te interessam e fique por dentro de todas as novidades!

    Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.