Devido à tragédia climática no RS, os prazos de entrega poderão ser afetados.
Formação

O que é o Sacramento da Unção dos Enfermos?

Conheça o sacramento da Unção dos Enfermos, quando o fiel pode recebê-lo, como ele é celebrado e quais os seus efeitos em quem o recebe.

O que é o Sacramento da Unção dos Enfermos?
Formação

O que é o Sacramento da Unção dos Enfermos?

Conheça o sacramento da Unção dos Enfermos, quando o fiel pode recebê-lo, como ele é celebrado e quais os seus efeitos em quem o recebe.

Data da Publicação: 24/08/2023
Tempo de leitura:
Autor: Redação MBC
Data da Publicação: 24/08/2023
Tempo de leitura:
Autor: Redação MBC

Jesus não só convidou os seus discípulos a curar as feridas dos enfermos, mas também instituiu para estes um Sacramento específico: a Unção dos Enfermos. 1 O efeito de tal sacramento é a cura da mente e do corpo. 2 Além disso, ele é como um medicamento de Deus que, no momento presente, nos assegura Sua bondade, bem como nos revigora e consola, mas também aponta para a cura definitiva: a ressurreição. 1

Neste artigo, vamos abordar este sacramento de cura. O que é a Unção dos Enfermos, quem pode recebê-la, qual a sua fundamentação bíblica e quais os seus efeitos no corpo e na alma de quem a recebe.

O que é um sacramento?

Os sacramentos são elementos fundamentais da vida espiritual cristã, sendo compreendidos como sinais sensíveis e eficazes da graça de Deus, instituídos por Cristo e confiados à Igreja. Eles são meios através dos quais Deus se comunica conosco, nos santifica e nos conduz à comunhão íntima com Ele. 3

O caráter visível dos sacramentos se manifesta em ritos, gestos e elementos materiais, como água, óleo, pão e vinho, os quais são acompanhados por palavras e ações que têm o poder de transmitir a graça divina de maneira concreta e compreensível para nós. 4

pintura Retábulo dos Sete Sacramentos, Rogier van der Weyden, nela o sacramento da unção dos enfermos é também retratada
Retábulo dos Sete Sacramentos, Rogier van der Weyden

Eles são ações eficazes de Deus em nossas vidas, uma vez que é Cristo quem os realiza. São meios pelos quais somos incorporados à vida divina, assim eles nos ajudam a crescer em comunhão com Deus, a fortalecer nossa fé e a nos assemelhar a Cristo. 

Ao longo da história da Igreja, os sacramentos têm sido fontes de consolo, força e direção espiritual para os fiéis. Conheça mais sobre a natureza dos sacramentos e a sua ação na Igreja. 

O que é o Sacramento da Unção dos Enfermos?

O sacramento da Unção dos Enfermos traz a graça divina aos fiéis que estão passando por enfermidades graves ou fragilidade devido à idade avançada. 5 Este sacramento é frequentemente administrado a pessoas que enfrentam doenças sérias, procedimentos cirúrgicos importantes ou fragilidade devido à idade avançada, com o objetivo de trazer conforto espiritual, cura e fortalecimento. 6

A Unção dos Enfermos é realizada por meio da imposição das mãos do sacerdote sobre a pessoa doente, acompanhada da unção com o óleo consagrado, conhecido como “óleo dos enfermos.” 7 Esse rito sacramental busca a cura, tanto física quanto espiritual, bem como a preparação para a passagem para a vida eterna, caso seja o momento final da vida do enfermo. 8 A graça conferida por esse sacramento auxilia a pessoa a unir sua dor à de Cristo para o bem da Igreja e de toda a humanidade. 9

Vale ressaltar que este sacramento não é apenas para situações de perigo de morte iminente, ele também pode ser ministrado a qualquer pessoa que esteja sofrendo de doença grave ou debilidade física significativa. 10 Além de trazer conforto espiritual e físico, a Unção dos Enfermos também oferece a oportunidade de reconciliação e perdão dos pecados — se o doente estiver em estado de pecado grave. Dessa forma, este sacramento proporciona não apenas cuidados espirituais, mas também a restauração da relação com Deus. 6

Sem dúvida, o sacramento da Unção dos Enfermos é uma expressão tangível da misericórdia de Deus e do cuidado pastoral da Igreja para com os doentes. Ele oferece um apoio espiritual profundo para aqueles que enfrentam dificuldades de saúde, lembrando-os da presença amorosa e compassiva de Cristo em meio ao seu sofrimento. 11

Quem pode receber e administrar este sacramento?

O sacramento da Unção dos Enfermos é administrado em caso de enfermidade grave, não apenas em perigo de morte iminente. “É conveniente receber a Unção dos Enfermos antes duma operação cirúrgica importante. E o mesmo se diga a respeito das pessoas de idade, cuja fragilidade se acentua.” 12 Além disso, caso um enfermo que tenha recebido a Unção dos Enfermos recupere sua saúde, ele pode receber novamente este sacramento em situações de nova enfermidade grave.

Os ministros da Unção dos Enfermos são os sacerdotes, bispos e presbíteros. É dever desses pastores instruir os fiéis sobre os benefícios deste sacramento, bem como orientá-los a se preparar para recebê-los com boas disposições. 13

Sacramento da Unção dos Enfermos na Bíblia

A experiência da doença pode levar ao desespero ou à busca de Deus, tornando-se um caminho de conversão. 14 O Antigo Testamento apresenta uma relação entre doença e Deus, na qual o homem, em sua aflição, se volta para Deus em busca de cura e perdão. 15 A relação entre doença e pecado, assim como a possibilidade de redenção através do sofrimento, são aspectos evidenciados na experiência de Israel. 15

O Novo Testamento apresenta Jesus como o médico que demonstra compaixão pelos doentes e realiza muitas curas, revelando a proximidade do Reino de Deus. 16  A ação de cura de Jesus vai além da dimensão física, estendendo-se à espiritual, e aponta para Sua paixão e morte como uma redenção mais profunda. 17 E, através dos séculos, o seu amor especial pelos enfermos não deixou de chamar a atenção dos cristãos para aqueles que enfrentam sofrimento tanto no corpo como na alma. 

Por isso, a missão de Cristo se estende à Igreja, que é convidada a compartilhar Seu ministério de compaixão e de cura. 18 O Senhor ressuscitado confirma essa missão, dando aos discípulos o poder de curar em Seu nome: 19 “Estes milagres acompanharão os que crerem: […] imporão as mãos aos enfermos e eles ficarão curados”. 20 A cura física e espiritual está, portanto, vinculada aos sacramentos, demonstrando a presença de Cristo como médico das almas e corpos. 21

O rito bíblico de ungir os enfermos, relatado por São Tiago, é reconhecido como base para a Unção dos Enfermos como sacramento: “Alguém de vós está doente? Chame os presbíteros da Igreja para que orem sobre ele, ungindo-o com óleo em nome do Senhor. A oração da fé salvará o doente e o Senhor o aliviará; e, se tiver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados.” 22 A Tradição reconheceu neste rito o sacramento da Unção dos Enfermos. 23

Rito da Unção dos Enfermos

Em primeiro lugar, a matéria deste sacramento é o óleo de oliva abençoado pelo bispo. 2 A celebração do sacramento da Unção dos Enfermos é uma cerimônia litúrgica e comunitária. Pode acontecer em diversos contextos, no âmbito familiar, em um hospital ou em uma igreja, e pode ser destinada a um único enfermo ou a um grupo deles. 24

Papa Francisco ministrando o Sacramento da Unção dos EnFERMOS.

É muito apropriado que esta celebração seja realizada durante a Eucaristia, que é o memorial da Páscoa do Senhor. Além disso, se as circunstâncias o permitirem, a celebração do sacramento pode ser precedida pela Confissão e seguida pela participação na Eucaristia. Como sacramento da Páscoa de Cristo, a Eucaristia deve ser o último sacramento na jornada terrestre, oferecendo o “viático” para a passagem à vida eterna. 24

A liturgia da Palavra, geralmente precedida por um ato de penitência, inicia a celebração do sacramento. As palavras de Cristo e o testemunho dos Apóstolos despertam a fé tanto no enfermo quanto na comunidade presente, preparando todos para invocar o Senhor em busca da força do Espírito Santo. 25

No rito da celebração propriamente dita, os presbíteros da Igreja impõem silenciosamente as mãos sobre os enfermos e intercedem por eles, em sintonia com a fé da Igreja. Essa oração é a epiclese própria deste sacramento — a sua forma — e, logo após, é conferida a unção com óleo bento. 26

Efeitos da unção dos Enfermos

O sacramento da unção dos enfermos oferece conforto, paz e coragem para enfrentar as dificuldades inerentes à doença grave ou à fragilidade da velhice. Esse dom divino renova a confiança e a fé em Deus, proporcionando resistência contra as tentações do Maligno, particularmente as que envolvem desânimo e angústia diante da morte. 6

Os doentes que recebem este sacramento estão, de certa forma, unidos à paixão e morte de Cristo, contribuindo livremente para o bem do povo de Deus. Enquanto a Igreja intercede em oração pelo bem-estar dos enfermos, estes, por meio da graça deste sacramento, também participam ativamente na santificação da Igreja e contribuem para o bem de toda a humanidade. 27

Um dos aspectos mais profundos deste sacramento é sua preparação para a passagem desta vida para a próxima. A Unção dos Enfermos é especialmente concedida àqueles que estão à beira de deixar este mundo, pois prepara a alma para chegar ao Céu. Assim como o Batismo inicia essa conformação (com a morte e ressurreição de Cristo) e a Confirmação a robustece para a jornada da vida, a Unção dos Enfermos capacita o cristão a enfrentar as batalhas finais antes de entrar na eternidade, fortalecendo-o como que com um escudo sólido. 8

Por fim, o Viático Eucarístico desempenha um papel significativo nesse processo de passagem para a eternidade. Para aqueles que estão prestes a deixar esta vida, a Igreja oferece a Eucaristia como viático. Receber o corpo e sangue de Cristo nesse momento tem um significado profundo: representa uma semente de vida eterna e uma fonte de força para a ressurreição. A Eucaristia é o sacramento que simboliza a passagem da morte para a vida, proporcionando conforto e sustento espiritual no limiar entre este mundo e a eternidade. 28

Referências

  1. Mensagem do Papa Bento XVI para o Dia Mundial do Doente, fevereiro de 2012[][]
  2. Catequeses de Santo Tomás, p.326[][]
  3. CIC, 1131[]
  4. CIC, 1314[]
  5. CIC, 1499[]
  6. CIC, 1520[][][]
  7. CIC, 1504[]
  8. CIC, 1523[][]
  9. CIC, 1521[]
  10. CIC, 1514[]
  11. CIC, 1526[]
  12. CIC, 1515[]
  13. CIC, 1516[]
  14. CIC, 1501[]
  15. CIC, 1502[][]
  16. CIC, 1503[]
  17. CIC, 1505[]
  18. CIC, 1506[]
  19. CIC, 1507[]
  20. Mc 16, 17-18[]
  21. CIC, 1509[]
  22. Tg 5, 14-15[]
  23. CIC, 1510[]
  24. CIC, 1517[][]
  25. CIC, 1518[]
  26. CIC, 1519[]
  27. CIC, 1522[]
  28. CIC, 1524-1525[]

Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

    Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.

    Avatar

    Redação MBC

    Jesus não só convidou os seus discípulos a curar as feridas dos enfermos, mas também instituiu para estes um Sacramento específico: a Unção dos Enfermos. 1 O efeito de tal sacramento é a cura da mente e do corpo. 2 Além disso, ele é como um medicamento de Deus que, no momento presente, nos assegura Sua bondade, bem como nos revigora e consola, mas também aponta para a cura definitiva: a ressurreição. 1

    Neste artigo, vamos abordar este sacramento de cura. O que é a Unção dos Enfermos, quem pode recebê-la, qual a sua fundamentação bíblica e quais os seus efeitos no corpo e na alma de quem a recebe.

    O que é um sacramento?

    Os sacramentos são elementos fundamentais da vida espiritual cristã, sendo compreendidos como sinais sensíveis e eficazes da graça de Deus, instituídos por Cristo e confiados à Igreja. Eles são meios através dos quais Deus se comunica conosco, nos santifica e nos conduz à comunhão íntima com Ele. 3

    O caráter visível dos sacramentos se manifesta em ritos, gestos e elementos materiais, como água, óleo, pão e vinho, os quais são acompanhados por palavras e ações que têm o poder de transmitir a graça divina de maneira concreta e compreensível para nós. 4

    pintura Retábulo dos Sete Sacramentos, Rogier van der Weyden, nela o sacramento da unção dos enfermos é também retratada
    Retábulo dos Sete Sacramentos, Rogier van der Weyden

    Eles são ações eficazes de Deus em nossas vidas, uma vez que é Cristo quem os realiza. São meios pelos quais somos incorporados à vida divina, assim eles nos ajudam a crescer em comunhão com Deus, a fortalecer nossa fé e a nos assemelhar a Cristo. 

    Ao longo da história da Igreja, os sacramentos têm sido fontes de consolo, força e direção espiritual para os fiéis. Conheça mais sobre a natureza dos sacramentos e a sua ação na Igreja. 

    O que é o Sacramento da Unção dos Enfermos?

    O sacramento da Unção dos Enfermos traz a graça divina aos fiéis que estão passando por enfermidades graves ou fragilidade devido à idade avançada. 5 Este sacramento é frequentemente administrado a pessoas que enfrentam doenças sérias, procedimentos cirúrgicos importantes ou fragilidade devido à idade avançada, com o objetivo de trazer conforto espiritual, cura e fortalecimento. 6

    A Unção dos Enfermos é realizada por meio da imposição das mãos do sacerdote sobre a pessoa doente, acompanhada da unção com o óleo consagrado, conhecido como “óleo dos enfermos.” 7 Esse rito sacramental busca a cura, tanto física quanto espiritual, bem como a preparação para a passagem para a vida eterna, caso seja o momento final da vida do enfermo. 8 A graça conferida por esse sacramento auxilia a pessoa a unir sua dor à de Cristo para o bem da Igreja e de toda a humanidade. 9

    Vale ressaltar que este sacramento não é apenas para situações de perigo de morte iminente, ele também pode ser ministrado a qualquer pessoa que esteja sofrendo de doença grave ou debilidade física significativa. 10 Além de trazer conforto espiritual e físico, a Unção dos Enfermos também oferece a oportunidade de reconciliação e perdão dos pecados — se o doente estiver em estado de pecado grave. Dessa forma, este sacramento proporciona não apenas cuidados espirituais, mas também a restauração da relação com Deus. 6

    Sem dúvida, o sacramento da Unção dos Enfermos é uma expressão tangível da misericórdia de Deus e do cuidado pastoral da Igreja para com os doentes. Ele oferece um apoio espiritual profundo para aqueles que enfrentam dificuldades de saúde, lembrando-os da presença amorosa e compassiva de Cristo em meio ao seu sofrimento. 11

    Quem pode receber e administrar este sacramento?

    O sacramento da Unção dos Enfermos é administrado em caso de enfermidade grave, não apenas em perigo de morte iminente. “É conveniente receber a Unção dos Enfermos antes duma operação cirúrgica importante. E o mesmo se diga a respeito das pessoas de idade, cuja fragilidade se acentua.” 12 Além disso, caso um enfermo que tenha recebido a Unção dos Enfermos recupere sua saúde, ele pode receber novamente este sacramento em situações de nova enfermidade grave.

    Os ministros da Unção dos Enfermos são os sacerdotes, bispos e presbíteros. É dever desses pastores instruir os fiéis sobre os benefícios deste sacramento, bem como orientá-los a se preparar para recebê-los com boas disposições. 13

    Sacramento da Unção dos Enfermos na Bíblia

    A experiência da doença pode levar ao desespero ou à busca de Deus, tornando-se um caminho de conversão. 14 O Antigo Testamento apresenta uma relação entre doença e Deus, na qual o homem, em sua aflição, se volta para Deus em busca de cura e perdão. 15 A relação entre doença e pecado, assim como a possibilidade de redenção através do sofrimento, são aspectos evidenciados na experiência de Israel. 15

    O Novo Testamento apresenta Jesus como o médico que demonstra compaixão pelos doentes e realiza muitas curas, revelando a proximidade do Reino de Deus. 16  A ação de cura de Jesus vai além da dimensão física, estendendo-se à espiritual, e aponta para Sua paixão e morte como uma redenção mais profunda. 17 E, através dos séculos, o seu amor especial pelos enfermos não deixou de chamar a atenção dos cristãos para aqueles que enfrentam sofrimento tanto no corpo como na alma. 

    Por isso, a missão de Cristo se estende à Igreja, que é convidada a compartilhar Seu ministério de compaixão e de cura. 18 O Senhor ressuscitado confirma essa missão, dando aos discípulos o poder de curar em Seu nome: 19 “Estes milagres acompanharão os que crerem: […] imporão as mãos aos enfermos e eles ficarão curados”. 20 A cura física e espiritual está, portanto, vinculada aos sacramentos, demonstrando a presença de Cristo como médico das almas e corpos. 21

    O rito bíblico de ungir os enfermos, relatado por São Tiago, é reconhecido como base para a Unção dos Enfermos como sacramento: “Alguém de vós está doente? Chame os presbíteros da Igreja para que orem sobre ele, ungindo-o com óleo em nome do Senhor. A oração da fé salvará o doente e o Senhor o aliviará; e, se tiver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados.” 22 A Tradição reconheceu neste rito o sacramento da Unção dos Enfermos. 23

    Rito da Unção dos Enfermos

    Em primeiro lugar, a matéria deste sacramento é o óleo de oliva abençoado pelo bispo. 2 A celebração do sacramento da Unção dos Enfermos é uma cerimônia litúrgica e comunitária. Pode acontecer em diversos contextos, no âmbito familiar, em um hospital ou em uma igreja, e pode ser destinada a um único enfermo ou a um grupo deles. 24

    Papa Francisco ministrando o Sacramento da Unção dos EnFERMOS.

    É muito apropriado que esta celebração seja realizada durante a Eucaristia, que é o memorial da Páscoa do Senhor. Além disso, se as circunstâncias o permitirem, a celebração do sacramento pode ser precedida pela Confissão e seguida pela participação na Eucaristia. Como sacramento da Páscoa de Cristo, a Eucaristia deve ser o último sacramento na jornada terrestre, oferecendo o “viático” para a passagem à vida eterna. 24

    A liturgia da Palavra, geralmente precedida por um ato de penitência, inicia a celebração do sacramento. As palavras de Cristo e o testemunho dos Apóstolos despertam a fé tanto no enfermo quanto na comunidade presente, preparando todos para invocar o Senhor em busca da força do Espírito Santo. 25

    No rito da celebração propriamente dita, os presbíteros da Igreja impõem silenciosamente as mãos sobre os enfermos e intercedem por eles, em sintonia com a fé da Igreja. Essa oração é a epiclese própria deste sacramento — a sua forma — e, logo após, é conferida a unção com óleo bento. 26

    Efeitos da unção dos Enfermos

    O sacramento da unção dos enfermos oferece conforto, paz e coragem para enfrentar as dificuldades inerentes à doença grave ou à fragilidade da velhice. Esse dom divino renova a confiança e a fé em Deus, proporcionando resistência contra as tentações do Maligno, particularmente as que envolvem desânimo e angústia diante da morte. 6

    Os doentes que recebem este sacramento estão, de certa forma, unidos à paixão e morte de Cristo, contribuindo livremente para o bem do povo de Deus. Enquanto a Igreja intercede em oração pelo bem-estar dos enfermos, estes, por meio da graça deste sacramento, também participam ativamente na santificação da Igreja e contribuem para o bem de toda a humanidade. 27

    Um dos aspectos mais profundos deste sacramento é sua preparação para a passagem desta vida para a próxima. A Unção dos Enfermos é especialmente concedida àqueles que estão à beira de deixar este mundo, pois prepara a alma para chegar ao Céu. Assim como o Batismo inicia essa conformação (com a morte e ressurreição de Cristo) e a Confirmação a robustece para a jornada da vida, a Unção dos Enfermos capacita o cristão a enfrentar as batalhas finais antes de entrar na eternidade, fortalecendo-o como que com um escudo sólido. 8

    Por fim, o Viático Eucarístico desempenha um papel significativo nesse processo de passagem para a eternidade. Para aqueles que estão prestes a deixar esta vida, a Igreja oferece a Eucaristia como viático. Receber o corpo e sangue de Cristo nesse momento tem um significado profundo: representa uma semente de vida eterna e uma fonte de força para a ressurreição. A Eucaristia é o sacramento que simboliza a passagem da morte para a vida, proporcionando conforto e sustento espiritual no limiar entre este mundo e a eternidade. 28

    Referências

    1. Mensagem do Papa Bento XVI para o Dia Mundial do Doente, fevereiro de 2012[][]
    2. Catequeses de Santo Tomás, p.326[][]
    3. CIC, 1131[]
    4. CIC, 1314[]
    5. CIC, 1499[]
    6. CIC, 1520[][][]
    7. CIC, 1504[]
    8. CIC, 1523[][]
    9. CIC, 1521[]
    10. CIC, 1514[]
    11. CIC, 1526[]
    12. CIC, 1515[]
    13. CIC, 1516[]
    14. CIC, 1501[]
    15. CIC, 1502[][]
    16. CIC, 1503[]
    17. CIC, 1505[]
    18. CIC, 1506[]
    19. CIC, 1507[]
    20. Mc 16, 17-18[]
    21. CIC, 1509[]
    22. Tg 5, 14-15[]
    23. CIC, 1510[]
    24. CIC, 1517[][]
    25. CIC, 1518[]
    26. CIC, 1519[]
    27. CIC, 1522[]
    28. CIC, 1524-1525[]
    Avatar

    Redação MBC

    Assine nossa newsletter com conteúdos exclusivos

      Ao clicar em quero assinar você declara aceita receber conteúdos em seu email e concorda com a nossa política de privacidade.